segunda-feira, 22 de março de 2021

AÍ, COMO EU ESTAVA CONTANDO

     


     Você diz que eu só falo sacanagem, ou, no mínimo, pensando em coisa parecida. Talvez esteja certa, porque negar não espere porque não vou. Não vou porque a felicidade que encontrei estava exatamente no maravilhoso mundo do faz de conta.  Quanto ao real, ao mundo real, nele os seus habitantes  me levam a crer que a honra não está nos sonhos do homem ou nas fantasias que cria, muito menos no respeito por outras pessoas. Talvez eu até seja um cara doente, na concepção de alguns, e mesmo que tenham certeza, por favor, não me indiquem a um tratamento, pois se o fizerem serão injustos com os que se dizem normais já que pensam, agem e se portam de maneira pior que a minha, como fazem alguns  religiosos. Não aponto à maioria, mas aos que tiram proveito da fé induzindo fiéis a fazer o que envergonharia o pior cafajeste. Jamais me insinuaria diante dessas pobres pessoas e traí-las em nome de Deus, nem pensar. Não sei como dormem com a consciência pesada como a deles. Subjugar  usando cargos ou palavras santas, como fazem alguns, é baixo, vil e só falo porque leio e vejo tevê. Estes sim deveriam ser enfiados em camisa de força e não os que põem cor nas histórias que contam.  Esses belos contadores de histórias, aqueles que não cobram para embarcá-lo em sua nave e viajar pelos sonhos mais coloridos, bonitos e seguro como sonham as mulheres de princípios e as que não têm princípio algum. Parem de pensar que todo tratador de porcos come farelo porque não come, mesmo que suje suas botas. Essa categoria de homem não merece o respeito daqueles que contam histórias. Que falam de fadas e gnomo! De príncipe encantado e sapos apaixonados, como eu falo, e falo sem fugir das verdades, por isso  protagonizo minhas aventuras.  Ninguém nega que 50% do que diz um contador de casos é verdade e os outros 50 também mesmo cobertos de flores ou questionados por quem jamais  fez essa viagem.  Quando o historiador garante que a mocinha se casa com o mocinho e não com o pistoleiro  e o príncipe, que antes do beijo era sapo, se tornará genro do rei, você pode acreditar. Ninguém faz ideia de quanta verdade existe numa história e quantas naqueles que nos apontam o dedo. Portanto, não me tratem por mentiroso porque não sou, quer dizer, muito mentiroso eu não sou e nem para pensar ou só fazer besteira eu vivo. Às vezes eu até faço, não com todos, mas com aquelas pessoas tipo Alice que ao invés de apontar à porta de um sanatório à Lebre e ao Chapeleiro maluco, se entrega totalmente aos que dizem todos além desses dois. 

 


23 comentários:

  1. No es hablar, ni pensar, sucio. Cada quien habla de las cosas a su manera. Ni es ofensivo. Es la intención la que manda, y si no la hay, no hay suciedad

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  2. Eu tinha certeza de que a espera seria compensada e recompensada. Se o texto diz verdades como água fresca na face,ele também com certeza estende aos pés dos corajosos viajantes o maravilhoso tapete mágico, aquele de uma outra historia. Feliz e ditoso é quem tem essa versabilidade e sensibilidade para oferecer.

    ResponderExcluir
  3. Como está o amigo? Bem de saúde? Confesso que já estava a estranhar a ausência.
    Fiquei surpresa com este post. Parece um recado para alguém.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderExcluir
  4. Bom dia!
    Um texto, como diz a Elvira, para alguém ler e "aprender" Gostei de ler! :)
    -
    Coisas de uma Vida
    -
    Beijo, e uma excelente semana :)

    ResponderExcluir
  5. Silvio, somos ecléticos na escrita. Viajamos muitas vezes em sonhos, devaneios, fatos reais e em invencionismos da nossa imaginação fértil. Somos momentos e nossa vida acontece entre todos os momentos. Nem sempre o que escrevemos é real; mas traduz a nossa alma, no instante em que transcrevemos o que ela diz. Assim aquele que escreve, passa a vida. Bem como nem sempre, retratamos algo feliz, ou sensual.
    Seu texto, aliás, como sempre bem escrito, traduz a hipocrisia de alguns, que escrevem uma coisa e por detrás dos holofotes, agem de outra forma.
    Ser transparente é algo que no mínimo, nos tira uma pesada máscara. Como lhe disse certo dia, muitos vídeos meus, foram bloqueados e até excluídos do youtube, por serem considerados, desrespeitosos e olhe quem diz isso? O esse mesmo, o youtube, como se tivessem moral pra emitir opiniões sobre isso. E eu continuo fazendo e colocando por lá, meus vídeos.
    Continue, amigo, a desenvolver sua escrita. Um escritor jamais deve ser censurado, a menos, que incite a violência, o incesto, a pedofilia, coisas desde tipo que venham a agredir as pessoas.
    Tenha uma abençoada semana! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Hola Silvio. En este poquito tiempo que llevo con el blog descubri muchos especios donde hay historias magicas y fantasias..... y esos son los que mas me gustan porque prefiero ese mundo magico y no el real. Tenes mucha razon en tu reflexion.

    Besos Silvio.

    ResponderExcluir
  7. Texto de mensagem lindamente escrito. Eu gosto dessa escrita. Tenha um bom dia.
    Saudações da Indonésia.

    ResponderExcluir
  8. Palhaço Poeta,
    Perdi o comentário que havia feito...
    mas faço e refaço.
    Na grande verdade a lente de quem
    Lê nem sempre é a mesma de quem escreve.
    Muitas vezes a malícia está na
    linha de quem lê e aí o julgamento
    severo; e isso acontece porque
    a escrita é um revelador extraordinário.
    Enquanto lia o livro Mulher só,
    que me foi presenteado por alguém ímpar
    na minha vida, passei por essa experiência
    de julgar a personagem, mas ao final da
    escrita ela após ser "cuidada"
    seguiu seu caminho naquilo que
    bateu pé firme desde menina.
    Me enganei muitas vezes ao longo
    da leitura e só no final pude
    entender a mensagem.
    Bjins de boa semana
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  9. Diferente do seu estilo habitual, mestre e amigo, mas muito bom; como sempre, aliás! Meu abraço, boa semana.

    ResponderExcluir
  10. Quantas referências, em seu texto, um belo ensaio polifônico. Muitas vozes, muitos eus, muitas realidades e distopias, tudo ao mesmo tempo, como tem sido nosso tempo atual.
    Não posso me privar de dizer que entre outras referências, seu texto me levou ao Sarte, precisamente na obra, O Muro", conforme descrito na contracapa: "a crítica ao medo do compromisso, ao aparente equilíbrio dos valores burgueses, aos preconceitos sexuais, raciais e outros [...] saudável para quem quer que não se contente em aceitar a realidade do modo como ela é lhe imposta"....

    Parabéns, seu texto me levou a muitos caminhos.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Elogio a inspiração e criatividade colocada neste texto. Gostei muito, confesso.
    .
    Abraço poético.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Tu és um guri feliz. Tem que falar escrever e sonhar. E compartilhar conosco. haha
    Abraços, saudades!!!

    ResponderExcluir
  13. Uma coisa é certa: bom contador você é!

    Cuide-se. Fique bem!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. A mi me encanta leerte amigo, un placer como siempre pasar a visitarte. Saludos Silvio.

    ResponderExcluir
  15. Belo texto Silvio! Dá que pensar!
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  16. Boa noite, caro amigo Sílvio!
    Sua escrita fascina - me!
    Adoro as suas ironias e maluquices!
    Consigo o meu gargalhar vem sempre ao de cima!
    Um abracinho viajante!
    Megy Maia👄💗👄

    ResponderExcluir
  17. Olá, meu caro!

    Digo-lhe que adoraria encontra-lo.
    São as pessoas com o senhor, as que eu mais gosto,
    pois, sendo eu um homem sério, nunca deixo de, quando estou com os amigos, meter sempre uma colherada de humor em tudo.

    Se alguma vez vier a Lagos,
    claro que nos vamos encontrar.

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  18. Falando a sério, Sílvio, como é que eu ainda não tinha chegado a esta conclusão!!!
    "Parem de pensar que todo tratador de porcos come farelo porque não come…"
    Fiquei feliz com isto, sim verdade :)
    até vou sair de casa dar uma voltinha!
    Que pena às vezes não vejo ou não me apercebo dos seus novos posts ou chegam atrasados ! mas ninguém tem culpa que o Brasil more tão longe!
    Às vezes também fico triste com as histórias de princesas, como a Cinderela que terá sido um conto chinês que mostrava às meninas que tinham de ter o pé pequenino para agradar ao príncipe, daí terem de aceitar as torturas dos pés atados...
    "Claro que isso era doloroso, mas se você não enfaixava os pés, não achava marido. (Wang Yixian de 78 anos)"

    ResponderExcluir
  19. Amigo Sílvio, tem toda a razão!
    Quem fala assim, não é gago!

    Beijinho e haja saúde! 🙂

    ResponderExcluir
  20. La fantasia de los clásicos de Disney cuentan muchas más realidades, que lo que nos cuentan la sociedad en la vida actual.

    Saludos

    ResponderExcluir

POR FAVOR, NÃO SAIA DE CASA
(Se possível, fique na sua casinha,
não receba ou faça visitas. Não abrace
ou se deixe abraçar porque se você não
pegar o vírus não me mata e eu não
mato os outros.
((silvioafonso))


.