terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

UM HOMEM DE MEIA TIGELA.



      Sexta-feira é dia de chope aqui e em qualquer lugar deste planeta e no banco onde eu trabalhava não seria diferente. Naquela tarde a agência fervia. Era cliente pagando conta, fazendo saque e depositando enquanto a gente se virava para atendê-los e aos telefones que não paravam de tocar, inclusive aquele que esgoelava no canto da minha mesa. Despachei um correntista e fui até lá.
  - Banco Itaú, boa tarde... Sim sou eu.  Mas quem está falando? - Perguntei como se não soubesse que a voz era a mesma que me dizia que um dia me levaria para a cama para fazer comigo coisas das quais nunca me esqueceria. E desligava rindo na minha cara. Dessa vez foi um pouco diferente.  A dona da voz fora mais taxativa. Disse que o seu sonho seria me levar a um lugar onde pudesse me dar seus beijos e seus carinhos e em troca teria os amasso de que tanto precisava.  Eu devo ter ficado vermelho como um tomate, mas confesso que a vontade de conhecê-la aumentava a cada vez que o telefone tocava.
   - Por favor, pare de brincadeira porque eu estou trabalhando, e também não me ligue mais porque tudo o que você fala é mentira. Você não teria coragem de ficar sozinha comigo nem por um minuto, sua tonta.
   - Arranjes um lugar onde um não veja a cara do outro e eu te darei o melhor orgasmo que já tiveste - disse com voz de quem sobe pelas paredes. Passe o tempo que passar e tu jamais te esquecerás do que deixarei que faças comigo na cama - concluiu.
Tremi naquele momento. Quem seria essa desvairada que sempre me telefona como se fosse um homem assediando a mulher desejada? Será que teria mesmo esse poder para humilhar um cara com 30 anos e que sabe tudo de mulher como eu acho que sei? 
  - Eu garanto, rapaz, que nunca te esquecerás do encontro que teremos esta noite. Sim porque será hoje ou nunca mais saberá de mim - disse ela sorrindo. 
  - É claro que não verás o meu rosto, mas poderás me descobrir com tuas mãos, pois as quero no meu corpo, nos meus seios, nas pernas e onde mais se atreverem. No final - concluiu - tu terás a tua disposição uma fêmea que escolhe, entre tantos que a cantam, o cara certo para se deixar possuir.  Encontre o lugar, menos motel, onde possamos ficar juntos que dentro de 15 minutos volto a te ligar  - e desligou.  Fiquei com o fone mudo no meu ouvido pensando com quem arranjaria um espaço para esse evento. Foi aí que eu me lembrei de um cliente.  Liguei e consegui as chaves do seu escritório. 15 minutos depois, como havia prometido, ela ligou. Desta vez sem muita firula prometeu que estaria no endereço às 19h. e que todas as luzes deveriam estar apagadas ou ela retornaria antes que eu desse por sua presença.  
A hora não passava, mas quando ela abriu a porta e entrou minha vista que já se acostumara com a escuridão deixou-me ver com detalhes a sua linda silhueta.  De fato, mulher com aquele perfil eu jamais tive em minha cama, muito menos cheirando a fruta madura e que tivesse cabelos sedosos, pele de pêssego em época de safra, seios de adolescente e um orgasmo longo e choroso, como os tinha em meus sonhos, antigamente.

20 comentários:

  1. Bom dia. Adorei o seu texto. Parabéns.

    Hoje:- "Clausuro-me... por fidelidade."
    .
    Bjos
    Votos de um feliz dia de Carnaval.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você só não disse o
      que achou desse misto
      de fetiche e de irrespon-
      sabilidade, né, garotinha?

      Beijos e serpentinas.


      ,

      Excluir
  2. Assediar no trabalho soa-me a pecado capital!!!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O convite foi feito,
      aceita quem tem juízo
      ou quer pagar para ver, e
      foi o que eu fiz; paguei e
      não vi, mas juízo também
      provei que não tenho.
      Agora me dá licença porque
      minha escola já esquentou os
      tamborins e eu preciso desfilar.

      Beijos, confetes e pipocas.


      .

      Excluir
  3. Oi, boa tarde!
    Belo conto. Parabéns!
    Bj e continuação de uma ótima semana p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro eu preciso voltar
      da avenida, depois eu cuido
      do resto.

      Um beijo e, pipocas e
      serpentinas.

      .

      Excluir
  4. Vim aqui cedinho
    mas algo deu errado na minha conecção e meu comentario perdeu-se. Irritada voltei somente agora
    para refaze-lo.
    Rapaz que beleza de tempo bombem descrito. A vida é uma só é a meu ver deve ser assim como sua narrativa: bem vivida e sem
    arrependimentos.
    Adoro textos com cor e emoção.
    Bjins e Abraço
    de terça-feira gorda de
    Carnaval 2018.
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terça-feira gorda para quem
      brincou, mas para os ociosos,
      como muitos, continua magra
      e faminta.

      Beijos, amiga e, saudades de
      vocês.


      ç

      Excluir
  5. Se é real continuo a dizer que a sua vida é uma aventura constante.
    Aquele abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai dizer que você
      não viveu histórias
      parecidas, vai!
      A gente, em especial
      os homens, tem momentos
      que até deus duvida.

      Abraços, amigo Pedro.

      .

      Excluir
  6. Uauuuuu que conto!!!! Mulher misteriosa seduzindo com volúpia em plena terça-feira de carnaval, é o máximo!!!
    Abraços afetuosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lúcia, você não faz ideia
      do que eu acho das mulheres
      que serram grilhões e jogam
      cadeados na cara dos opres-
      sores carcereiros.

      Um beijo, Lúcia. A minha admiração
      por você está desse tamanho, oh!

      .

      Excluir
  7. Que declaração de alta paixão. Tantos sentimentos num momento único. Amei. Queria ser esta fêmea que markou tua vida. bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem que o raio não
      cai duas vezes no mesmo
      lugar. Eu acredito ou
      aquela viagem teria sido
      em sua companhia. Mas ainda
      duvido que deus pudesse me
      dar tamanha felicidade...

      Um beijo e obrigado por
      levantar a minha autoestima.
      Eu estava mesmo precisando.

      silvioafonso


      .

      Excluir
  8. ahhhh... silhuetas... As paisagens corporais mais inquietantes. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, só quem já passou
      por isso sabe, é como
      comprar um carro usado e
      não olhar se tem defeito.
      O importante foi gostar e
      poder comprar. Depois é
      ficar de olhos fechados e
      gozar as delícias do momento.
      Eu seria um idiota pedindo para
      ser acordado no melhor do sonho.

      Um grande abraço, Patife e, tamo-
      junto, sempre.

      silvioafonso


      .

      Excluir
  9. Hola, nueva seguidora! Felicitaciones por blogs y publicaciones; aquí el último publicado por mí: https://ioamoilibrieleserietv.blogspot.it/2018/02/segnalazione-serie-la-principessa-degli_15.html


    Si quieres te espero como lector (puedes encontrar el blog en Facebook e Instagram como: ioamoilibrieeleserietv)

    gracias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será un placer seguir su blog.
      Gracias por seguir el mío.

      Un beso.

      .

      Excluir
  10. Eu sinto tanta falta destas Sextas Feiras na Tropicália! É mesmo assim,ai que saudade! Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas aí não é assim,
      linda senhora? Então
      venha correndo para cá
      e a gente visita os
      melhores e se não for
      do agrado de vocês a
      gente volta ao Tropicália,
      ora bolas. (risos)

      Beijos.


      .

      Excluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.