domingo, 8 de setembro de 2013

FRIO DE DOER.



Tá frio. Muito frio. Mais frio do que pensava 
suportar seu pobre coração. Faz tempo que a chama apagou e o ambiente dentro do seu peito se tornou inóspito e gelado para um sentimento daquela magnitude. Um sentimento que não cabe em qualquer peito, em qualquer leito e principalmente se encontra largado por aí ao deus-dará. 
         Não é de hoje que tudo vem acontecendo. Faz anos que a coisa degringolou direcionada à porta de saída, já que a intolerância e a pouca sabedoria assim como a certeza de ter se unido a pessoa errada não se curvam às exigências que só um amor verdadeiro e desprovido de qualquer vaidade é capaz para ignorar conflitos e mazelas. 
Um amor puro, sem qualquer tipo de por quê para sobreviver pelo menos como uma atração pessoal, uma paixão que não fosse passageira ou um tesão mais prolongado senão um orgasmo múltiplo, talvez eterno.  
 Um dos dois deixou que vazasse por entre os dedos de cuja mão ainda gesticula o mais doído dos adeus a sorte pretendida, cobiçada. A sorte decantada em prosa e em verso por quem lutou a vida inteira dentro da igualdade e simplicidade. Respeitou todas as leis a ele impostas, mas pecou ao se envolver com quem 
certamente não o merecia.

21 comentários:

  1. Oi, Sílvio...uma história recorrente. A questão é que o amor verdadeiro muitas vezes é confundido com bobagem e só depois das desilusões se reconhece um amor verdadeiro.Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, a minha criatividade
      não é assim, tão ardilosa.
      Faço o texto e assumo as
      consequências. Tem gente
      que até acha que eu vivo
      a personagem central da
      narrativa.

      Um beijo grande e obrigado
      por ter vindo, comentado
      e retornado para saber o
      que achei do doce que você
      se torna quando fala.


      .

      Excluir
  2. Bom dia meu amigo Silvio.. quando faz frio se tratando de uma relação.. a coisa é bem complicada pq o casal deixou a chama diminuir e ela por si só apagou.. paixão e amore requerem calor para manterem-se vivos dentro de nós. grande abraço e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo casal briga e depois
      abandona as armas aos pés
      da cama e tudo volta ao
      que era, senão melhor.

      Um grande abraço e obrigado
      por ter vindo e comentado.


      .

      Excluir
  3. Oi Silvio,

    Estar vivendo uma situação como essa não é nada fácil, a sensação de frio interno é terrível.
    Mas depois do inverno, por mais rigoroso e longo que pareça, sempre vem a primavera...
    E o sol voltará a brilhar!
    Bjs e desejo uma ótima semana que se inicia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, meu anjo.
      É gostoso ler o seu
      comentário. Você me
      lembra uma irmã, que
      tenho; doce e agradável.

      Um beijo grande.

      .

      Excluir
  4. Oi Silvio :)
    É possível reviver um relacionamento semimorto,
    desde que haja disposição de ambas as partes.
    O amor perde o brilho,mas nunca se apaga.
    Mas...se a pessoa é a errada,muito simples:
    é só desintoxicar-se dela e ser feliz!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clau, eu fico contando
      as horas até você chegar.

      Adoro quando comenta os
      meus textos.

      Um beijo e obrigado.



      .

      Excluir
  5. Olá Silvio, verdadeira a mensagem acima, quem um dia não viveu situação igual! Frio na alma... Mas tudo passa e chega a primavera com suas flores e perfumes, então o calor volta e voltamos a vida!!! Lindo e triste, mas muito real... Desejo que a semana seja feliz... Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nyce, que bom que gostou.
      Acho até que fiz o texto
      contando com o seu comentário.

      Um beijo e obrigado.


      .

      Excluir
  6. A VIDA É ENGRAÇADA AMIGO...AINDA HOJE ACORDEI COM UM PESAR UM SENTIMENTO DE CULPA QUE NÃO TENHO, POIS BEM SEI. MAS MESMO ASSIM MEU CORAÇÃO VAGABUNDO, INSISTI EM NÃO OUVIR A RAZÃO, QUE É LÓGICA. EU VIVE VINTE LONGOS ANOS DE UMA RELAÇÃO QUE SÓ AFUNDAVA A CADA DIA, E FIQUEI LA INSISTINDO QUE UMA HORA NOS OLHARÍAMOS EM ALGUM MOMENTO E VERÍAMOS NOSSOS ERROS, E DE ALGUMA FORMA A CHAMA SE ACENDERIA. NO MEU CASO FOI MUITO TEMPO ESPERANDO QUE A CHAMA VOLTASSE A VIDA. O MAIOR PROBLEMA NO AMOR E NÃO DEIXAR QUE A CHAMA SE APAGUE. ESTA CHAMA QUE FALO É DE SEXO E CONTATO MESMO. SEM ISTO UM RELACIONAMENTO É TUDO, COMPANHEIRISMO ETC. MENOS REAL...O SEXO MANTEM A CHAMA DE SE SENTIR DESEJADO, AMADO VALORIZADO O RESTO É SÓ COMPLEMENTO. EU TIVE UMA CORAGEM DE IR EMBORA E COMEÇAR DE NOVO, E MESMO HOJE QUANDO AINDA ME LEMBRO DELE E DO QUANTO É DIFÍCIL ESTAR SEPARADOS NÃO DE CORPOS...ISTO JÁ ESTÁVAMOS A TEMPOS, MAS DO CUIDADO QUE TEMOS QUANDO QUEREMOS O BEM DE ALGUÉM, POR MAIS QUE QUEIRAMOS, VINTE ANOS É UMA VIDA E NÃO DA PARA ANULAR O QUE FICOU PARA TRÁS. BOM SERIA SE A AMIZADE PERMANECESSE, SE O COMPANHEIRISMO PUDESSE ESTAR LA NAS HORAS DIFÍCEIS, MESMO ESTANDO SEPARADOS. MAS SEI QUE ESTES SÃO CASOS RAROS. HOJE ESTOU BEM! AINDA PENSO EM TER UMA NOVA PESSOA EM MINHA VIDA. MAS AINDA ACORDO NO MEIO DA NOITE SENTINDO ESTE FRIO IMENSO DENTRO DE MINHA ALMA, COMO SE ALGO TIVESSE SIDO ROMPIDO. SEI QUE ESTOU CERTA NA ATITUDE QUE TOMEI, DE SAIR DA MENTIRA QUE MUITOS CASAIS AINDA VIVEM, APESAR DE TODA A EVOLUÇÃO DO SER. SENTIMENTOS SÃO CONTRADITÓRIOS. BEIJOS, COMO SEMPRE ÓTIMO TEXTO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yohana. Desculpe a
      comparação, mas você
      me lembra uma amiga
      de Vila Velha. Quando
      começa a escrever, não
      para nem para para
      respirar. De qualquer
      maneira, só diz o que
      você falou quem é amigo
      e se não fosse, eu não
      teria brincado como
      brinquei.

      Um beijo e obrigado.


      .

      Excluir
  7. O amor é para ser bonito, ser vivido. Acredito que quando se ama de verdade há de se ter ternura, há de se ter doçura, senão não vale a pena insistir. Quando se ama há de se ter aconchego em ambos os peitos. Claro que um casal que se ama vai ter os seus altos e baixos, sim. Porém, que não seja nada capaz de não se perdoar, que não seja nada capaz de nos machucar e deixar cicatrizes... Amei o seu texto. Lindo e profundo!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. May, você foi muito gentil
      me visitando e comentando
      o meu humilde texto.

      Um beijo e muito obrigado.

      Excluir
  8. UAU!
    Decidi visitar seu blog para retribuir sua amável visita e deparo-me com um texto maravilhoso de tão bem escrito, acerca de uma realidade infelizmente comum na vida de tantos casais, realidade na qual tudo fica frio, muito frio... às vezes fica tão gelado que qualquer tipo de "maleabilidade " deixa de existir.
    Existem conflitos sanáveis e outros totalmente impossíveis de sanar, e quanto mais as situações se prolongam no tempo mais triste e devastador tudo se torna porque não haveria mesmo forma de remediar.

    Gostei muito do seu texto. Voltarei com mais tempo para ler mais. E claro que vou seguir.
    Foi um prazer, Sílvio.
    xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laura, você não faz ideia
      do prazer que a sua visita
      me deu.
      Um beijo e obrigado por ter
      vindo e comentado o texto.



      .

      Excluir
  9. Adoro literatura sempre, ainda
    mais
    quando se trata de
    poesia sua.
    Não leio quase nada
    a ferro e fogo pois nada
    é como a imaginação recria
    apos a leitura; porém ao ler
    não
    ponho amarras, leio,
    sinto
    e ponto.
    Ser poeta é um pouco assim,
    não é mesmo?
    Ou será que não?
    Na verdade para saber a cerca da realidade,
    da qual estive distante desde sexta-feira
    passada, por a estar em família;

    amanhã cedo voltarei a
    ouvir rádio e a ver os jornais na tevê.

    Acerca de seus textos,
    esses
    são sempre um mergulho
    sem vestes e sem tempo
    nesse
    universo que nada tem a ver com a
    re a li da de
    e que chamo: universo poesia.
    Bjins

    ResponderExcluir
  10. Alias...
    ia esquecendo de deixar registrado
    que
    adoro esse seu
    talento para o
    fotografar
    performático,
    adoro!
    Como diz o Al:
    Coisa de poeta. rsrs

    ResponderExcluir
  11. "A nossa alma, as vezes, sai de nosso
    corpo e vai viver aventuras em outros
    sonhos...Se mistura a outras historias,
    vive livre fora do corpo e absorve tudo
    que, de fato, foi bom ter vivido, presenciado
    enquanto nesses sonhos. O triste é que, quando
    regressa ao teu habitat, teu corpo natural, real...
    Já não e a mesma de quando se ausentou, pois traz
    consigo, marcas deixadas por outros amores vividos,
    renascidos ou até...esquecidos em outras épocas,
    outras vidas...Passamos então, a pensar que, estamos
    loucos em tentar decifrar o que vai pelo nosso coração.
    Culpa dessa nossa Alma de Poeta, que vive entre delírios
    a navegar, se infiltrando em outros sonhos, de outros corpos...
    Acredito? Quem sabe...Tudo pode acontecer quando se trata de
    sonhar, delirar com Musas que compartilham dos nossos sonhos!"
    Se protagonista ou não, somente quem entende, saberá compreender.

    Abraços...Hoje você superou o palhaço poeta, virou apenas...
    O Poeta!

    ResponderExcluir
  12. Então, precisa-se de agasalho!

    Bom final de semana!

    Beijos

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.