sexta-feira, 28 de abril de 2017

EU TE AMO VOCÊ.


    Eu sei que não falo corretamente e escrevendo eu consigo piorar o que já não vinha bem, mas não iria esconder um amor que não nasceu do meu interesse, mas da relação que mantemos. Eu jamais me calaria por falar e escrever errado. Não é por comer umas letras ou escrever outras que não fazem o menor sentido que deixarás de saber que sou um cara bastante castigado nesta minha curta existência e quando alguém melhora alguma coisa a meu favor eu me torno seu eterno escravo. Pelos caminhos por onde passei conheci um pouco de tudo. O que era bom era pouco e o que não prestava sobrava. Conheci gente roubando de quem nada tinha ou se tinha foi por anos de luta e sofrimento. Conheci pessoas doentes que tentavam, para viver um ou dois anos a mais, roubar os remédios daqueles que esperaram meses para receber do governo. Quanto à parte boa da coisa, é claro, que é esse amor que tu regas no meu coração. Contigo me sinto livre para abraçar todo mundo. Abraçar e dizer obrigado por me permitir amar como jamais pensei que eu fosse capaz. Há dias fiquei sabendo que onde tu pões os pés nasce de um tudo. Nasce e viça a fauna e a flora.  A doçura dos frutos não há quem dela conteste. As minas de ouro, os poços de petróleo, as pedras preciosas e o alimento que mata a fome dos que plantam, dos que cuidam, dos que trabalham na colheita e dos que nada tem para viver são fundamentais à vida dos teus filhos. Por isso eu também te amo, e, por me deixares falar o que sei e do jeito que sei sobre ti e tua gente. Amo-te por saberes que eu falo errado e mesmo assim tu te ris ao invés de me ignorar. De qualquer maneira te digo que pensando bem eu até falo e escrevo melhor do que muitos porque só faz 45 dias que eu soube da tua existência.(Antes era Pelé,Lava Jato e nada mais) Nesse pequeno espaço de tempo aprendi a falar e a entender o que tu dizes e só o fiz rapidinho por causa do amor que tu despertaste em mim. Amo-te, Brasil, terra querida, que és linda e gentil. Hospitaleira e carinhosa com os que aqui aportam e mesmo sabendo que uma pequena parte do teu povo tenta te devorar aos pedaços tu continuas de uma forma ou de outra, a manter na boca da maioria dos teus o sorriso da esperança. 
  Espero que acredite no amor desse cara que nasceu no outro lado do mundo onde tudo que pagamos volta em benefício da população, mas se quisermos sorrir como o povo daqui tão bem faz, haveremos de pagar um bom dinheiro para que nos façam cócegas ou viveremos emburrados como eu era.