segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

A MALA

         



     Esperei mais de  meia hora por minha mala numa esteira preguiçosa do aeroporto aonde uma velha amiga de blog reside com a família, mas tudo em vão.  Todas chegavam aos pés dos donos, menos a minha velha e surrada mala que eu levava comigo nessas viagens. Seguindo o conselho de uma senhora gordinha que tirava a dela da esteira eu procurei um fiscal.  Moral da história. Minha mala com dois vibradores ultra modernos havia desaparecido como que por encanto.  Eu não sabia como dizer aquilo na recepção até porque fica esquisito um homem de cabelos brancos, como eu, transportar vibradores, um curto e grosso e o outro mais parecendo um extintor de incêndio para carro. Este último era presente para uma amiga espanhola que já me falou que tamanho não é documento.  E como demorasse procurando a palavra para descrever o produto, que não é outra senão "Satisfayer", na língua deles, a atendente decidiu me ajudar.  Ela devia saber do que se tratava ou não me olhava rindo daquele jeito.  Eu disse que o tinha comprado para mim, mas para presentear uma amiga, mas  ela deu de ombros e quando saiu, piscou o olho para uma colega.  E foi assim que eu consegui minha mala de volta, não com tudo o que havia nela porque o strong, que faria a alegria da espanhola, não estava mais lá. Meu Deus do céu, como é que eu ia brigar por um "consolo" se naquela cidade nem gay eu sabia se tinha?  Passei três dias por lá, mais precisamente na casa da minha amiga que vinha me convidando para conhecê-la e a sua família, dos quais eu guardo muito boas lembranças.  O carinho com que me trataram, os passeios que me levaram a fazer e a escola de antropologia onde trabalhou por tantos anos ainda me emocionam toda vez que me lembro.  No dia que voltei para casa uns amigos foram me pegar no aeroporto e como não paravam de rir e muito menos deixavam de jogar piadinhas acabei perguntando o por quê daquela alegria ao que me disseram que em um certo blog alguém pedia pra me avisar que a TAP havia mandado para a família que eu visitei e não para o meu endereço o objeto que tinha sumido da minha mala e como a embalagem deixava ver o que tinha dentro me pediam, encarecidamente,  que eu o retirasse de sua casa o mais rápido possível para não piorar o estrago que vinha fazendo na cabeça das filhas.

42 comentários:

  1. Pues ya es mala suerte perder una maleta con un contendido tan especial :-)

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  2. Viva meu bom amigo. Aqui colocam-se várias questões.
    - Como sabiam o endereço da família que ia visitar?

    Por outro lado, se calhar o meu amigo até se deve dar por feliz. Porquê? É que assim, descobriram o(s) consolo(s) mas o meu amigo saiu-se como Homem a sério, super macho.

    Agora imagine que fazia como os passadores de droga que a trazem escondida dentro...(do estômago).
    Como seria se o meu amigo os trouxesse escondidos dentro do ... ups, ok, ok, já me calei, loool

    (brincando )
    Grande abraço amigo Sílvio Afonso. Feliz início de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rykardão,
      Eu não tenho passaporte diplomático
      e se não digo aonde vou ficar eles
      não me deixam embarcar.

      Excluir
    2. Licença?
      Gente!
      Virou uma
      conversa!
      Acho fantástica
      essa interação.

      Excluir
    3. Palhaço Poeta,
      Cada um trás o que pode
      na bagagem. Eu já trouxe
      de Santa Catarina
      uma obra de arte:
      uma linda espada que
      recebi de presente.
      E acredite que ela
      passou na mala sem
      que eu tivesse que
      explicar nada, ainda que
      a documentação estivesse
      em mãos. Mas os" objetos"
      que o texto
      aponta é muito mais
      "útil" que uma espada, num é?
      Adorei a narrativa dessa
      saga.
      Bjins de boa semana, ta.
      CatiahoAlc.

      Excluir
  3. Mais uma história hilariante e muito bem contada.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderExcluir
  4. A sorte púxose da sua parte. Terá de fazer uma segunda viagem.
    Apanho as expresãos idiomáticas.
    Muito boa historia. Abrazo, Silvio e boa semana

    ResponderExcluir
  5. Só você mesmo meu Amigo para contar esta história cheia de humor...
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Moral da estória; "Foi apanhado com a boca no trombone" ahahhaha Muito bom:)
    -
    Sou a alma da minha força.
    .
    Beijo e uma excelente semana.
    Protejam-se!

    ResponderExcluir
  7. Que estória, até parece esquete de um programa de humor! rsrs.

    Abraço e boa semana

    ResponderExcluir
  8. Perdoe o trocadilho, mestre e amigo, mas ainda sinto vibrações de riso, depois de ler o post! Realmente, é uma história e tanto... quase do tamanho do objeto em questão! :) Meu abraço, boa semana.

    ResponderExcluir
  9. hahaha so voce e voce mesmo ahahahah bjs muita saude

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito do post! <3

    www.pimentamaisdoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Sílvio, sugiro que
    na próxima vez com conteúdo tão "sensível", não deixe a mala ser colocada no porão!!!
    ahahaha
    olhe que o pessoal da TAP ? é perito em abrir malas e passar a mão na fiscalização da bagagem!

    ResponderExcluir
  12. Muy bonita esta historia divertida y la próxima vez tener cuidado con la maleta. Saludos amigo Silvio.

    ResponderExcluir
  13. El problema de tu maleta, Silvio, me hace recordar a algo parecido que me ocurrió en el aeropuerto de Lima con mi maleta cuando llegué de Europa. Todas las maletas ya casi habían sido recogidas, menos la mía....no llegaba por nada en la cinta transportadora....tenía miedo que en la escala que hicimos en Colombia, (con cambio de avión) me la hubieran envíado a otro país....y es que resulta que con tanto ajetreo a mi maleta se le había roto el papel donde decía su destino y mi nombre....pero por suerte yo tenía en la maleta un arco iris de plástico que pendía de la manija. En eso yo vi una maleta solitaria y arrimada en cierto lugar, (era la mía), y corrí a cogerla, ya que la reconocí por el bonito arco iris que llevaba colgando. Para la próxima, amigo, recuerda ponerle a tu maleta algún adorno que la distinga por fuera. Te dejo mi abrazo grande.

    ResponderExcluir
  14. Wowww perder la maleta si que debe
    de ser horrible mi amigo,ademas
    con lo llevabas, que buena historia.

    Besitos dulces

    Siby

    ResponderExcluir
  15. vaya tela con la maleta, muy original el relato

    ResponderExcluir
  16. Que bom que pelo menos a mala foi entregue, assim o ditado não se fez real:'se pudesse, a mala ia; como não posso, a mala fica.

    ResponderExcluir
  17. Que situação, viu? Já não bastava o sumiço do objeto, agora essa; enviaram para a casa da amiga, sem ao menos uma ligação para o passageiro, de quem, lógico, deveria pertencer... Imagino o constrangimento passado. Ao mesmo tempo em que me constrangi pelo episodio, acabei rindo, imaginando a cara de quem abriu o objeto. Complicado!
    Só você mesmo, pra imaginar algo tão diferente! kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  18. O que vale é que mesmo em tempos de pandemia o sentido de humor ainda paira no ar!
    Pensava que tinham roubado o brinquedo, mas afinal o instrumento foi devolvido!

    Boa semana e muita saúde!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  19. Caro amigo

    eu não sei se é real se é ficção, mas que voçê tem um condão de escrever cenas estranhas e cheias de humor, isso tem.
    meus patabéns pelo texto que li e reli e ainda me estou a rir âs gargalhadas.
    Saúde e paz meu amigo.
    .
    Beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  20. Qué mal rato explicar algo así...
    :S

    ResponderExcluir
  21. Que amizade colorida, mui amigo! Mas, quem não tem cão caça com gato (ou não!).
    Abração Silvio!

    ResponderExcluir
  22. Muito legal e engraçado. O mestre tem o dom de contar histórias, trazendo prá elas um colorido de humor. Também estava rindo aqui,imaginando a cara dos seus amigos. Abração...

    ResponderExcluir
  23. Tenho a impressão de que essa história é engraçada, mas também faz você se sentir estranho na hora.
    Então eu me perguntei se eu tinha experimentado isso ...

    ResponderExcluir
  24. Olá, Silvio!

    Se tivesse tropeçado com essa história por essa blogosfera eu iria sempre dizer que só podia ter saído da sua cabeça!!!!
    Hilariante!! 😂 😂

    Bom fim de semana!
    Liliana
    Ideias Recicladas e... não só!

    ResponderExcluir
  25. Imaginaba la situación y real o ficticio...es muy saludablemente picaresco y divertido el relato. La risa es una de los mejores remedios que tenemos los seres humanos y mas en estos momentos... asi es que muchas gracias por hacernos reir!!Saludos

    ResponderExcluir
  26. Kkkkkkk...Sílvio, ri muito com sua história!Que situação! Adorei! Um abraço!😁😁😁

    ResponderExcluir
  27. Boa tarde, Silvio
    Passando para te desejar um ótimo final de semana, abraços.

    ResponderExcluir
  28. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Você é ótimo, Silvio. Sejam baseados na realidade ou fruto de imaginação, seus contos me divertem. Abraço.

    ResponderExcluir
  29. Não parei de gargalhar!
    Quanta imaginação!
    Um beijinho, Sílvio!
    Megy Maia🌹💗🌹

    ResponderExcluir
  30. Texto magnífico àcerca de um coiso
    que não é para rir

    ResponderExcluir
  31. Passando para lhe desejar um final de domingo e uma semana abençoada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Palhaço Poeta,
    Simbolicamente venho
    fechar meu mês Janeiro
    aqui no seu blog.
    Espero que janeiro tenha sido
    razoável pra você como foi pra mim.
    Desejo que o mês de fevereiro
    nos renove a Esperança em tudo
    que nos for importante. E creia
    desejo poucas coisas além da vacina,
    e uma delas é voltar a podermos
    ir e vir.
    Bjins de fim de domingo e de
    boa nova semana, ta.
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  33. Hahaha que história!

    Me fez recordar de um acontecimento que presenciei dentro de um ônibus coletivo aqui no Rio. O motorista deu uma freada brusca e dentre alguns passageiros que estavam em pé, tinha uma moça que cuja bolsa caiu no chão. A bolsa estava aberta e os objetos da moça se espalharam por todo o ônibus. E imagina só, ela levava um brinquedinho que ficou exposto "rolando" de um lado para o outro dentro do ônibus.

    Foi uma situação muito constrangedora! hahaha

    Abraços!

    ResponderExcluir
  34. Buena fotografía. Estamos muy ausentes con esta pandemia y la memoria falla.
    Por un momento pensé que estábamos en las rebajas y todo está más barato. Para ir de compras.
    Saludos.

    ResponderExcluir

POR FAVOR, NÃO SAIA DE CASA
(Se possível, fique na sua casinha,
não receba ou faça visitas. Não abrace
ou se deixe abraçar porque se você não
pegar o vírus não me mata e eu não
mato os outros.
((silvioafonso))


.