sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

QUEM É O MAIS IMPORTANTE?


   
    Contam que numa carpintaria, quando todo o trabalho havia acabado, as ferramentas começaram a conversar entre si e criaram uma estranha assembleia. Foi uma reunião de ferramentas para acertar suas diferenças, elas discutiam para saber qual delas era a mais importante para o carpinteiro.
Um martelo logo exerceu a presidência e começou:
– Eu sou eu o mais importante para o carpinteiro. Sem mim os móveis não ficarão em pé, pois sou eu quem martela os pregos!
Mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar.  A causa? Fazia demasiado barulho e além do mais passava todo o tempo golpeando.
O serrote logo quis dar a sua opinião:
– Você martelo?
– Você não pode ser! Seu barulho é horrível! É ensurdecedor ficar ouvindo toc, toc, toc…
– O mais importante sou eu, o serrote! Sem mim, como o carpinteiro serra a madeira? Eu sou o melhor!
O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo. Diante do ataque, o parafuso concordou, mas por sua vez, pediu a expulsão da lixa. Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.
– Não, não, não! – Falou a Lixa – Eu sim sou a melhor! Se não fosse eu os móveis não seriam tão lisinhos e perfeitos!
– Eu sou a mais importante!
Mas no final a lixa acatou a ponderação, com a condição de que se expulsasse o metro que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fora o único perfeito.
– Ah! Não! Que absurdo! Disse o metro.
– Eu sou o mais importante! Sem mim os móveis ficariam tortos! O carpinteiro nem saberia a medida. Eu sou o mais importante!
– Ah! Mas não é mesmo, disse a plaina.
– Sou eu quem deixa tudo retinho e tiro as imperfeições da madeira. Eu sim sou a indispensável…
– Tsc, tsc, tsc… Nada disso, disse a chave de fenda.
– Se não fosse eu, como o carpinteiro iria apertar os parafusos? Eu sim sou a melhor!
As ferramentas ficaram discutindo até o dia amanhecer…
Logo cedo o carpinteiro chegou para trabalhar, colocou sobre a mesa a planta de um móvel, juntou o material e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, o parafuso, o serrote, a lixa, o metro, a plaina e a chave de fenda.
Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.
O carpinteiro usou todas as ferramentas. Usou o serrote, o martelo, o esquadro, a lixa, a plaina, os pregos, o martelo, a chave de fenda, a cola e o verniz para deixar o móvel brilhando…
Enfim ele acabou. Chegou o fim do dia o carpinteiro estava cansado, mas feliz com o que tinha feito! Seu trabalho com as ferramentas tinha ficado ótimo!
O carpinteiro foi para casa.
Quando a carpintaria ficou novamente em silêncio as ferramentas retomaram a assembleia reativando a discussão.
Só que agora elas ficaram admirando o que tinham feito todas juntas com o carpinteiro.
Sabe o que elas fizeram? Um altar de igreja! E tinha ficado lindo!
Elas chegaram a uma conclusão: Todas eram importantes aos olhos do carpinteiro. Ele usou todas! Sem exceção de nenhuma! E o móvel tinha ficado lindo!
Elas descobriram que quando todas trabalham juntas tudo anda melhor!
Foi então que o serrote tomou a palavra e disse:  
-“Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos pontos fracos, e concentremo-nos em nossos pontos fortes.”
A assembleia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limar e afinar asperezas, e o metro era preciso e exato. Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade.
Sentiram alegria pela oportunidade de trabalhar juntos.
Ocorre o mesmo com os seres humanos.
Basta observar e comprovar.
Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa; ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas.
É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode fazê-lo.
 
Mas encontrar qualidades… Isto é para os sábios!
(Ouvi na Rádio Sulamérica)


31 comentários:

  1. Respostas
    1. Não tenho visitado
      os meus amigos e quando
      os recebo na minha pági-
      na eu fico muito feliz, mas
      não nego que a minha ausên-
      cia também me envergonha.

      Perdão, Pedro querido. Lo-
      go logo tudo voltará às
      boas.

      Feliz ano novo.


      .

      Excluir
  2. Palhaço Poeta,
    Estou encantada com a narrativa
    e com a moral da história.
    A Vida deve/deveria girar em torno
    dessa sábia compreensão.
    Obrigada por compartilhar.
    Bjins
    CatiahoAlc.💭

    ResponderExcluir
  3. Bom dia.
    Gostei de o ler!Obrigada pela partilha:))

    Bjos
    Votos de um óptima Sexta-feira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larissa, meu anjo. Estou
      te devendo uma visita e
      muitos comentários, mesmo
      assim você não deixa de
      visitar seu amigo.
      Obrigado. Muito obrigado.
      Beijos.


      .

      Excluir
  4. A Assembleia Nacional viu a discussão das ferramentas, copiou o comportamento, mas só na primeira parte , e ficou-se por aí !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser. Pode ser,
      sim.
      Um beijo e obrigado
      por ter vindo comen-
      tar.

      .

      Excluir
  5. Amigo, dediquei-lhe um comentário pessoal no meu blogue.
    Tudo bom para si e família.
    Abraço.
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço muito, mesmo antes
      de lê-lo. Obrigado pelos mo-
      mentos, do ano passado e des-
      te, que certamente serão tão
      prazerosos quanto.

      Obrigado de novo e um beijo.


      .

      Excluir
    2. Cara, que delícia. Deixar sua
      piscina e o seu champanhe só
      para me fazer esse agrado é
      de se gritar de alegria. Bei-
      jos também, minha amiga e o-
      brigado por isso.

      .

      Excluir
  6. Boa tarde de Alegria de novo ano, amigo Afonso!
    Que linda mensagem bem dentro do que aprendi da vida.

    "... quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas."

    Per-fei-tô!

    Qualquer um mesmo...
    Sábia parábola você nos oferta com delicadeza.
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem
    🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um beijo, Roselia e feliz ano
      novo, de novo. Obrigado pela
      paciência que teve comigo du-
      rante o ano que passou e se
      puder contar com você novamen-
      te esse ano já me dou por feliz.

      Beijos.


      .

      Excluir
    2. Afonso, estou lendo seu livro que Cátia me ofertou.
      Em breve, darei um retorno pois estou de férias.
      Não foi preciso ter paciência alguma pois passo por livre e espontânea vontade no intuito gratuito de ser enriquecida.
      A CÉU me refereciou-o e a ela eu agradeço por me mostrar um blogueiro que até então além de escrever muito bem (exatamente como ela me disse) tem ética, educação e gosto muito dessa elegância no trato virtual.
      Muito obrigada pela amabilidade da resposta.
      Abraços fraternos de paz e bem
      🌼🙏

      Excluir
    3. A Céu é um doce de pessoa e
      felizmente a gente se dá bem.
      A Cátia, entretanto, é a respon-
      sável por essas coisas que ela
      teima chamar de livro. Há muito
      ela esteve em minha casa, como eu
      já estive na dela, e catou algumas
      histórias que eu tinha guardadas di-
      zendo que dariam bons livros e como
      ela engatinhasse na carreira de edi-
      tora eu a permiti que os levasse para
      publicar.
      O mérito, se é que existe, é dela e
      não meu. Escrever eu sei que escrevi,
      mas publicá-los eu jamais tentaria.
      Por aí você vê o quão amiga essa pes-
      soa consegue ser da gente, principal-
      mente de mim que jamais pensei ver meu
      nome na capa de um livro. Talvez por
      isso eu não os tenha vendido pensando
      lucrar qualquer coisa.
      Um beijo, meu anjo e muito obrigado
      pelo que vem me falando todo esse
      tempo.
      Te gosto muito.


      .

      Excluir
    4. Gosto muito dela também, como pessoa que me parece ser e como escritora que é.
      Eu também sou apenas escrevinhadora como você, se pensasse muito jamais me atreveria, mas é uma forma de trabalhar a autoestima e a capacidade de aprender com a "
      'crítica' de que é de fato amigo (que é a única que levo fé é faço caso pois sei que nao é despeito e me faz crecer) ...
      Grandes e consagrados autores e escritores a nós pequenos, nos inspiram a fazermos das palavras um sabor a mais na vida.
      Parabéns pela sua humildade, tão saudável ser assim!
      Boa semana cheia de alegria familiar, prezado Afonso.
      🙏🙏🙏
      P.S. Darei em breve um retorno do seu livro que Cátia caprichou e cuja surpresa ao receber me encantou. Muito delicado da parte dela, por sinal. Desculpe-me ter me excedido no comentário. Boa noite!

      Excluir
    5. Vermelho de vergonha te mando
      o melhor dos meus beijos e ó-
      timos votos de feliz ano.

      Fique com Deus, sempre.


      .

      Excluir
  7. Uma história muito interessante.
    Amigo, porque fui operada a um olho que fez edema e tem sido difícil recupera, e porque estou esperando recuperar para operar o outro que também vê mal, quase não tenho vindo ao blog.
    Por isso hoje quero desejar-lhe um 2019 pleno de alegria e felicidade
    Um abraço bom Domingo, feliz dia de Reis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elvira, o que você me fala
      toca fundo no meu coração.
      Felizmente para os amigos
      que estiveram comigo nas
      festas de fim de ano eu não
      fiquei sabendo do seu estado
      antes das comemorações.
      Fique com Deus, cuide-se e
      cure-se, porque, apenas melho-
      rar é pouco para quem, tão do-
      ce, fez muito por merecer.

      Um beijo.


      .

      Excluir
  8. Estamos sempre a tempo. Beijos e feliz Ano Novo, também!

    ResponderExcluir
  9. Perfeito esse texto, assim como, a mensagem de equipe, de união e de valor de cada um que ela deixa.
    Beijos e uma semana de paz!

    ResponderExcluir
  10. Uma história que, aplicada às pessoas, se torna indispensável que possamos aprender a olhar os outros, nas qualidades que têm…
    Gostei imenso, meu Amigo Sílvio.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, Afonso!
    Enfim, pronta a leitura e oferto um link para ver minha apreciação.
    http://www.escritosdalma.com.br/2019/01/elos-fraternos.html?m=1
    Muito obrigada pela possibilidade de leitura agradável.
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  12. Buenas tarde !! Normalmente es lo hacemos buscar los defecto en los demás sin mirar los nuestros, y deberíamos de buscar y valorar sus virtudes
    Un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho visitado ninguém
      ultimamente e quando preciso
      responder a quem me fez esse
      carinho, como você, eu me en-
      cho de vergonha.
      Um beijo. Feliz ano novo e,
      desculpe.


      .

      Excluir
  13. Boa tarde, Silvio!
    Refleti bastante sobre esse texto. Pensei: comento, não comento... não me sinto muito confortável, mas depois que você baixou a guarda para me desejar feliz ano novo, com aquele texto lá no Whats app eu me encorajei.
    Tava pensando aqui sobre o valor das ferramentas e tal... O marceneiro dá valor mesmo a todas igualmente, ele não cuida de suas ferramenta com acepção, pois conhece a fundo o valor de cada uma, mas, nem todos são marceneiros...e ainda assim às vezes exercem o ofício por necessidade ou por prazer mesmo, por hobby. Vai daí que uns acham que a lixa é áspera demais, outros, que o barulho do serrote incomoda, alguns tem medo de martelar o dedo, e por aí vai. Eu creio que somente um profissional comprometido é capaz de respeitar igualmente todas as ferramentas. Seja ele, médico, advogado, construtor civil, escritor e até mesmo o mestre marceneiro.
    Um abraço.
    Sandra

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.