segunda-feira, 21 de setembro de 2015

UMA DURA VERDADE...

Certa vez li um artigo onde uma psicóloga
afirmava que todos os homens já tinham brochado diante de suas mulheres e seria um mentiroso, taxado por ela, aquele que negasse a sua afirmativa.  
Pela enésima vez um pseudo doutor em psicologia me indignava com suas palavras mentirosas, mas como eu precisava fechar a coluna que escrevia para o jornal, eu nada respondi. 
Na manhã seguinte não encontrei o artigo que tanto me indignara, por isso me decidi por pichar toda a minha revolta fosse onde fosse, só que não encontrei um muro bastante grande onde ela coubesse.
Certo dia encontrei, por acaso, o blog da doutora e como eu precisava dar voz a minha raiva, a minha indignação que ainda me corroía finalmente desabafei; como alguém pode generalizar dessa maneira se não conhece todos os homens  do planeta?,  e se conhecesse e os caras brochassem diante dela, o problema não seria deles, mas dela, da parceira.
Quando a galinha é boa o pinto não falha, diria minha avó.
O meu pai, coitado, já provou da acidez daquela fruta. 
Ele, com 74 anos e uma vida sexual bastante ativa – está casado há oito 
anos com uma garota de  trinta e seis que faz cem metros em dez segundos 
quando o sexo é a meta.
 Ele tem transado quatro vezes por semana nesses anos de casado e 
nem precisava falar sobre esse assunto comigo porque eu, assim como os meus filhos ainda não tivemos queixas de nossas mulheres e isso me leva a acreditar que a doutora foi muito infeliz com essa afirmação ou quem lê o que ela escreve não discerne ou é desprovido de raciocínio.