sexta-feira, 22 de novembro de 2019

MINHAS MEMÓRIAS...


    Prometo, prometo e não cumpro, mas dessa vez eu garanto que é sério. Que vou parar de me engrandecer com o sucesso que eu tinha até pouco tempo  no trato com o sexo oposto. Cansei de achar que falando ajudava às pessoas, não a todas, mas àquelas que se negam acreditar que poucos são os maridos que têm a pegada que tem os amantes.  A maioria arrisca ter a mulher infeliz ou buscando outros caminhos. É preciso parar de pular etapas, esquecer de si e ajudar a parceira. Os amantes se preocupam com isso ou não proporcionavam prazer que nem nos melhores contos se acha. O companheiro ou o marido precisa acreditar no seu taco ou parar com esse negócio de "farinha pouca, meu pirão primeiro". Gozar enquanto a companheira, que achava que viria estrela, fica olhando pro lustre é sacanagem. É claro que falo das preliminares que é e sempre será o prato principal desse banquete. Eu sei que sustentar uma ereção até que a mulher, com quem transamos a vida inteira, esteja pronta a ser penetrada não é muito fácil. Mas que se dane. Se der ruim ela  até te ajuda se for necessário. A cumplicidade é tudo, portanto arrisquem-se que elas agradecem. As preliminares, segundo me contam, são a cereja do bolo e até entre pessoas do mesmo sexo. O pior é que os machos alfa como eu, (desculpem, mas não tive como não confessar) tomam  para si essa responsabilidade e se entregam de corpo e alma até que o sino que tocam na companheira acorde a cidade. Então ela, tal qual serpente às portas da morte, contorcer-se-á aos seus pés.  
E como eu prometi agora vou me calar. Não por  falta de assunto, mas para não perder os amigos que vibravam quando eu dizia que não dormia sozinho e que jamais repetia a mesma mulher. Também achavam interessante me ouvir falar que saía com uma durante o dia e passava o resto da noite com outra. Por isso eu morava sozinho e para que não pensassem que eu as traía e consequentemente levasse bola nas costas como nunca levei (eu acho). Hoje não faço mais essas coisas. Faz tempo que deixei de sair com várias mulheres e dormir cada dia com uma também já não faço. É claro que deixei de fazer não por deixar de gostar da fruta, mas pra não levar um não pelas fuças. Estas medidas devem ser tomadas na chegada da idade porque a natureza é inconsequente. Ela conserva a libido, mas tira a rigidez do nervo. Se é que me faço entender. Meu avô me dizia que com o tempo os cachorros perdem a visão e os dentes, mas o faro, jamais. Acho que ele quis dizer que a natureza que mantém o tesão do homem é a mesma que deixa de avisar que a festa acabou. Dito isto fecho a boca, mas não o livro que conta minhas memórias ou o descaramento de inventá-las.











19 comentários:

  1. Un gusto leer tus recuerdos. Has vivido y eso es lo mejor. Saludos amigo Poeta.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. A veces confesamos cosas que
      no hacemos para callarnos.
      Un beso.

      Excluir
  2. ¡Nada es eterno, amigo! Y cada ser humano, es un mundo aparte.
    Me ha gustado el texto, es bueno y sano hablar de lo divino y de lo humano.

    Un saludo muy cordial y mi gratitud.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Vivir la vida que vivo puede ser tanquila
      para algunos, pero no para todos. Entonces,
      un poco de fantasía no arruinará el día de
      nadie.
      Un beso, Marina, y gracias.

      Excluir
  3. Isso mesmo poeta...
    Nada é eterno.... e há-se que encontrar a melhor forma de conviver com isso!!!!
    Muitas vezes, acham até que é fanfarronice!!!!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras me mantém na
      briga, mesmo que só para
      olhar, mas, se precisar
      ainda dou minhas rasteiras.
      (risos)
      Um abraço, vizinho. Obrigado.

      Excluir
  4. Gostei de ler. Nada é eterno é verdade, e penso que nesse aspeto, os homens são mesmo o sexo fraco.
    Abraço e bom domingo

    ResponderExcluir
  5. Bom texto...porém, melancólico :))

    Hoje : O teu respirar ainda preenche o meu peito

    Bjos
    Votos de um óptimo Domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No próximo eu juro que vou
      caprichar. O importante é
      o convidado gostar da festa.
      Larissa, um beijo e obrigado.

      Excluir
  6. A Elvira é terrível!! :)))
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui a tribuna é livre e
      não seria ela, por ser
      forte, que se calaria
      diante tais "mentiras".
      Pedro um abraço. Elvira,
      um beijo.

      Excluir
  7. Você gosta de falar destas coisas. Não vejo razão para se calar…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Há que se adaptar ou só vivemos de memórias, se bem que muitas vezes escolhemos só as memórias mesmo.
    Muito bom o texto, Silvio Afonso!

    ResponderExcluir
  9. La naturaleza es muy sabia.
    Te deseo una buena semana de descanso y tranquilidad.
    Cariños.
    kasioles

    ResponderExcluir
  10. A festa uma hora acaba e a natureza é quem dita as regras.
    Tenha uma boa semana Silvio Afonso.Bjs

    ResponderExcluir
  11. Fica quieto não Poeta, porque se você calar até as pedras vão clamar e reclamar.

    ResponderExcluir
  12. Palhaço Poeta,
    Lembrando que promessa para
    uns é dívida e para outros dúvida.
    Mais um texto singular.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.