quarta-feira, 22 de junho de 2016

AO MESTRE, COM O MESMO CARINHO.

    Quantas vezes ele parou na porta da sala onde Thomaz dava aula aos alunos do terceiro período de jornalismo? Quantas outras ele desejou pertencer ao grupo que aplaudia o mestre no encerramento de cada matéria? Quantas vezes mais ele quis fazer mestrado para ficar um pouco parecido com o professor Thomaz que tinha o respeito e o reconhecimento daqueles que seriam no futuro referência na arte da escrita? O tempo passou e os alunos se formaram, alguns se empregaram enquanto ele e o resto decidiram por continuar estudando.  Após se graduar a maioria resolveu concorrer à cargos públicos enquanto ele e os que sobraram retornavam à faculdade onde fizeram mestrado e, por incrível que pareça, ele, pela qualidade do trabalho elaborado era convidado a fazer parte daquela instituição.  No dia da posse a maioria dos professores cumprimentou os recém-chegados, porém Thomaz não estava ali. Como o tempo passa ligeiro, talvez Thomaz  também tivesse passado – pensou com  certa tristeza.  Dois meses mais tarde sua mãe veio a falecer.  O fato tirava do professor a vontade de trabalhar e talvez de viver, mas seus alunos nada tinham a ver com isso, portanto, lá foi o mestre cumprir com o seu dever na certeza de não falar com ninguém sobre o acontecido até porque o tempo urgia e a mensalidade que cada um pagava não era nada barata, e assim ele fez. Querendo ganhar tempo para se recompor, resolveu entrar pelo corredor onde ficavam os alunos do terceiro período, mas, há meses a sala estava vazia.  Dois minutos, talvez, nem tanto se deixou ficar lembrando o mestre.  -  Thomaz, quanto orgulho eu tenho em poder estar fazendo o que só você sabia e de forma tão humana e bonita  – pensou enquanto seguia para os seus alunos.  Em uma das aulas do dia seguinte ele viu um aluno parado por um bom tempo do outro lado da porta, quem sabe, se deleitando com a aula que assistia. Aquela imagem o deixou arrepiado, mas continuou com a palestra cada vez mais inspirado empolgando a classe, inclusive aquele, que do outro lado da porta se comportava como ele quando assistia, também do lado de fora, as aulas do professor Thomaz.