domingo, 1 de setembro de 2013

PEDRA, VELHA AMIGA DO ARPOADOR.

        
Há horas me deixo quase abandonado no alto da 
pedra aonde suave o mar lambe os pés da rocha. Enquanto eu, na imensidão à minha frente, sinto se perder o meu olhar na procura de quem não veio. Vagam-me na distância dessa calmaria as lembranças mais remotas deixadas por alguém em mim. 
Beijos molhados, abraços apertados enquanto um 
choramingado de gata arredia escapa do adocicado dos seus lábios. Cio de bicho adestrado, carinho de flor de cativeiro. Perfume de mulher bonita, acaboclada, e o futuro duvidoso, incerto de um orgasmo não gozado enquanto o rosto cicatrizava.  
Entretanto eu estou certo da saudade e do sofrimento que me tomam à esta agonia. Talvez por isso eu venha tantas vezes ao mesmo lugar. 
Venho como  vêm e voltam as ondas a procura do que não falam. Já eu não desisto de sonhar em tê-la nos meus braços de volta das águas salgadas adocicadas que o vento borrifa na minha cara no alto das pedras desse velho  Arpoador para onde eu volto sempre que fico triste.

25 comentários:

  1. sempre temos um canto pra chorar nossas tristezas..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quantas e quantas vezes
      eu fui ao Arpoador estudar
      naquelas pedras tendo o mar
      como pano de fundo e o bater
      das ondas escrevendo a trilha
      sonora dos meus tempos de rapaz?
      Só Deus e os meus pais sabiam
      que se eu não tivesse boas notas
      perderia a bolsa na faculdade.

      Obrigado, Solange, por me lembrar
      daquele tempo.

      Excluir
  2. Bom dia Palhaço Poeta.
    Hoje não comentarei sobre o belo texto,
    mas sim conto que o li para o Al
    agora as 10 horas
    da manhã dessa domingo lindo.
    Experiência linda interpretar suas composições
    poéticas.
    Bjins para você e para vocês, ta.
    Catiaho Alc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De vocês eu só espero o
      que há de melhor.
      Um beijo e obrigado, amiga.

      Excluir
  3. Boa tarde Silvio.. com esta visão bonita.. de mar.. pedras.. chorar tristezas rsrs.. que nada olhar tudo isso e verter alegrias.. a vida segue e nós seguimos ela.. abração amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara. Estou sabendo que
      você está gelando no sul
      do país. Acho que vou
      mandar um abraço grande
      para agasalhar o amigo
      por inteiro.

      Fica com Deus.

      Excluir
  4. Oi Silvio
    A saudade dói, e as vezes procuramos acalmá-la, com retornos esperançosos.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dói sim, Wanderley. Mas
      esta não é a pior dor.
      A mãe de todos os sofrimentos
      é a dor da despedida com jeito
      de adeus.

      Um abração, querido.

      Excluir
  5. bela-yohana@hotmail.com1 de setembro de 2013 19:49

    SIMPLESMENTE LINDO! AO LER SENTI-ME JUNTO AO ARPOADOR, SENTI O VENTO AO REDOR,UMA SAUDADE DE NÃO SEI O QUE...PARABÉNS!JÁ LHE DISSE ISTO, MAS REPITO...QUANDO DEIXA SUA ALMA FALAR ELA BRILHA. BEIJO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que a vejo escrevendo
      nesta página; nariz para o alto,
      olhos e boca fechados e tome-
      lhe o que lhe vem a cabeça.

      Você, Yohana, é coragem pura.

      Um beijo e obrigado por
      vir aqui, sempre.

      Excluir
  6. "Quando a alma sente-se sozinha,
    procura um canto para acalmar
    suas tristezas e sentindo-se vazia.
    Mas, se o coração estiver pulsando,
    com certeza não deixara essa alma,
    sofrer dos males da solidão..."

    As metáforas sempre trarão algo que,
    nos identifique as nossas palavras,
    mas com certeza somente quem ler com
    a alma e que nos entendera nas linhas...
    Abraços caro amigo das letras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe mais verdade entre
      as linhas que sobre ou abaixo
      delas.

      Um beijão e obrigado por
      assinar o ponto, na minha
      página.

      Excluir
  7. É meu amigo as vezes é tão bom ter um lugar onde os pensamentos podem falar alto.Deveras muitas vezes ele nos sufocam principalmente quando temos que chorar e não podemos por não ter este lugarzinho meu querido ..

    Montanha da vida

    Cora Coralina

    Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores.

    Cristal,um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu cristal canta
      com as suas palavras.

      Um beijo e obrigado.

      Excluir
  8. Nossa, Silvio, que coisa mais bem feita esse seu texto...ainda que a saudade seja o sentimento propulsor e a dor da espera de quem não vem, latente, está belíssimo e digno de palmas. Uma braço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, para de procurar motivo
      para me elogiar, vai. Eu sei
      que você fala o que todos os
      amigos querem ouvir, mas eu
      não mereço tamanha honra.

      Um beijo e muito obrigado,
      querida amiga.

      Excluir
  9. Olá meu querido amigo!!
    Quanto tempo né?? Acho que te abandonei, vix...
    Me perdoa vai?
    Essa escrita, tá simplesmente fantástica... paxonei!!
    E como sou saudosista... me identifiquei e muito!!
    Bjus meu amigo... fiquei muito feliz com suas visitinhas viu??
    Você é fantástico!!
    Feliz dia e até mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, sumida. Que bom
      que encontrou o caminho
      da volta.

      Beijos de boas-vindas.

      Excluir
  10. AMIGO QUERIDO !
    HOJE AO ABRIR MEU BLOG FUI SURPREENDIDA COM SUA VISITA E COMENTÁRIO.E RETROCEDI NO TEMPO.LEMBRA-SE QUE UM DIA EU COBREI TUA PRESENÇA NELE?
    VALEU MUITO A PENA.POIS ERA DE PESSOAS HONESTAS E QUERIDAS QUE ESTAVA ATRÁS.
    HOJE VALEU !
    ESTOU VOLTANDO DEVAGARINHO E BREVE VOLTAREI PARA COMENTAR ..
    AGRADEÇO O CARINHO DEIXADO LÁ.NEM TEM PREÇO,SABIAS ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveríamos fazer uma
      festa para o seu regresso.

      Beijos, amiga.

      Excluir
  11. Bom dia Silvio!!!
    ...e lembranças sempre aparecem nas nossas vidas...
    Adorei seu texto...
    Estava com saudades de vir por aqui...
    Aproveito para lhe desejar uma semana repleta de bençãos e alegrias...
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu temia que você,
      Bia, tivesse perdido
      o endereço.

      Beijos e obrigado por
      comentar o texto.

      Excluir
  12. Boa noite Silvio :)
    Sempre uma satisfação passar por aqui,ler e saborear seus textos.
    Já que vc vai ao Arpoador sempre que fica triste,
    eu espero que demore um tantão para visitar o alto da pedra...
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
  13. De quanto beijos e abraços nunca dados e gozos desejados e apenas fantasias sinto saudades... fazer o que... Mui belo! Um abraço Sílvio.

    ResponderExcluir
  14. Lindo mas tambem de si nao esperava menos.
    http://claudiapersi.blogspot.ca/2013/09/empire-state-building.html

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.