segunda-feira, 10 de maio de 2021

VÍCIO

 


     Às vezes eu chamo meu filho de Tião, mesmo Sebastião não sendo seu nome e assim como faço com ele, também faço com os amores que escrevem seus nomes na lousa da minha história. Por isso não se espantem quando falar que alguém que eu amo morreu. Elas morrem toda vez que saem para comprar cigarro e não voltam. No ano passado um amigo me falou para esquecer as mulheres de fumam. O pior é que, ao acender o meu, sempre me aparece uma desavisada pedindo para acender o dela e me pedia olhando dentro dos meus.  – É claro, meu amor. Acendo com o maior prazer. – Respondi puxando a cadeira para  junto da minha, na ocasião. A conversa rendeu  e só na manhã do dia seguinte perguntamos o nome um do outro.  É muito difícil encontrar mulher que não fume hoje em dia, até porque, o vício aproxima e se for para ficar sozinho, que venham fumar ao meu lado que eu assumo o perigo. Hoje, depois de um ano recluso em casa telefonei para Vilma, a moça que deixa minha casa brilhando,  mas quem atendeu foi um homem dizendo ser seu irmão. – Mas a Vilma, por que ela não atende? – perguntei.  – Porque ela morreu –, respondeu-me com a voz embargada. Morreu por conta desse vírus maldito que escolhe a pessoa errada para levar – concluiu soluçando. 
Gente, a Vilma morreu!...  O irmão, por ouvi-la falar no meu nome, já sabia com quem estava falando por isso me prometeu arranjar outra para o lugar dela. E arranjou...
  – Bom dia, Sr. Silvioafonso.  Eu me chamo Alex, quer dizer, Alessandra, mas prefiro que me chame de Alex,  sua nova diarista.  Vilma falava muito no senhor, por isso vou aceitar o serviço que ela vinha fazendo.  
Alex era uma mulata desse tamanho.  Braços da grossura das minhas coxas, barriga chapada e peitos pequenos.  Jesus do Céu, se me der uma porrada me derruba, pensei.  Alex me fez saber que entendia todo da profissão e sem cerimônia nenhuma tirou o casaco, prendeu o cabelo com um elástico, tipo rabo de cavalo, arregaçou as mangas da camisa e caiu dentro.  Eram 10h15, quando iniciou os trabalhos, e às 13h30m me pedia a toalha para tomar banho.  A casa estava um brinco. 
– Posso fumar aqui dentro?  –  perguntou secando o cabelo com a toalha de rosto. – Sim, quer dizer, não. Por favor, fume na varanda porque a fumaça me causa náuseas. Mentira!  Não me causa coisa nenhuma, pelo contrário, me dá  um prazer danado, só não queria sofrer com a tentação. A vontade era de cheirá-la, de fazer o que há muito não faço.  De senti-la à minha volta, nos meus olhos, na minha boca, em mim. Ah! E antes que me crucifiquem eu quero dizer que estou me referindo à fumaça do cigarro e não no que possam pensar.  Alex fumava enquanto eu fazia o café que tomamos sentados um de frente para o outro e na hora de cruzar as pernas, felizmente vestia uma Leggin e ninguém pode ver coisa nenhuma, se é que alguém busca enxergar qualquer coisa quando elas cruzam as pernas.  Naquele momento eu roguei a Deus que a mandasse embora.  Que pegasse o dinheiro que deixei em baixo da  jarra e até se quisesse me beijar a face podia, mas que saísse por onde entrou e só  voltasse caso a chamasse. Mas ela não foi. Pelo menos enquanto o toró, que caia lá fora, não passasse.

33 comentários:

  1. Realimente, eso de fumar es un vicio, feo, sí, pero que durante décadas fue sinónimo de interesante :-). Con lo que implica de estar atado, ¿no?, pero ya no tiene encanto alguno para nadie

    Un abrazo, y feliz semana

    ResponderExcluir
  2. Oi, Silvio, inda bem que aí a chuva não é tão persistente como aquí, ou ja o vejo enganchado no vicio!
    Boa cronica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Viva meu bom amigo. Confesso e reconheço que, uma das cenas mais belas que um homem pode ver, é uma mulher sentada à sua frente a cruzar e descruzar as pernas. Claro que, com o devido respeito, me refiro a uma mulher ainda jovem, de pele lisa e sedutora e não a uma mulher já mais entradota, com umas pernas cheias de verrugas, varizes, manchas negras, etc etc etc, lol

    Aqui está a questão. Como é possível a Alex, mulher de uma simpatia ímpar, ter saído da casa do amigo Silvioafonso sem levar consigo o "selo" da sua costumada hospitalidade?

    Não acredito que seja uma mulher que, defino, como entradota. Assim, decerto que, só um "milagre" - sei lá uma má disposição momentânea do amido Silvcioafonso, quiçá provocada pelo fumo do cigarro - salvou a Alex - de ir ao "castigo", lol
    .
    Uma semana feliz … Abraço poético
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Licença aos dois,
      Confesso que ao deixar
      meu comentário pensei:
      o que dirá o Ricardo?
      Eis!rsrs
      Bjins aos dois.

      Excluir
  4. Palhaço Poeta,
    A Vilma morreu?
    Jesuisis que triste.
    Eu gosto muito dela
    e sempre vou me lembrar
    do jeito simpático que ela
    sempre me tratou nas muitas
    vezes que nos encontramos aí.
    Mas acredite: a Vilma está
    eternizada aqui na forma da
    sua literatura que generosamente
    trouxe ao conhecimento de todos que
    por aqui passam e leem e se deixam aguçar
    por ela (sua escrita).
    Desejo felicidades e vida longa a
    Alex, alias ao começar ler aqui hoje
    quase achei ser um rapaz. Como tenho
    a imaginação solta, parei e pensei:
    ele agora terá um auxiliar do sexo
    masculino?, não creio!
    E caí na gargalhada. Mas ao voltar
    ao texto constatatei: Só que não.rs
    Depois das 'Marias' agora temos
    a 'Vilma', a Mãe dela e a Alex.
    Adorei ler!
    Bjins de obrigada pelas gargalhadas
    que me trouxe,ta.
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito dos seus textos, sempre com aquela pitadinha de picante.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Ora muito bem Gostei bastante!! :))
    .
    A brisa descansa, e abre o caminho ...
    .
    Beijos
    Uma excelente semana...

    ResponderExcluir
  7. Sílvio, ainda bem que eu não fumo e nem vou ter na sua casa pois estava sujeita talvez a trocar as pernas pois tenho esse habito adorei o texto é sempre um gosto vir aqui a gente fica muito bem disposta mesmo sem o fumo. Um bjo Sara Santiago.

    ResponderExcluir
  8. Mulheres, pra que as quero?! Hahaha, que vício!!
    De uns tempos para cá sempre que alguém some já imaginamos que talvez seja mais uma vítima de covid...que saco!
    Já tomou vacina, amigo? Quarta vou tentar, tem 3 tipos de hipertensão na relação das comorbidades, nem sabia que tinha tipo...Saberei.
    Abração e continue se cuidando!

    ResponderExcluir
  9. Mais uma bela história, mestre Sílvio! Mas me deixou curioso: e aí, como foi? O toró durou o suficiente?! :) Meu abraço, amigo; boa semana.

    ResponderExcluir
  10. Desde que deixei de fumar passei a ficar agoniado com o cheiro dos cigarros.
    Abraço

    ResponderExcluir
  11. El cigarrillo es un mal vicio. Un buen texto que me hizo sonreír. Saludos amigo Poeta.

    ResponderExcluir
  12. Great article and inspirative. Have A nice day

    ResponderExcluir
  13. Os vicíos do poeta são diferentes dos nossos. Já fumei,mas nunca sonhei que estava fumando depois que parei. Gosto dos teus textos bem humorados e gosto dos comentários. Muito bom vir por aqui. Abração

    ResponderExcluir
  14. A sensação de fumar é realmente muito boa, parei de fumar faz tempo, mas ainda tenho viva na lembrança. Talvez da mesma forma que se lembrará da Vilma.

    ResponderExcluir
  15. Além da intensidade da narrativa, o teu jeitinho de escrever e de nos fazeres sorrir, é delicioso. Inconfundível.
    Um beijo para ti, Sílvio

    ResponderExcluir
  16. Saudades do meu amigo e seus "causos"!
    Essa mulata deve ser daquelas mulheres que ninguém se mete a besta ou vai apanhar muito...rs! Quanto ao vício acho que todos nós temos algum, seja cigarro, bebida, remédio, sexo e por aí vai. Adorei a história, bom estar aqui de volta!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  17. La verdad que el fumar para la gente joven se convierte en una fantasía mientras son jóvenes. Pero acaba siendo un vicio que si pueden dejarlo antes de llegar a la crisis nerviosa del mono por el tabaco. Mejor que mejor.
    Saludos

    ResponderExcluir
  18. O fumo tolda as ideias...rs!
    Tão bom ler-te.
    Bj

    ResponderExcluir
  19. Ai, esse menino cada vez escreve melhor, quero dizer, de forma mais aliciante e eu que não sou fumante fico aqui envolvida neta trama que você tão bem tece.

    Estou esperando o comentário ao meu poema, pke Lara Fabian canta mto bem, já todos sabemos, e o "médico cego" tem mais tato que você, né, não -rs?

    Beijos Tião. Pode ser? Rima com Silvão.

    ResponderExcluir
  20. Sílvio
    Eu vi seu comentário do Português e não gostei, o pior que nada fiz pra ele. Você também tirou o sarro de mim. Ao invés de me defender, pois nada lhe fiz. Vá ler o que escrevi no blog dele. É a segunda vez.
    "A inveja é a desgraça de muita gente"
    Beijos
    Lua Singular




    ResponderExcluir
  21. Kakakakaka....rindo até 2050!!
    Nao era pra gargalhar assim, afinal , a Vilma morreu. Meus sentimentos
    Contudo, já arranjaste uma substituta, como todo viúvo cheio de vida e amor pra dar , no teu caso, trabalho pra Alex.
    Deixei o cigarro há 30 anos, louvado seja Deus!! Não suporto fumaça de cigarro. Cheiro estranho depois de anos.
    Silvio, gostei daqui. Trarei minha mala com meus pertences. Um mês por aqui vc me aguenta?

    Visite meu novo blog. Inaugurei hoje!!!!!
    Te seguirei, com maior prazer.

    Beijos doces

    ResponderExcluir
  22. Ahhh , em tempo:

    Outro endereço pra sua visita kkkk

    https://opoetanomeiaoleitorincendeia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. Amigos são todos ele como a ave de arribação, se faz bom tempo eles vêm, se faz mau tempo eles vão. ( Para meu amigo Palhaço).
    Dorli

    ResponderExcluir
  24. Oi amigo poeta,
    Todos estão desculpados
    Quero viver em paz
    Beijos
    Lua Singula

    ResponderExcluir
  25. toró já percebi que é um aguaceiro
    A Alex está bem encaminhada, espero que o Silvioafonso não vá desejar em breve que lhe apareça uma verruma no nariz!
    É que, no meio dessa fumarada toda, já parece tão mágico como poeta!

    ResponderExcluir
  26. Olá meu amigo tudo bem por aqui!
    Obrigada pela visita mais uma desejo também para si um bom domingo e que tudo corra bem com a tal mulher que gosta muito de fumar eu nunca fumei mas tenho outro vicio café. um beijinho😘😍

    ResponderExcluir
  27. Um texto muito interessante e bem humorado como é seu apanágio.
    Estou de volta depois de três dias de cama, com febre, dores no corpo todo, vómitos e inchaço nos pés e mãos. E se como toda a gente me diz o pior é a segunda dose, estou bem arranjada. Bom mas o que interessa é que hoje já estou bem.
    Abraço, saúde e bom domingo

    ResponderExcluir
  28. Encantada com mais um texto bem escrito, super inspirado e humorado, amei!
    Abraços fraternos!

    ResponderExcluir
  29. Un texto genial pero el cigarrilo un vicio muy malo.. un abrazo

    ResponderExcluir
  30. :) Pobre Vilma.
    Gostei do que li
    bem humorado e com um pouquinho de picante.
    Boa semana*

    ResponderExcluir
  31. Ótima crônica, seu jeito de escrever nós leva a vivenciar a cena narrada, parecer que estamos presentes no ato. Parabéns! Que orgulho de você!

    ResponderExcluir
  32. ... morrem uns para dar vida a outros, diz o povo, assim friamente...

    (eu sigo-o, assim como a outros blogues, através do https://feedly.com/i/my. Não vale a pena ser de outro jeito, porque as minhas prioridades não alcançam tanto)

    Bjos.

    ResponderExcluir

POR FAVOR, SE PUDER, NÃO SAIA DE CASA.
(silvioafonso))


.