quinta-feira, 30 de junho de 2016

COISAS DA ERA MODERNA.

      Se sua mulher decidiu perder 30 quilos em seis meses você se preparar para o inferno que se tornará a sua vida. 
- No café da manhã  o queijo e a manteiga já não derreterão no pão quente que você comprava. O bacon e os ovos mexidos que recuperam as energias gastas numa noite de amor não constarão mais no seu cardápio. A linguicinha, os salgadinhos e a cervejinha dos finais de semana, assim como o bife à milanesa e os doces da sobremesa que você adora, já não constarão na sua comanda.  Entretanto,  as folhas e os legumes da boa salada o farão lembrar dos elefantes e das vacas que comem brotos e folhas e das baleias que de peixe se alimentam. Os sorvetes, sempre com novos e irresistíveis sabores, serão trocados por um delicioso chá preto gelado que o fará esquecer o cascão de três bolas com cobertas de chocolate que derretia na sua boca e muitas vezes o fez sentira o dono do mundo. Água, muita água durante o dia e chá verde meia hora após as refeições no lugar do refrigerante e da cerveja gelada. Gengibre ralado para dar sabor a água, acelerar o metabolismo e deixá-lo branco como o algodão, enquanto pensa no que pode ou não pode comer no jantar.
Refeições de duas em duas horas serão indispensáveis, assim como os sessenta minutos de atividade física para torná-lo exausto e desanimado para o sexo de todos os dias sim, mas o fará esperançoso de ficar fino como um barbante. Em compensação, dentro de seis meses ela estará mal humorada, sim, porém fininha como uma linha, enquanto você não passará de um cara estressado e rabugento pelo peso que não perde, mas ela, quem sabe, poderá se apiedar de você e o forçar à comer menos do que come e a se exercitar nos momentos que você tinha para descansar, e caso você não concorde com essa ideia, um pé na bunda certamente vai sujar as calças. Aí você cairá na realidade e para não perdê-la comprará aquela roupa ridícula dos fisiculturistas na própria academia onde pagará o que, talvez, você nem tenha. Fechará a boca às delícias da cozinha, aos chopes, escondido com os amigos, e viverá dependurado na balança como a banda do porco no frigorífico enquanto ela o perseguirá lembrando que as 24h de sofrimento e amargura pelas quais passou para chegar à perfeição, já é, pra ela, a maior felicidade. Talvez por ter conseguido o seu objetivo ela tenha repousado as armas com as quais lutou para emagrecer.  Esquecida como é, talvez não se dê conta de que basta um pequeno descuido para recuperar todos os quilos perdidos, enquanto você, riscando nos lábios o sorriso da vingança a envolverá nos braços gordos, porém fortes, aquela que o tirou do sério, o engordou pela ansiedade e até o fez envelhecer de certa forma, mas o terá, como tinha antes; gentil, companheiro e feliz.