sexta-feira, 6 de julho de 2018

SOZINHO A DOIS

     
      Talvez pela pouca idade não me atrevesse a pedir para sair com ela, mas se eu não me atrevo, como saberei se ela aceita ou não?  Tem vez que me dá uma vontade danada de perguntar se ela me enxerga como homem, que estou prestes a me tornar, ou ainda como o moleque que até pouco tempo corria atrás de pipa.   Enquanto não encontro coragem para buscar tal resposta vou dividindo a cama com as garotas da minha sala e outras que, por se acharem mais interessantes do que verdadeiramente são, nem bola me dão.  Mesmo assim eu as levo comigo.   Ontem, como faço desde que me conheço, eu fui me deitar sozinho.  Sozinho fisicamente, porque os melhores pensamentos jamais me abandonam nesses momentos. E foi assim que eu me deitei naquela noite, sem pecado que eu por ventura tivesse cometido, mas também sem promessas de não cometê-lo em um dado momento. Sem medo porque eu sei que se deitará comigo no instante em que o pano da escuridão cair sobre a terra e eu abrir mão do sono. Então bastará que eu feche meus olhos para que as pesadas portas da fantasia se abram. Portas que dão para o salão aonde todas as noites me deixo levar para dançar. Dois para lá, dois para cá. Um passo para a frente e dois atrás. Depois giro com as pernas trançadas as suas e o corpo ardente em chamas. E nesse vem que eu te quero e nesse vai, mas me leva contigo que eu tento conter a febre que pulsa a minha vaidade entre dedos macios de mãos grandes e fortes.  Não sei se para abrandar minha alma ou para assoprar essa brasa que um doce cheiro de flor adentra com  pés de fada sobre o grosso tapete do quarto e com mãos delicadas me rouba o lençol, desnuda meu corpo e nele se encaixa. Eu o toco, lambo aonde posso, amasso, roço, me enrosco. Acaricio o que pulsa, cresce, queima a minha mão, os dedos e os desejos que incham, delatam. O corpo esfria, prostra-se relaxado como se o dela fosse.  Então o sono me abate, me vira para o canto, puxa o lençol sobre um  corpo que jaz, morto, some no vento como se meu o meu corpo não fosse.

22 comentários:

  1. Bom dia.Como sempre, um bom texto. Adorei :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta - Feira.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Silvio!
    A vida é assim mesmo. Seja qual for a nossa idade, graças a Deus, nos mantemos sempre inseguros e temeros diante das relações afetivas. Repito que é assim mesmo, mas com o tempo a névoa das dúvidas vai se dissipando e podemos ver o cais, nosso porto seguro. Por mais que desejemos navegar ao sabor das ondas nosso pensamento estará no cais, onde alguém pode estar a nossa espera.
    Se você não fizer a pergunta também não saberá a resposta.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem faz o que aquele moleque
      faz é porque tem certeza do que
      pode e do que não pode fazer na-
      quela idade, inclusive conhecimen-
      to do próprio corpo e como se sa-
      far para não pirar.

      Beijos e obrigado por comentar.


      .

      Excluir
  3. Bom dia, Silvio!
    A vida é assim mesmo. Seja qual for a nossa idade, graças a Deus, nos mantemos sempre inseguros e temeros diante das relações afetivas. Repito que é assim mesmo, mas com o tempo a névoa das dúvidas vai se dissipando e podemos ver o cais, nosso porto seguro. Por mais que desejemos navegar ao sabor das ondas nosso pensamento estará no cais, onde alguém pode estar a nossa espera.
    Se você não fizer a pergunta também não saberá a resposta.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu era um menino sadio e aquilo
      era próprio da idade.
      Hoje a coisa mudou um pouco, mas
      ainda tem menino e homens também
      se trancando no banheiro para resol-
      ver seus problemas.

      Beijos e muito obrigado por comentar
      o texto.


      .

      Excluir
    2. Vou ler muitas e muitas vezes este seu texto, esteja certo... " E nesse vem que eu te quero e nesse vai, mas me leva contigo..." O que é isso, senão maravilho?
      Beijos também!

      Excluir
    3. A minha paixão cresce a cada
      vez que eu leio um comentário
      desse, sabia, meu anjo?

      Um beijo e obrigado pelo cari-
      nho das palavras. Amei.

      .

      Excluir
  4. Eu gosto dessa sua
    liberdade na escrita,
    ela condiz com
    sua trajetória. Aliás Eu
    gosto da liberdade que
    escrever e sonhar nos dá
    (nós todos que escrevemos).
    Sua Historia é brejeira
    e livre. Gostei
    de ler e seguir
    o rumo até a última frase.
    Agora é por a cerveja
    no gelo e aguardar a hora
    de gritar:
    Vai Brasil!
    Ótimo fds, ta.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um grande beijo, obrigado
      pelas palavras, sempre ca-
      rinhoas e bom jogo, também.

      .

      Excluir
  5. Bom dia Silvio querido


    A imaginação é o que eleva a alma a lugares lindos e só nossos, seja qual for a idade que tivermos.


    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os hormônios levam os meninos,
      pelo menos em sonhos, a lugares
      inesquecíveis aonde fazemos coi-
      sas que na realidade se faz acom-
      panhados.

      Beijos, Ani querida.

      .

      Excluir
  6. Um texto muito interessante, uma mistura de sonho e realidade, escrito de uma maneira muito bonita. Gostei
    Abraço e bom fim-de-semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigado, meu amor.
      Bom find pra vc também.

      .

      Excluir
  7. Pois é ... é preciso OUSAR para que o VIVER e o SONHAR tenham aquele delicioso gostinho!!!bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que a gente tem feito o tempo
      todo, querida Gracinha. Sonhar.

      Beijos.

      .

      Excluir
    2. Oi Sílvio,
      Não estou entendendo.
      Eu nem gosto de futebol
      Ficou doido?
      Lua Singular

      Excluir
    3. Não briga comigo não,
      Lua querida. Principal-
      mente agora que meu time
      perdeu a copa. Felizmente
      não perdeu a casa toda,
      né mesmo?

      Beijos.

      .

      Excluir
  8. Teus textos transpiram sensibilidade. As palavras rolam por si, plenas de luz.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei seu jeito de comentar.
      Obrigado. Muito obrigado,
      Teresa.

      Bjs.

      .

      Excluir
  9. Às vezes em minha 'solidão' estou muito bem acompanhada de deliciosos pensamentos que desvendam meus deliciosos e prazerosos momentos passados ao lado do tão especial Dom Marka (desculpa-me a citação). Mas foi um homem dominador que mudou minha consistência de fêmea para que eu pudesse explorar o máximo do prazer que a vida a dois pode brindar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encanta-me saber que alguém
      é feliz nesse ônibus lotade
      de gente preconceituosa, mal
      humorada e desprovida de boa
      educação.

      Adorei saber que você e seu
      parceiro se entendem e se res-
      peitam naquilo que fazem.

      Um beijo e obrigado pela verda-
      de que diz.


      .

      Excluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.