quarta-feira, 20 de novembro de 2013

AS PEQUENAS COISAS GRANDES.


Se a dor te espreme os olhos, curva o 
dorso e te  faz chorar não entenda esses momentos como desventura ou que a felicidade tenha terminado. Talvez, quem sabe, não se trata de um recado do destino  para que valorizes o que é teu, até as mínimas coisas para as quais tu não dás importância devem ter o seu valor respeitado por menor que sejam.  As vezes um esbarrão nos acorda do cochilo em que nos encontramos e em outras ocasiões é necessário, sim,  que a vida nos ponha em risco pois é desta forma que a grandeza das pequenas coisas pode ser observada tal qual as molas que mal se consegue ver  amortecem e amparam o gingar do mundo. E o que dizer da chuva tilintando no zincado do telhado em plena madrugada enquanto rastejam vidraça abaixo cada gota até que a chuva cesse? Assim tem sido a metade de nossas vidas enquanto a outra  passa desapercebida aos nossos olhos. A algazarra das crianças no recreio da escola ou um galo empertigado anunciando o sol nascente, por exemplo, também fogem à nossa percepção. 
Tais fatos, no parecer da pessoa rica, não significa tanto quanto uma feijoada transbordando um prato enquanto muitos choram a degradação da fome. Uma festa de formatura ou a viagem para o exterior é muito importantes para quem tem como pagar até que saiba que tais fatos não realizam da mesma maneira que o primeiro salário faz.  Quem sabe não sejam essas pequeninas coisas que estancam fazendo tremer a terra, assim como o grão da areia emperra a máquina e uma só lágrima comove o mundo?
Há de se pensar. Há de se valorizar o que cada um de melhor acha que tem.

26 comentários:

  1. A vida é construída da soma de pequenos momentos.
    Talvez o reconhecimento de verdades explícitas
    com tem seu texto,
    seja uma das chaves preciosas para manter acesa
    a Magia do Bem Viver.
    Bela semana Palhaço Poeta.
    Bjins
    Catiaho Alc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto menos você escreve, maior
      tem ficado as suas mensagem...
      Eu a desculpo por despertar em mim
      tamanha inveja.

      Beijos para você e para o seu
      marido, meu amigo.




      .

      Excluir
  2. Bom dia Silvio!
    Lindo isso, a Vida é tão rica que nem sempre se dá o devido valor, sempre há algo lindo a nos rodear, precisamos aprender a ver, sentir, perceber, pois nessas pequenas coisas é que se pode dizer que vivemos plenamente!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivone, que saudade dessas
      palavras lindas...

      Beijos e obrigado por ter vindo.





      .

      Excluir
  3. Oi Silvio,bom dia!
    'As vezes um esbarrão nos acorda do cochilo'... para darmos valor aos pequenos,mas imprescindíveis detalhes.
    Olhar as miudezas da vida é preciso...
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quantas vezes a vida quase
      me jogou ao chão e eu, idiota,
      nem me dei conta do favor...

      Felizmente outros tropeções
      me jogaram de joelhos aos
      pés do meu anjo da guarda.

      Beijos, Clau.




      .

      Excluir
  4. Quando os sentimentos se exprimem pelas lágrimas que escorrem pela nossa face... é somente nosso coração a libertar-se do que nos faz sofrer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais que coisa linda,
      Selene. E ainda teimam
      me chamar Poeta.

      Beijos.




      .

      Excluir
  5. Nada pior que um estado de indiferença ou relativa letargia, na qual se pode cair sem quase darmos conta. Se num momento de dor, nada melhor do que chorar até secar todo o sal do nosso olhar. Os olhos arderão, deveremos fechá-los por momentos e sair para ousar. Forçando uma retirada desse limbo onde a felicidade não se distingue da infelicidade, despir a rotina do corpo e da alma, ter atenção às pequenas grandes coisas que passaram despercebidas enquanto o nosso olhar não ardia...
    E todos sabemos que o custou mais foi o que mais nos abriu caminho para a nossa valorização e satisfação íntima.
    Belo texto! Gostei especialmente da segunda parte.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura, quando você demora chegar
      meus textos murcham como murcha
      sem água, a flor.

      Obrigado por regar as pétalas sem
      distinção da flor.

      Um beijo.






      .

      Excluir
  6. Amigo poeta , que felicidade receber sua visita no meu blog, e te-lo como seguidor me deixa ainda mais feliz...pois eu já sou sua seguidora e aprecio seus posts a algum tempo, é sempre um prazer te ler.
    São essas pequenas grandes coisas que trazem alegria no dia a dia dos nossos blogs.
    Beijos
    Joelma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A grandeza está na doçura das palavras,
      depois na elegância dos gestos. De qualquer
      forma basta uma para que sejamos felizes,
      assim, como você me faz.

      Um beijo amiga.





      .

      Excluir
  7. Parabéns pelo texto, me fez pensar.
    "E o que dizer da chuva tilintando no zincado do telhado em plena madrugada enquanto rastejam vidraça abaixo cada gota até que a chuva cesse? Assim tem sido a metade de nossas vidas enquanto a outra passa desapercebida aos nossos olhos."

    Thoughts-little-princess.blogspot.com

    Obrigada pelo comentário deixado no meu blog e por seguir, já estou seguindo aqui também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faz isso com o meu
      coração, Flavinha, porque
      eu posso ser mais sensível
      do que as palavras do meu
      texto.

      Beijos, amiga e obrigado.






      .

      Excluir
  8. Meu amigo...
    Fui lendo linha a linha do teu texto... e quando chegou ao final, reli...
    As coisas pequenas e boas, acontecem de uma maneira tão ingenuamente delicadas e com um silêncio tão gostoso que esquecemos de sentir e dar real valor... porque na maioria das vezes elas são de graça e estão aí o tempo todo... Mas insistimos em complicar, em ver as coisas mais difíceis do que são.
    Viver é tão simples, tão bom...só isso!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras são mimos de
      aplauso.
      Obrigado Carmem, pelo carinho.

      Beijos.

      Excluir
  9. Por vezes, não valorizamos nada do que temos e é aquilo que somos. Gostei.

    Vou seguir de volta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Receber você aqui, Diana, é festa
      para a minha vaidade.
      Um beijo e obrigado.

      Excluir
  10. a minha vida é e será sempre feita de pequenas grandes coisas. e depois de o ler, vou orgulhar-me ainda mais nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Orgulhoso como eu estou
      com a sua presença você
      pode ficar, mas eu duvido.

      Um beijo e obrigado por
      ter vindo.




      .

      Excluir
  11. Boa noite poeta!
    Um texto escrito com cabeça tronco e membros...este é pensado e para fazer pensar.Claro que devemos valorizar aquilo que pode parecer, à primeira vista, insignificante.Os anos que vão passando nos ensinam a olhar em volta e a valorizar coisas bem simples...e que nos podem dar prazer e alegria.
    Um abraço.
    M. Emília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um beijo, Maria Emília
      e obrigado por dependurar
      na minha parede o seu
      retrato.




      .

      Excluir
  12. Olá Sílvio,

    A beleza do texto poético já começa com o

    título: "As pequenas coisas grandes"...

    Este olhar poético na simplicidade e no mais precioso

    movimento da vida, a exuberância da natureza; o infinito do mar

    a nos paralisar e mergulhar na imensidão...

    Gostei de mergulhar nas suas palavras e sentir a

    imensidão das pequenas coisas grandes!

    Grata pela sua visita tão gentil!

    Bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero estar repleto de
      palavras para absorver o
      seu mergulho.

      Ficarei feliz com este fato.

      Um beijo, Suzete e obrigado
      por comentar o texto.

      .

      Excluir
  13. Boa tarde!
    quanta verdade, posso dizer que sou uma eterna insatisfeita, mas a maioria das pessoas acho que também, já quis tanto algo, que no momento seguinte de ter, já ambicionava outro melhor, sem me dar o prazer de curtir a conquista, isso gera uma insatisfação e frustração imensa, preciso mudar isso.
    A tanto estava para passar aqui no seu blog, mas a vida não tem permitido, vi que ja sou seguidora a tempo, mas adorei visitar seu espaço novamente, e ler você.
    Beijos
    Ângela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ângela, essa eterna insatisfação
      do mundo é que o faz moderno e
      diversificado, e você não poderia
      ser diferente.
      Quem acha que já tem tudo fica
      empoeirado na beira da caminho
      enquanto o mundo e o que há nele
      giram achando graça do movimento.

      Um beijo e prazer em tê-la de volta.




      .

      Excluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.