segunda-feira, 2 de novembro de 2020

INCONSEQUENTE

 
    Tem gente que faz coisas inacreditáveis quando bebe. No meio do ataque de um vírus que matou muita gente por volta de 2020, meu filho, na época com 21 anos e desempregado por conta da pandemia abusou da bebida com os amigos.  Na volta pra casa colocou no meu carro, que pegou emprestado, uma mulher e uma criança de colo que pediam dinheiro para comer.
– Pai, eu gastei no bar o  que daria pra sustentar essas pessoas durante uns dois dias, mas como o dinheiro acabou eu as trouxe para um banho, o almoço e se o senhor não brigar comigo elas ficam para o jantar.  Depois as levo de volta como falei para ela. Eu fiquei olhando pra cara de quem podia ter quebrado uma garrafa e matado alguém numa briga e, no entanto estava ali, olhando pra mim com cara de salvador da pátria àquela hora da noite.  O que eles poderiam fazer antes do almoço seria jantar, dormir e tomar o café da manhã e não ao contrário como dissera e o pior é que trouxe pra casa gente que nunca vimos na vida.  
– Tudo bem, meu filho.  Faça do jeito que vocês combinaram. E eles fizeram.  Meu filho comeu qualquer coisa e foi se deitar.  A moça fez o mesmo, mas num sofá no canto da sala indicado por mim. No momento eu até pensei em ceder o meu quarto, mas achei melhor não. E naquele sofá, mãe e filha,  passaram o resto da noite.  
Pela manhã o cheiro do café fresco me acordou. Foi quando percebi que a moça já não dormia onde a deixei na noite passada, até pensei que estivesse no quarto com meu filho, mas não, não estava, mas e o cheiro do café, quem o estaria fazendo? Era ela.  A bagunça da noite passada fora desfeita, a louça lavada e a máquina batia o monte de roupa suja que havia no cesto.  Depois que minha mulher voltou a morar com a mãe por conta da doença da velha, aquela foi a primeira vez que alguém fez alguma coisa de bom lá em casa.  Meio dia e meia meu filho acordou.  Tomou um banho e sentou-se para almoçar.  A moça, que também tinha feito a comida, nos olhava com olhos de "chef" a espera dos elogios. E eu elogiei, não para deixá-la contente como ficou,  mas pelo sabor que dera à comida. Pelas nossas contas faltava pouco para irem embora. Restava o lanche da tarde e a janta. Á noite, pelo que constava, passaríamos os dois, eu e o filho, sozinhos, mas não foi o que a sorte nos reservou.  Lanchamos e jantamos o cardápio da moça que nada dizia se não fosse perguntado. A casa continua limpa e cuidada como nos primeiros dias do meu casamento e enquanto a filha da protegida do meu filho crescia, eu ficava mais velho.  Meu filho, que passou a dormir no sofá do canto da sala por ter dado seu quarto para elas, voltou a trabalhar. O tempo passou e hoje, dia três de novembro de 2046 nós quatro, depois dos drinques, vários, que tomamos pela colação de grau da filha da moça,  voltamos a casa trocando as pernas.  Isso mesmo, aquela criança que chegou no colo da mãe depois do meu filho ter enchido a cara com os amigos, lembra? Pois é.  Era ela quem se formava em medicina e por conta disso e pelas consequências de um porre que o meu filho tomou há tantos anos que saí do táxi, com todo mundo rindo da minha cara pelas bobagens que eu continuava falando, para beber com eles o resto da festa.

64 comentários:

  1. É uma bela história e como se fosse uma história verdadeira. Inicialmente pensei que fosse uma história verdadeira, mas ao ver 2024 acabei de compreender que se tratava de uma história fictícia.

    Saudações.

    ResponderExcluir
  2. Por favor, avance no tempo, sem vírus, e conte a vida com coisas inacreditáveis, aquelas que rouba às estrelas.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Silvio, querido, adorei o conto!
    A vida nos mostra só o caminho das opções que fazemos, certo ou errado, só o tempo dirá. Que bom bom que deu certo para todos e que quando comemoram bebendo, andam de táxi! Se bem que se tivesse pegado um táxi naquele dia, não estariam neste final feliz. A vida é muito maluca!
    Abração, ótima semana!

    ResponderExcluir
  4. É bom imaginar o futuro, meu Amigo Sílvio. Você conta histórias como ninguém...
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela visita, Silvio.
    Uma bela história, que poderia ser real, com um belo final! Muitas vezes nosso inconsciente viaja e nos transporta por mundos que não pensamos em ir, mas que nos trazem verdadeiras lições.
    Que bom seria, se pudéssemos confiar dessa forma nas pessoas e pudéssemos verdadeiramente, ajudar desse jeito.
    Abençoado fim de semana! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que bela estória, a imaginar o presente e o futuro.
    Que imaginação você tem.
    Continue assim que eu gosto de ler.
    Boa semana.
    Beijinhos
    :)
    http://olharemtonsdemaresia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Un relato de unos hechos que a pesar de ser ficción pueden situarse en la realidad mas próxima. Muy bien contada toda la historia.
    Un abrazo Silvio
    Puri

    ResponderExcluir
  8. Oi Sílvio
    Arruma a mulher, a filharada vem atrás.kkk
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  9. Oi Sílvio
    Que triste imaginação!
    Hoje estou triste, pois o dia está cinzento pro meu lado
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  10. Amei seu conto. Traz uma surpresa desagradável do passado a gerar grandes alegrias no futuro. Sensacional! Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Una gran historia. Muy buena.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  12. pois se podessemos ver o futuro era tao bom mas nao é o caso adorei bjs saude

    ResponderExcluir
  13. That's a nice story, with nice people, and a happy end!

    ResponderExcluir
  14. Olá meu amigo Silvio,
    Quem diria que numa irresponsabilidade juvenil houvesse um gesto de tamanha hombridade e humanidade. Que bela história, o mundo seria bem melhor se as pessoas se importassem mais com o próximo e menos com o seu próprio umbigo.
    Agradeço as visitas do amigo no blog, você é sempre muito bem-vindo e sabe disso. Te desejo uma ótima semana.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Que sua vida seja assim... fazer o bem hoje, que o bem virá no futuro! Bela história...
    Que façamos o bem... pois Deus não cochila e ELE já falou:
    - Quem acolhe um pequenino, a MIM acolhe!!
    Sensacional a lição que aqui fica!!!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Boa noite Poeta!
    Uma história lindamente tecida. Que construção maravilhosa. No começo achei que era até verídica. Aplausos pra você poeta. Adorei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Uma história muito bem contada e que me encantou.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderExcluir
  18. Lindo conto !! um toque de mestre,como sempre, me emocionou. Parabéns pelo talento, mestre..abração

    ResponderExcluir
  19. Bem engendrada e bem contada.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  20. La vida nos da oportunidades. Me encanto leer tan linda historia. Saludos amigo.

    ResponderExcluir
  21. Olá Silvio
    Uma história interessante, um forte abraço.

    ResponderExcluir
  22. Muito bem narrado, Sílvio! Estava a ler e até me recordei de um conto russo que li há pouco tempo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  23. Oi Sílvio
    Adoro seus contos
    Escreva mais contos de preferência policial.
    Beijos no coração
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde de paz, Afonso!
    Muito bem. Adoro finais fekizes.
    Ficaria atônita como você ficou como um dos personagens do enredo fictício.
    Muito obrigada pelos comentários bonitos por lá
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  25. Que bom. Que o futuro nos seja risonho.
    Beijo

    ResponderExcluir
  26. Há que acreditar na humanidade... o ser humano é capaz do melhor e do pior.

    A história encanta, a arte, essa é a de sempre, parabéns pelo texto.

    Abraço e boa semana

    ResponderExcluir
  27. Olá amigo,
    Eu devo ter feito algo errado ou você excluiu meu comentário.
    Eu já excluí amigos por mentir pra mim.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  28. Que lindo amigo Sílvio!
    Tocou no fundo do meu coração!
    Continue!
    Um grande abraço!🌺🌼🌻
    Megy Maia🌈

    ResponderExcluir
  29. Boa noite, Silvio!

    Vim retribuir a sua tão simpática visita ao meu cantinho.
    Em boa hora o fiz! Adorei este seu texto!
    Fui ler outro e mais outro e mais outro... isto é viciante! Ri muito com a história do seu tio!
    Como não seguir e ficar no meu blogrol para vir cá sempre? Já está.

    Abraço
    Liliana
    Ideias Recicladas e... não só!

    ResponderExcluir
  30. Gostaria que fosse verdade...um motivo para acreditar na possibilidade de um mundo melhor.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  31. Muito boa historia.
    Seria maravilhoso se nossas escolhas
    presenteasse o mundo com a solidariedade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Um relato/conto muito engraçado que muito gostei de ler.
    .
    As maiores felicidades
    Abraço

    ResponderExcluir
  33. ei Silvio! Depois dessa linda e tocante postagem devo dizer, que você sim é o cara! Na minha humilde opinião, Deus enviou um anjo , ou quem sabe , você e seu filho, seriam anjos plantados nessa terra á espera pelo dia do milagre. Há esperança para esse mundo! Grande abraço. O tenho em altíssima estima.

    ResponderExcluir
  34. Aprovechemos las oportunidades que la vida nos ofrece.
    Buen jueves.Cuídate.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  35. Olá, Sílvio Afonso

    Trouxe-me embalada no conto até ao fim, se bem que tenha estranhado aquele "por volta de 2020". E o ambiente lá em casa que se ia alterando para melhor deu-me que pensar. Até já estava a pugnar pela moça e pela filha, no sentido de continuarem ali amparadas...

    É um grande contador de histórias e demonstrou-o bem. Gostei muito.

    Abraço

    Olinda

    ResponderExcluir
  36. Uma narrativa que bem podia ser minha. Bonito enredo.

    ResponderExcluir
  37. Parabéns contador de histórias, mais uma que gostei muito de ler.
    Bj

    ResponderExcluir
  38. Palhaço Poeta,
    Meu amigoafilhado,
    Hoje vim aqui especialmente
    para lhe dar um beijo
    de bom dia no seu rosto,dois beijos
    nas suas mãos
    e dizer que estou quase de
    volta. Sei que se
    alegrará comigo.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  39. Olá, meu caro!

    ...e o Mundo está cheio de cenas dessas!...

    Tenha um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  40. Una historia entrañable, Silvio. Posees el don de contar y atrapar al lector en tus letras.
    Felicitaciones.
    saludos.

    ResponderExcluir
  41. Uma história bem criativa e bonita! :) Bom fim de semana.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  42. Que lindo!!! Estou verdadeiramente encantada!
    O mundo seria maravilhoso se todos (ou pelo menos alguns...) porres, tivessem como final uma história igual a esta.
    Genial, a ideia de avançar no tempo e descrever tudo no tempo passado.
    Parabéns! Adorei.

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  43. Sono momenti difficili per tutti. Buona fortuna

    ResponderExcluir
  44. Que história linda e emocionante, adorei!
    Fique bem. Bom fim de semana
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  45. O futuro é sempre uma ficção, já que tudo, ou quase tudo, pode acontecer.
    Uma história muito bem contada, gostei imenso.
    Bom fim de semana, caro Sílvio.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  46. Ei Silvio, bom dia ! Amigo, essa pandemia está dando nos nervos! Compreendo toda essa solidão que muitos sentem, ainda mais que na quarentena é uma solidão forçada; ninguém gosta de cárcere. NO meu caso, tenho que trabalhar, então que Deus tenha piedade de todos nós que ainda precisamos ganhar o pão. Amigo , sei que está passando por uma faze, que se não tiver cabeça no devido lugar, muitos fazem besteira; um pouco mais de paciência e tudo se resolve. Vamos jogando conversa fora com os amigos e, saiba que sempre estarei por aqui , ainda porque, nossas conversas nunca são inúteis. Depois dessa magnifica postagem acima , assim como tantas, essa quarentena é uma grande oportunidade para reflexões sobre a vida e o resultado final , por vezes, é fantástico. Essa situação é uma privação de uma experiência importante, porque nós somos "seres de laço". Grande abraço! Continue se cuidando pois em breve tomaremos nossas cervejinhas.

    ResponderExcluir
  47. Un relato que nos viene bien leer y recordar porque son muchas las veces en que tenemos frente a nosotros la posibilidad de hacer algo por alguien y no lo hacemos. Todo lo bueno vuelve a nosotros al menos eso creo, y de todas formas, aunque no fuese así, siempre deberíamos extender la mano y ser solidarios con quien lo necesita. Agradezco tu paso por mis espacios de poesia y te deseo un fin de semana magnifico. Abrazo en la distancia

    ResponderExcluir
  48. Oi Silvio! Obrigada pela visita e comentário em meu blog, embora vc tenha me chamado de Claudete...Lembro de vc há algum tempo atrás, eu visitava esse seu blog, parei por um tempo e a pandemia me fez voltar. Gostei muito de seu texto, embora não tivesse coragem de colocar pessoas dentro de casa, bato palmas pra quem tem a coragem de modificar vidas pra melhor mesmo que seja de maneira inconsequente. Um abraço!

    ResponderExcluir
  49. Oi Sílvio,
    Uma bela história
    Deveria escrever um livro
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  50. Poeta Palhaço
    Tanta palhaçada, qualquer dia vai apanhar de algum marido ciumento.kkk
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  51. Belíssima crônica, a tua!
    Parabéns! Se atemporal
    Não haveria algum mal,
    Mas o tempo muito atua
    Como modelo, na nua
    Realidade da vida!
    Na ficção concebida
    A vida seria assim
    Ideal. Com o serafim
    Teu filho, dando comida!

    Abraço cordial! Laerte.

    ResponderExcluir
  52. Nunca unos tragos de más tuvieron un final tan feliz como éste.

    Y en 2046 seguro que ya habrá taxistas como los de Blade Runner que nos llevarán volando por la ciudad después de una noche de fiesta sin peligro para los transeuntes o los desamparados.

    Hay mucha ironía, humor y ternura en tu relato, Silvioafonso.

    Adorei sua historia.

    Un beso, poeta.

    ResponderExcluir
  53. Beautiful story. It is important to remain human. Some people have lost their humanity in the pandemic, some have become better people. It is important to help one another.

    ResponderExcluir
  54. Histórias que ocorrem frequentemente na vida.
    Histórias que contêm uma mensagem moral de que, embora não estejamos em um estado de exagero, ainda temos que ajudar uns aos outros para ajudar as pessoas que precisam. Especialmente em tempos de pandemia como esta, muitas pessoas perderam seus empregos e suas vidas estão em baixa. Uma ótima história para lembrar a todos que ajudar outras pessoas que estão com problemas tornará nossas vidas mais abençoadas e recompensadoras.
    Tenha um ótimo dia
    Saudações

    ResponderExcluir
  55. Como gostei do seu conto! Que grande imaginação! Deus queira que mais tarde os meus netos encontrem um futuro assim mais calmo.
    Obrigada por durante uns minutos nos levar a pensar em boas situações.
    Um abraço, Sílvio

    ResponderExcluir
  56. Sabe que conforme ia lendo, obrigou- me a visualizar todo o desenrolar desta trama fantasticamente bem escrita .
    Afinal , existe deste Silvio, verdadeiramente uma alma tanto de poeta como um grande romancista .
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  57. Que lindo conto, Silvio. Muito emocionante... Nunca sabemos o q a vida noams reserva. Fico imaginando e se fosse real?
    Passa lá no blog, quero muito saber sua opinião sobre a última postagem que fiz.

    Beijos,
    Paloma Viricio

    ResponderExcluir
  58. Muito bom!
    Há inconsequências felizes. Que todas pudessem ser assim.
    "Fazer bem e não olhar a quem" é um provérbio que não deveria cair no esquecimento. Porque também "fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas, que sabem ser generosas".

    Boa semana!
    beijos.

    ResponderExcluir
  59. olá Silvio, os seus e suas fãs ficaram rendidos, como eu
    então se o presente prepara o futuro, nada como prepará-lo bem,
    começando pela ajuda ao próximo !
    bem bonito

    ResponderExcluir
  60. Ums historia que dí muito de voçe, dos seus bos sentimentos, da sua creatividade e capacidade para surprender! Enganchada a este blog! E estou lendo dende o principio, no 2007, cando apenas habia comentarios e gente se perdeu algo grande!!!!Sempre meus parabems!

    ResponderExcluir

POR FAVOR, NÃO SAIA DE CASA
(Se possível, fique na sua casinha,
não receba ou faça visitas. Não abrace
ou se deixe abraçar porque se você não
pegar o vírus não me mata e eu não
mato os outros.
((silvioafonso))


.