segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

CHEGA AÊ!

     Quando saíres em viagem para fora do estado ou principalmente do país, não te esqueças de fazer uma visita ao museu da cidade, ao teatro e principalmente, se tiveres coragem, é claro,  a uma casa de swing. Lá tu verás de tudo que possas ou não imaginar, só não vais esperando dar de cara com o preconceito e muito menos com o pudor que nos cora o rosto, já que esses dois nem tão por perto passarão por ali.  Será interessante saber de que forma o pessoal que frequenta a casa se divide entre o exibicionista e o voyeur.  Alguns vão a estes lugares como quem vai ao cinema ver um filme pornô, só que ao vivo.  Já outros adoram se mostrar e o fazem de maneira que lhes dê, a ela ou a ela, um prazer incomensurável, principalmente por saber que ninguém foi ali para julgar ninguém. Para esses dois casos, nada é próprio bastante como a visita de quem, talvez sem propósito, aprenderia apimentar o seu relacionamento conjugal.  Num lugar com essas características você encontrará casais gays, casais héteros, solteiros e comprometidos.  Conhecer as regras da casa e respeitá-las, como respeitar as escolhas que os outros fazem é preponderante à convivência.  Seria natual dizer que algumas pessoas entram num espaço como esse e se arrependem, mas como a música toca em todos os cantos e principalmente para os frequentadores das pistas de dança, tu poderás, muito bem, te manteres sentada observando os casas que bailam ao som da melodia ou venhas a dançar com eles.  Isso e alguns copos de cerveja ou sem eles, ajudaria em muito a passar a tua timidez.  Depois é visitar os quartos onde camas enormes acomodam casais que jamais se viram, assim como os que acomodam aqueles que preferem a coisa a dois.  Portanto, não te esqueças. Se vais viajar só ou acompanhado do ser querido, dês um "chego" até um lugar desses para temperar o relacionamento que tens em casa.