terça-feira, 5 de junho de 2018

COMPULSÃO

      
     João nunca tinha dinheiro disponível para ajudar em casa, mesmo trabalhando e recebendo um bom salário. Seus pais viviam dizendo que o filho precisava se casar ao invés de gastar com prostitutas  como fazia.  Ele corre o risco de pegar uma doença  diziam eles  mas João não lhes dava ouvidos, até porque era um sujeito compulsivo no tocante a sexo, e qualquer mulher com quem se casasse, jamais transaria todos os dias como queria.   Mulher quer casar e ter filhos, mas como, se na hora de transar sempre tem uma desculpa?  Disse franzindo o cenho. A metade da vida João pagou pelo que as mulheres lhe davam e a outra ele se resolveu sozinho.  Infelizmente, com a chegada da crise, a firma o mandou embora. A ele e a outros. Rapidinho o dinheiro acabou e a abstinência judiou de João. Só Andreia, uma das prostitutas com quem mais ficava, permitia que,  de vez em quando, ele desse uma rapidinha, mas só para não desagradar o freguês de tantos anos. Naquela manhã, depois de ter trabalhado a noite inteira, Andreia, cansada, finalmente aceitou que João a acompanhasse até a casa. No caminho, João, depois de algumas palavras bonitas e falar do amor que tinha por ela, terminou por pedi-la em namoro, ao que ela ficou de pensar.  É claro que, se Andreia era de fato a sua prostituta preferida, por que não pedi-la em namoro e receber de graça o que lhe custava os olhos da cara? E foi com esse pensamento que João se tornou seu namorado, depois noivo e por fim, seu marido.  Agora ele tinha a puta dos seus sonhos ali, na sua cama. Mulher que está sempre pronta aos seus desejos por mais estranhos que fossem e quanto a dor de cabeça, jamais falara a respeito. Com ela, João tem, agora, dois filhos lindos, um bom apartamento e o trabalho dela que rende a eles ótimos fins de semana e uma poupança bem melhor do que tinha antes. Pena que de manhã, quando ela chega da batalha, esteja tão cansada que antes do marido gozar ela já está dormindo. Os pais de João, depois de muitos conselhos, enfim, tiveram a felicidade de ver o filho casado, com filhos lindos e uma esposa amorosa e trabalhadeira.

18 comentários:

  1. Como diria o Jô Soares "tem pai que é cego!!!!" :)))))
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um beijo, Pedrão.
      Obrigado pelas palavras
      sempre.

      .

      Excluir
  2. Acredito que haja muita história de vida ... bem semelhante!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só eu, conheço um monte,
      querida Gracinha.

      Obrigado pelas palavras
      carinhosas de sempre.

      Beijos.

      .

      Excluir
  3. Ah o maravilhoso final feliz!
    Todos satisfeitos, cada um
    com seu cada um.
    E a vida segue, e sem pedir
    licença.
    Quanto a vida em casal,
    como diz o Palhaço Poeta:
    o que conta é o
    acordo entre o casal.
    Bjins
    CatiahoAlc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou aproveitar para dizer
      que estarei na Praia da
      Costa no dia 21 desse mês
      e se o casal me permitir
      vê-lo, que deixe alguns ga-
      lhos quebrados ou pise as
      folhas secas do caminho co-
      mo pista.
      Beijos aos dois.

      .

      Excluir
    2. Como diz o grande Martins Pena
      (escritor de teatro brasileiro):
      Seja(m) bem aparecido(s) no ES!
      Quanto ao texto esqueci de
      dizer o quanto você
      é criativo na escolha
      das fotos. Sua equipe deve ser
      ótima(rs).

      Excluir
    3. Você é minha puxa saco,
      querida.

      Beijos.

      .

      Excluir
  4. Tudo fica bem quando acaba bem:)) Adorei. parabéns pelo brilhante texto. :))

    Hoje, do Gil, que por motoivos porfissionais não pode visitar os blogues amigos:
    Coração em labaredas vulcânicas.

    Bjos
    Votos de uma bos Terça-Feira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Larissa. Continuo
      sentindo a falta do amigo,
      mas o trabalho vem antes do
      lazer. Um beijo ao casal e
      que tudo sai do jeito que vcs
      esperam.

      .

      Excluir
  5. Silvio, gostei desta crónica.
    Há profissões e profissões, há João e "Joões". Alguns, mansos...
    Quantas estranhas histórias amor começam na escuridão da noite.
    Esta teve um final feliz, para satisfação dos pais do João...

    Gostei do teu comentário no meu rol.
    Respondi assim:
    Uau!
    Fazer magia com as palavras não é só dom de Saramago, tu também - quando queres - és mágico.
    Silvio, amei!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também lá fui para dizer
      sobre o que tu disseste, oh,
      doce amiga e mulher!

      Beijos e beijos, muitos.


      .

      Excluir
  6. Boa tarde, foi preciso o João ficar desempregado para abrir os olhos e casar com quem gosta, os pais também ficaram felizes, a vida é como é e cada um é feliz onde se sente bem.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o cara não está nem
      ai para os comentários.
      O importante, como dizem,
      é ser feliz. O resto é
      sobra.

      Um grande abraço e obrigado
      pelas palavras enriquecedo-
      ras.

      .

      Excluir
  7. Gostei do texto... quanto ao tema não fazia ideia de que existia tal promiscuidade brilhante...
    Vou aprendendo...
    Tem meninos, Sílvio?
    Dias agradáveis e inspirados.
    Beijos.
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por ter vindo,
      Majo, amiga.

      Beijos.

      .

      Excluir
  8. sinto carinho nesse texto por essas pessoas com a vida tão trágica, com crianças pelo meio, e que vivem apesar de tudo, tentando uma espécie de sobrevivência possível
    e que o Silvio não culpabiliza nem inclui catastrofismo ou miseralismo, ou estarei enganada ?!

    ResponderExcluir
  9. Eita homem de sorte ter uma puta pra vida inteira, sem dor de cabeça e pronta para satisfazer seus desejos, além de lhe lindos filhos e um financeiro sempre em dia.
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.