sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

NO ANO QUE VEM...

Este ano nós gastamos mais com a casa, com a escola e 
principalmente com os passeios comparado aos anos anteriores sem que o fato alterasse as nossas vidas.
A exemplo disso é que em todos os finais de semana ou quase todos viajamos à outras cidades para almoçar, para ver um filme ou até para tomar um cappuccino em Petrópolis ou um sorvete em Guapi aos pés da serra de Teresópolis no Rio de Janeiro. Sorveteria simples, mas aconchegante. A variedade de sabores, a porção sempre bem servida, o preço justo e o atendimento são o que nos levam tão distante. 
Este ano, portanto, foi muito bom e tudo o que aconteceu no passar dos dias foi singular. Cumprimos a jornada com o espírito de quem sabe que recebeu muito em relação ao que foi feito para merecer.  Talvez no próximo ano, que em poucos dias tomará conta das nossas correrias, as coisas possam melhorar ou, senão, que sejam iguais as que guardarei com carinho nas minhas lembranças.  De qualquer forma, aconteça o que acontecer, estarei pronto para assumir como meus os prováveis erros, mas não deixarei de exultar a cada gol que a gente faça no decorrer dessa partida. 
Todos os presentes de natal repousam ao pé da árvore em nossa sala, bastando tão somente acrescentar, no cartão apenso, o nome de quem fez por merecê-lo. E a você, leitor e leitora amiga de tantos momentos.  Vou erguer meu copo e brindá-los com uma dose de uísque, confiável, é claro, por sua presença na leitura dos meus textos sem que, em momento algum, tivesse reclamado das minhas falhas ou do pouco esclarecimento que a minha escrita tenha feito. Esse brinde é para você que gentil se deixou amar por um cara que apesar de distante, faz questão de dividir o amor incomensurável que traz consigo.
Feliz Natal e um Ano novo melhor ainda, meus doces e gentis colegas, amigos e companheiros.