terça-feira, 28 de janeiro de 2014

EU E A PSICOLOGIA...

Eu tenho no meu blog mil e tantos amigos cujos 
nomes não esqueço e uma pequena minoria resguardada no anonimato. De alguns eu sei os hábitos e suas preferências e de poucos o que lhes vai na alma.  Em certo momento eu vibrei com a vitória alheia, e em momento errado já chorei com a dor de outros.  Eu sei que fiz bem em querer ouvi-los, porque também já me arrastei por entre pessoas cegas quanto aos meus problemas e exultei deitado numa cama de hospital ao vir chegar feliz uma pessoa de quem já não me lembrava. E se ela veio foi por saber que só estou presente quando tenho sorrisos para dividir, quanto as tristezas, eu as levo para o meu canto para, sozinho, poder chorá-las. Essa pessoa falou pouco ou quase nada, mas pegou na minha mão e sorriu para os meus olhos. Ela não me trouxe a cura do corpo com o seu gesto, mas sem saber curou a solidão da minha alma. 
Nem todo mundo gosta de falar de si ou gosta de saber dos outros.  Mas tem aqueles que mesmo não conhecendo a felicidade dão força a quem dela nunca ouviu falar enquanto outros cantam, engolindo o choro, para espantar a tristeza alheia. 
Eu e a psicologia achamos que a gente, sofrendo ou não, devemos  dividir com os outros as nossas tristezas e as nossas alegrias.  A primeira nos dará força para seguir pelo caminho que escolhemos enquanto a outra empurrará para frente os que, enfraquecidos, ficarem para trás. 
Quando você se decidir a ouvir os outros, não escolha palavras bonitas na hora do aconselhamento, mas escolha, principalmente, as palavras certas. Não queira provar que você é o dono da verdade, mas demonstre que você é verdadeiro no que diz, pois assim você não estará fechando, mas abrindo uma janela para o sol que nasce. 
Comece por viajar a um estado, a uma cidade ou ao bairro distante e num banco de praça, qualquer praça, sente-se e espere por quem vier. Esse, que agora senta ao seu lado, será o escolhido.  Conte a ele ou para o próximo que ao seu lado se sentar, tudo aquilo que você não contaria a ninguém, nem sob tortura, pois ele, encorajado pela sua sinceridade, abrirá seu coração. 
E, ao se despedirem, vocês hão de se sentir mais leve. 
Leve como o pecador se sente ao deixar o confessionário. 
 E se amanhã vocês, por uma obra do acaso, cruzarem o mesmo caminho, um não haverá de se lembrar do outro, enquanto a sorte, dentro do possível, sorrirá para cada um.
 Quanto a você que há meses me visita para dividir as alegrias, vibrar com as vitórias e chorar as mazelas de sua história eu quero adiantar que o entendo e respeito.  Em muitos momentos eu me privei de festejar o seu sucesso e em outros, de dar colo quando a dor maculou seu corpo e de tristeza fez sangrar seu coração. Talvez o meu, sem que eu me desse conta, tenha endurecido depois que as chuvas de 2011 riscaram do mapa a minha cidade. Naquela ocasião  eu, que nada tinha sofrido, ofereci, através dos órgãos de comunicação, a minha casa e o carinho da minha família aqueles que perderam as suas. 
Fechando os olhos imagino os raios riscando os céus e ao longe os trovões ensurdecendo a gente, mas daquelas pessoas com as quais  choramos as suas tristezas, nunca mais soubemos delas.

32 comentários:

  1. A vida é meio assim.
    Há quem esqueça os tempos maus, porém há
    aqueles poucos
    que junto choram e sorriem ainda hoje.
    Hoje não é um bom dia pra
    essa poeta,
    mas seu texto somou
    positivamente
    de forma especial.
    trazendo a minha mente
    um tempo onde sabia menos
    que sei hoje.
    Linda terça feira querido
    Palhaço Poeta.
    Bjins
    Catiaho Alc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da vida, minha doce amiga,
      você sabe tudo ou quase
      tudo. De todos os limões
      que ela em você jogou, fez-
      se a limonada com a qual
      você alegra a criança e dos
      mais velhos mata o calor.

      Um beijo e até o carnaval.


      .

      Excluir
  2. Que bom chegar aqui e ler esse texto lindo, tocante e encorajador. Que bom que há pessoas assim como vc que se importam. É tão gratificante poder ser ouvido e muito mais saber ouvir, estender uma mão. E não custa nada né? E como faz a gente mais feliz!! Abraço grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. .

      Regina, você já tentou
      fazer o que o texto diz?
      Faça e depois me conte.
      Vá a um banco distante,
      mesmo que frio pelo or-
      valhar da noite e ao pri-
      meiro ou primeira que ao
      seu lado se puser, conte
      o segredo que não quer
      ficar trancado no lugar que
      você escolheu para guar-
      dá-lo.

      Um beijo grande e dá licen-
      ça que eu também quero
      secar meus olhos...




      .

      Excluir
  3. Silvio a sua alma é mesmo de poeta, e não é a primeira vez que lhe digo isto. Me emocionei muito ao ler esta sua psicologia, neste momento estou sem palavras bonitas para lhe dizer, a não ser que você tocou fundo a minha alma. Obrigado.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. .

      Cara, preciso exercitar
      meu coração para que
      os meus olhos, ao lerem
      o que você diz, não o
      façam sofrer, mesmo
      que a emoção que você
      provoca com as tão bem
      escritas palavras o leve
      a isso.

      Um beijo, Aninha e obri-
      gado pelo que fez.



      .

      Excluir
  4. Gostei do que você escreveu. Guardar tudo pra gente nem sempre é bom, seja alegria ou tristeza.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. .

      Quando não tenho um
      beijo que desperte o seu
      desejo, eu dou o melhor
      dos meus sorrisos. Se não
      tenho um abraço que
      possa aquecer seu cor-
      po inteiro eu a envolvo nas
      minhas palavras com o
      mesmo ímpeto do bei-
      jo que não dei.

      Obrigado amiga, pelas
      palavras bonitas.



      .

      Excluir
  5. Silvo que lindo amigo!!

    Olhar nos olhos e ver o que vai dentro e entregar o que a gente tem de bom. fiquei muito, mas muito emocionada te lendo viu??
    Vc parece comigo sim!!

    Beijos amigo e parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlinha, se eu pudesse eu
      iria até você com um único
      propósito; abraçá-la forte.
      Mas tão forte que as nossas
      almas, siamesas, sentir-se
      iam.

      O seu comentário, também,
      riscou minha cara com uma
      lágrima perdida.

      Beijos e obrigado.



      .

      Excluir
    2. Já estendi a mão, pegaram o braço e a alma, mas entreguei a Deus, e passei a me sentir em paz, e tratei de ir em frente.
      Continuo ajudando mas procuro ficar no anonimato, para não me decepcionar, nem esperar agradecimento, pois dificilmente ele vem com sinceridade.
      Acredito que a recompensa vem do Homem lá de cima.
      Parabéns pelo texto,
      abração.
      Léah
      http://pinturaartesanato.blogspot.com

      Excluir
  6. Olá amigo, estou passando para fazer um convite antecipado. No dia 01-02-14 o meu blog estará completando dois aninhos e neste dia estarei lançando o TROFÉU CULTURAL, será um prazer te ver lá participando da festinha e escolhendo o seu troféu.
    Estou me antecipando com as visitas, uma vez que na minha cidade está acontecendo a festa do Padroeiro, visitas em casa e dia 01, volto ao trabalho, desta forma para visitar a todos ficará difícil no dia.
    Abraços uma linda noite!
    Profª Lourdes Duarte
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Considerações bonitas e verdadeiras, Sílvio. Agora convenhamos, agradecer quem foi humano e caridoso para conosco, é um ato de humildade, de gratidão e de...educação.
    Um beijo e ótimo dia!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Sílvio
    Sentir compaixão é a para os fortes de coração...
    Feliz 2014!!!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  9. Silvio

    Quero agradecer seu carinho de sempre. Amizades mesmo que virtuais, são especiais.
    E na blogsfera não tem sido diferente, a gente compartilha, leva de cada blog uma lição.
    Tenho aprendido muito aqui =)

    ResponderExcluir
  10. Olá Silvio,
    Que texto hein?!Tão profundo e sensível, que tocou minha alma...
    Acho que eu não conseguiria sentar num banco de praça e contar para uma pessoa, aquilo que eu não contaria à ninguém!
    Mas o que vc escreveu faz muito sentido.
    Me lembrou uma frase de Tiedge:
    'uma alegria compartilhada se transforma em dupla alegria e dor compartilhada em meia dor'.
    Bjs e um ótimo dia \o/

    ResponderExcluir
  11. lindo post e mais lindo ainda a mensagem que deixou lá no blog beijão ke

    ResponderExcluir
  12. Brigada pelo comentário já estou seguindo!
    Abr

    ResponderExcluir
  13. ¸.•°♡♡♫° ·.

    Às vezes as palavras são inúteis, porque a alma já fala com os olhos.
    A solidariedade e a compaixão é o que falta para humanizar o mundo.
    Amei o seu texto, me fez pensar.

    Boa semana!
    °º✿♫ Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pela visita também estou te seguindo![]s

    ResponderExcluir
  15. Olá Sílvio,

    Um texto tocante, com aroma de desabafo.
    Dele ressalta a pessoa sensível que habita você.
    Concordo com suas lúcidas e ótimas considerações.

    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia, Sílvio
    A minha modesta incursão no campo da poesia deu origem a um post que publiquei hoje, dia 30.
    Devo continuar? É melhor desistir? Qual é a tua opinião?
    Aguardo-te na minha «CASA», para te pronunciares…
    Obrigada.
    Beijinhos

    PS - Seu texto me comoveu...
    Há muito tempo não nos contactamos, mas eu não esqueci você... embora possa parecer...

    ResponderExcluir
  17. Very beautiful said!I wish you all good and continue the work for peace:))

    ResponderExcluir
  18. Nesse momento o que posso dizer?
    Nada...somente abaixar o tom da voz,
    para escutar o que o som de tuas palavras
    vieram, em boa hora, me tentar dizer...
    Obrigado...Beijos e um forte Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Bom dia Afonso,
    Grata pela sua visita.
    Se alguém faz o bem não será dela que receberemos a recompensa, pois de nada valerá o caridoso bater no peito e dizer: eu ajudo os pobres. Ajudar sim sem precisar fazer alarde.
    O tempo vai e volta, ele é como nós: um dia nos reencontraremos
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  20. Obrigada pela sua visita!! Gostei bastante do jeito que você escreve! Abraços!

    ResponderExcluir
  21. Silvio, primeiramente, obrigada pela visita.
    Bom porque vim conhecer o seu blog.
    Sua alma é mesmo de poeta!
    Bonito o seu post. Tocou fundo a minha alma.
    Obrigado.
    Beijos
    Ana Maria Braga


    ResponderExcluir
  22. Passando para visitar este espaço lindo......

    visite:http://cartasdeumcoracao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Boa tarde, Sílvio
    Como é bonito o que você escreveu na minha «CASA»!
    Muito obrigada, fiquei mesmo sensibilizada.
    Não vamos "perder-nos" outra vez, POR FAVOR!

    Um óptimo fim de semana
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  24. Boa noite Silvio
    Sinceras palavras e gestos de amor são um bálsamo para curar muitas dores e sofrimentos. Podemos até esquecer os nomes daqueles que se doaram com tanto calor mas o rosto ficará eternizado na memória mesmo nunca mais os encontremos.
    “A amizade é fundamental em nossas vidas. Por isso agradeço a Deus pelas pessoas que ocupam um lugar especial em meu coração. Você é uma delas! Obrigada por seu carinho” E para estreitar os laços da nossa amizade estou lhe oferecendo um singelo mimo. Acesse aqui... http://gracitamensagens.blogspot.com.br/2014/01/o-valor-de-uma-amizade.html e pegue o seu. Tenha um lindo final de semana.
    Beijos com afeto
    Gracita

    ResponderExcluir
  25. Olá Silvio , vim retribuir a sua visita e adorei o seu blogue, vou querer voltar e já estou a seguir!!!
    Bjs
    Maria

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.