sexta-feira, 20 de julho de 2018

COISAS DE ANJO.

     
     Antes da curva  acenei a quem me fizera tão bem naquele dia tão angustiante da minha vida. Até beijo eu  joguei, mas não deu sinal de que tivesse visto. Talvez porque a distância fosse curta para quem tinha passos largos e grande de mais para quem tem vista curta.  Aquela foi a primeira e a única vez que nos vimos. Enquanto eu era um pobre carente de um ombro ela era um ente enviado de Deus.  Talvez não fosse um ser comum como a gente, porém bastante especial a ponto de ofuscar minhas vistas com o brilho de sua luz. Quem sabe não seria ela um anjo, um Arcanjo ou um Querubim, quiçá  Serafim?  O nome talvez não fosse assim tão relevante se o bem que fizera não nos surpreendesse - diriam os que comentaram o assunto. Felizmente o sufoco passou sem deixar sequela que se notasse, eu, inclusive, me atrevo a dizer que já estou pronto para outra. Estou pronto uma vírgula, até porque um raio não cai duas vezes no mesmo lugar.  Pensando assim foi que decidi abrir minha correspondência e responder aqueles que me viram às portas de me tornar o bobo do Rei ou o cavaleiro da rainha. Na segunda hipótese eu teria de ter língua grande para lamber-lhe os pés.
Quando voltava da viagem que fiz à pracinha eu contei na estrada empoeirada o número de pegadas que deixara na ida e as comparei com o da volta, aonde concluí que gastei mais sola na ida do que gastei retornando ao ponto de partida. -Era o peso do fardo que carregavas, teria dito Teresa Dias, ou os pecados que confessastes àquela santa, retrucara Smareis que me viu curvado quando parti e empertigado na volta.
Não bastasse o cansaço e o sofrimento ainda tive que responder as pessoas que me mandavam mensagem de carinho.  A primeira foi  um carismático português com quem comentei sobre o assunto.  Quanto a moça bonita que todas as manhãs me deseja bom dia eu falei de flor, de lua e estrelas, de sonhos e de amor, ao passo que ela, meio sem jeito me dissera que corara com aquelas palavras.    E foi assim, entre perguntas e respostas, que vi o comentário de quem se identificava como a pessoa que mais sabia da minha vida embora não dissesse seu nome.  Na hora até pensei que se tratasse de homem, mas diante do que falou eu tive certeza de que era uma doce e bondosa mulher e não fosse a caixa de mensagem e nem no escritório eu teria dado as caras.  Ficaria sem saber da mulher que certamente mudará o ritmo das minhas melodias.   Ai eu me pergunto; será que a velhinha quis dizer alguma coisa que tivesse a ver com ferida mal cicatrizada e eu não notei? Sim, porque se ela me disse alguma coisa através do olhar eu não sei, haja vista que eu só apareci por lá para falar de mim e não para ouvir o que os olhos da velha pudessem dizer.

37 comentários:

  1. Através do olhar diz-se o TUDO e o NADA!
    Gostei de ler!!!bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está igual a Caetano,
      hein, Gracinha! Ele é que
      diz uma coisa e termina con-
      trariando o próprio pensamen-
      to.

      Obrigado pela presença e pelo
      comentário.

      Uma margarida, quer dizer, um
      beijo.


      .

      Excluir
  2. Quantas vezes um olhar encerra mistérios difíceis de desvendar.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse-o bem, meu caro.
      Um abraço e obrigado,
      Pedrão.

      .

      Excluir
  3. Bom dia:- Lendo a estória com toda a atenção. Mas será que, por vezes, saber ler um olhar não é um modo de ternura?
    .
    * Ilusórias noites de amor *
    .
    Deixando um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! O poeta voltou...

      Brigado, Gil e seja
      vem-vindo de volta,
      como diz o Bial.

      .

      Excluir
  4. 💃Afiado como sempre
    e reunindo lindamente
    luz, raio, estrela e luar,
    manhãs de sol
    como diria o Wando.
    👏Depois dessa gostosa
    leitura é só esperarmos
    as benécias do final
    de semana enquanto
    Agosto não chega.👅
    Bjins e Abraço
    CatiahoAlc.✍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Tudo será
      como será. Tu vais ver.

      Beijos e outras flores.

      .

      Excluir
  5. Ainda a velhinha da pracinha? Evidente que seu texto está mto bem entrosado, diversificado, fala de um português, de uma portuguesa e até de uma Smareis. Sabe k sou e estou atenta, né, MEU AMIGO? Hoje, se celebra aí o dia do amigo, mas eu não ligo pra datas, pke os sentimentos, bons ou maus, existem todos os dias.

    Virtualmente, os olhos já podem dizer mto, imagine então, face to face?!

    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino sim. Aliás é o que
      de melhor eu sei fazer; ima-
      ginar.

      Uma beijoca e boa noite, meu
      bem.



      .

      Excluir
    2. Por conseguir imaginar tanto, tanto "cenário" é escritor com livros publicados e com outros em construção.

      Sucesso, é o k lhe desejo.

      Excluir
    3. Você é muito querida e
      se não morasse tão longe,
      há muito já teria ido "te"
      dar um cheiro.

      Beijos, meu anjo. Muitos.


      .

      Excluir
    4. Um cheiro? Prefiro jasmim -rs, posso adiantar.

      Vivem em Portugal tantos brasileiros e aí tb decerto mtos portugueses, embora tenhamos culturas diferentes. Nos une o Idioma, não o vosso linguarejar (até isso os portugueses já copiaram -rs), nem o vosso jeitinho -rs.

      Ó Sílvio, olhe que eu de anjo, tenho pouco ou nada -rs, mas eu entendo sua ternura aos molhos pra toda a gente.

      Bons sonhos e feliz semana.

      Excluir
    5. É, um cheiro no pescoço pou-
      quíssimo abaixo do lóbulo da
      orelha esquerda, pode ser?

      Um buquê de beijos e boa noite,
      menina.



      .

      Excluir
    6. Porquê esquerda?

      Não pode ser, coisa nenhuma, pke o pescoço é meu ponto fraco, é o único, fique sabendo e como sou dona dele, eu é k mando.

      Agradeço o bouquet, k já coloquei na jarra do escritório, pke os beijos ficam mais vivos, mais viçosos com a água, tal como as flores.

      Durma bem e bom alvorecer.

      Excluir
    7. Porque na esquerda é onde
      você põe seu perfume, bo-
      binha...

      Cheiro no da direita, ago-
      ra.


      .

      Excluir
    8. No pescoço? Nem no lado dto, nem no esquerdo. C' est interdit! Je vous ai déjà dit!

      Excluir
  6. Gostei de ler. inicialmente fiquei um pouco baralhada, depois reli o post anterior e creio ter entendido.
    O anjo, é a velha da pracinha que escutou os desabafos do protagonista.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou prestar mais atenção ou
      voltar a escrever durante o
      expediente. Esse negócio do
      sono ditar o texto não vem
      dando certo.
      Elvira, meu amor. Obrigado e
      desculpe o transtorno.

      Um beijo. Um, não. Muitos.


      .

      Excluir
  7. Sempre imaginativo, meu Amigo Sílvio. Quando um olhar entende o outro olhar está tudo certo, não é? Gosto muito de o ler.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois são com esses olhos que
      eu vivo a olhar a vida, sabia
      Graça, querida?
      Uma beijoca de boa noite.


      .

      Excluir
  8. Gosto de gente inteligente e k saiba distinguir trigo de joio, embora nem sempre essa tarefa seja fácil de executar.

    Grata por sua visita para escutar, de novo, o vídeo e ler, talvez o meu poema. A blogosfera está fraquinha, pke os europeus estão de vacaciones, de vacances, enfim, de holidays.

    Gostei de ler o seu comentário no Google+ da Sandra May, uma mulher fantástica, sensível e mto inteligente a propósito do meu poema "Viagens". Tanta e quanta imaginação! Mas k ajuda queria o Sr. Sílvio Afonso -rs?

    Beijo e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ouvi, novamente, a canção
      que gosto, assim como li a be-
      leza da sua obra, tá?

      Beijos e beijos, à beça.



      .

      Excluir
    2. Mas você ainda tem beijos -rs? Manda beijos, beijos, beijos e mais beijos para toda a menina. Seu beijoqueiro!

      Boa semana!

      Excluir
    3. Claro! Tenho um montão assim, oh!
      Mas não sei se é pouco para quem
      é tão ciumenta quanto vc, garota.

      Uma braçada de beijos, pronto.


      .

      Excluir
    4. Olá, Céu!
      Fiquei tão feliz por você ter se referido a mim com tanto carinho, e esses adjetivos...Vindo de você, que escreve poemas tão femininos, sensuais e por que não dizer, ousados, me sinto honradíssima!
      Poucas mulheres possuem essa coragem e aceitação da própria sexualidade.
      Beijos carinhosos.

      Excluir
    5. Olá, Sandrinha!

      É pura verdade, minha amiga. É aquilo k sinto e vejo em você. Qto mais "marginal" e incomum, melhor e mais qualidades tem.
      Você escreve, solenemente, eu, talvez sensualmente. estilos diferentes, mas k se entendem.

      Podemos escrever e tudo dizer, de uma forma natural, pke, afinal o amor é a coisa mais natural desse mundo.

      Beijos e um enorme e carinhoso abraço.

      Excluir
    6. Cara, você não está falando só com
      a Sandrinha, mas com todas as mulhe-
      res que passam por aqui. É lindo ouvir
      alguém, sem receio de contrariar ou-
      tras ideia, falar o que você diz, ao
      passo que eu, é claro, aos poucos,
      vou gozando a beleza dessa conversa.

      Beijos, Céu. Beijos, Sandra.



      .

      Excluir
    7. Cara é sinónimo de rosto.
      Evidente que o Sr. Sílvio Afonso vai desfrutando das conversas aqui tidas/escritas, tal como quem por aqui passa.

      Nunca tive receio de ser invulgar, aliás, gosto de o ser.

      Já li seu mais recente post, ontem à noite. Ah, esses mininos!!!!

      Lindo dia.

      Excluir
    8. Só vejo a minha cara por aqui. Isso é "usurpação" -rs.
      Tenho k te dar umas férias - estou falando com seu blog.

      Excluir
  9. Daqui não vejo o montão -rs.

    Na amizade não há ciúmes e se existem no amor, é falta de confiança.

    Parece criança, qdo escreveu "pronto" -rs, mas homi-rs é criança grande-rs.

    Quero você mto feliz!

    ResponderExcluir
  10. Mas sou um misto de tudo, de homem,
    de criança e tem vez que de bobinho,
    também. Sou tudo e qualquer coisa por
    meus amigos.

    .

    ResponderExcluir
  11. Oi Silvio!
    Com os olhos, fala-se mais e quase sempre verdades.
    Ótimo texto, amigo.
    Abrçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito te ver
      por aqui, Zilani.
      Obrigado e boa noite.

      abraços.


      .

      Excluir
  12. Oi, Silvio!
    Parece que os textos estão se encaixando. É um enredo, não é?
    Interessante que observei a fala da Elvira Carvalho, que disse ter relido o texto anterior e assim entendido esse. Isso significa que eles, os textos, estão entrelaçados, e, despertando interesse em nós, seus leitores.
    Você não duvida que o homem sempre gostou de folhetins, novelas de rádio, de televisão, seriados e atualmente as famosas "séries", não é mesmo? Pois é...!
    Aguardando o próximo episódio rsrs!
    Sucesso!

    ResponderExcluir
  13. Vai esperando, prenda minha.
    Vai esperando, porque nada tem
    a ver com coisa nenhuma, quer
    dizer, cada texto tem seus porquês,
    a não ser que ideia me fuja, como
    deve ter acontecido. Quanto às novelas,
    talvez vc tenha razão, apesar de não
    velas, como não sou fã de séries e folhetins.
    (Uso um linguajar, nada formal, agora
    porque você é minha amiga e eu sei
    que não vou perdê-la, caso contrário,
    não falaria assim.

    Um beijo grande, mas tão grande
    que temo perder o fôlego.


    .

    ResponderExcluir
  14. Boa noite Silvio! Belíssimo texto. Fiquei observar a imagem e imaginar um lindo anjo no caminho. Anjos que aparecem em nossas vidas para nos iluminar quando nos encontramos tristes e fatigados.
    Abraço.
    Abraço.
    Abraço.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.