terça-feira, 3 de abril de 2018

UM JEGUE DE CALÇA.

     
    Antes dos 13 anos, Tico Duas Pernas e Meia, já tinha um propósito; estudar numa cidade onde ninguém o conhecesse.  Aos 15 realizava seu sonho.  Só que, curiosamente, as pessoas daquele lugar se tratavam pelo nome e o sobrenome ao mesmo tempo.  Paulo da Concha, por exemplo, era o sujeito mais antigo no lugar e com ele moravam Maria das Sandálias, suas esposa e os filhos, Pato de Calça e Insossa Sem CausaSuzana da Rua Larga, mulher do gerente do mercadinho da Rua das Batatas era bastante assanhada e se Carlos Meleca, como o chamavam, não a mantivesse com rédea curta, há muito Suzana da Rua Larga estaria sem marido.
Na igreja o vigário Paulo Gamela, lembrado pelo coroinha Guto do Rabo Riscado, dava boas-vindas aos recém chegados. Os pais de Tico Duas Pernas e Meia  ficaram emocionados com o carinho.
Na saída um grupo de jovens se perguntava;
 - Por que Duas Pernas e Meia?
Tico era grande e forte para sua idade e isso impunha, de certa maneira, o respeito que merecia.  Era de fato um negro a ser respeitado, mas nada havia que pudesse frear a curiosidade do povo, até pelo contrário, a cada momento se tornava maior. Tico Duas Pernas e Meia não tinha sossego.  Achava que morando onde todos tinham nomes estranhos pudesse viver tranquilo. Só que não. Nem na escola os colegas o deixavam em paz. A maioria já tinha ouvido coisas parecidas, com homem de "três pernas", mas de duas e meia, nunca. Até mulher casada chegava junto na esperança de descobrir qualquer coisa que justificasse o apelido, mas ele em nada colaborava.  Não fosse o padre chamá-lo para uma conversa sua vida ainda seria um mistério.
- Não sei qual o segredo que trazes contigo, meu filho, mas sei o que pensam a teu respeito.  Isso em nada incomoda a mim, a igreja ou a Deus, mas incomoda aqueles que mal te conhecem. Portanto, te aconselho tirar proveito da coisa, ao invés de andares olhando os próprios pés, como andas, por que não ergues o nariz, colocas nos lábios o mais bonitos dos teus sorrisos e sais por aí como quem ganhou a sorte grande?  Com certeza darás asas à imaginação daqueles que perdem o sono por medo de uma possível anomalia que possas ter.
 E assim fez Tito Duas Pernas e Meia.  Respondia a cada cumprimento com um aceno e um largo sorriso, e foi essa mudança que pirou a turma de vez.  Quem primeiro deu sinal da loucura foi Suzana da Rua Larga, que invadiu o banheiro da casa onde o jovem tomava banho e encheu as mãos com o que ele tinha no meio das pernas.
- Ué! Cade aquilo que você esconde da gente, cara? - Perguntou horrorizada com o que tinha nas mãos; nada além de qualquer coisa parecida com o dedo mindinho de uma criança.
Desesperada correu porta afora gritando palavras sem sentido como maluca que todos achavam que era.
A família do rapaz voltou à cidade natal na manhã do dia seguinte...

18 comentários:

  1. E' sempre un piacere soffermarsi sui tuoi speciali brani
    Un saluto,silvia

    ResponderExcluir
  2. Bom dia. Adorei o texto. Aqui estão em vias de extinção :))

    Bjos
    Um bom dia de Terça-Feira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que não. Que
      não estejam.

      Beijos e obrigado.

      .

      Excluir
  3. Minha nossa Senhora, a plateia ficou em pólvora, Sívio :)
    toda a gente imagina grandes tesouros escondidos !
    espero que o rapaz tenha sido feliz e guardado o sorriso !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas vem cá. Será que a mulher
      do gerente não é exigente de
      mais? As vezes o que é imenso
      para uns é médio e até peque-
      no para outros. Depende do la-
      do do prisma em que é visto.

      Beijos, amiga do meu peito.
      Beijos.

      .

      Excluir
  4. Palhaço Poeta,
    Bem feito para essa Dona
    que não se aguentou.
    E esse Padre?
    É dos meus para conselhos.
    Adorei ler esse textos criativo
    e cheio de argumentos para expetantes
    a imaginação.
    Ri bastante com os nomes(mais uma vez).
    Há autores que tem
    problema com essa questão.
    Bjins e Abraço
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando preciso de nomes
      nome para os personagens
      das minhas histórias me
      lembro de você.

      Beijos e, saudades.

      .

      Excluir
  5. Enfim ... já um homem não pode ser um SORTUDO!!!
    bj

    ResponderExcluir
  6. Achei piada aos nomes. É que existem mesmo alguns estranhos. Pois, olhe a família fez bem em regressar.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Mas que nomes mais estranhos...
    Original e surpreendente!!
    Obrigada pelo comentário lá no blog.
    xoxo

    marisasclosetblog.com

    ResponderExcluir
  8. Que bacana esse texto achei bem interessante.
    Gostei de saber os nomes são bem diferentes.
    Beijos
    Jana Makes Esmaltes e Cia
    Instagram
    Facebook

    ResponderExcluir
  9. Gostei demasiado do texto como um todo, nomes diferentes, engraçados e o final bem hilário, amei!
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  10. Achei o texto bem engraçado e criativo.
    Beijinhos!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  11. "Nos seus blogs vi a
    beleza tocar meu
    ombro e a sabedoria
    pedir para passar."- Poucos sentem isso! É uma imagem bonita para os meus olhos e espírito.

    A sua história lembra-me aqueles contos lá do interior, em que cada personagem tem um nome estranho, de acordo com as suas características físicas ou psicológicas, é quase uma caricatura. Grata pela sua visita, virei cá na medida do possível!

    Vou tentar deixá-lo feliz, como me pediu e me fez sentir.

    Beijo.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.