terça-feira, 17 de setembro de 2013

FILMES E PIPOCAS


        
      Preocupado com a hora do embarque despediu-se
da mulher que acenava da varanda uma despedida triste enquanto a lágrima se insinuava em viés no rosto dele.
  Nada o deteria distante dos olhos dela além do compromisso acertado com a empresa de onde voltaria  aos braços da mulher por quem tanto respeito e amor nutria.  
Fez sinal, subiu e viajou no primeiro táxi que passou para embarcar  num voo rumo a Curitiba, cidade aonde a firma que o contratara  para uma urgente auditoria  estava situada.   
Andréa, sua esposa, já estava acostumada com as viagens do marido e para não ficar sozinha mais aquela noite, convidou Ritinha, uma amiga que morava num apartamento em frente ao seu para ficar com ela. O que foi aceito de imediato e para acelerar os passos do tempo a mulher pediu ao marido que alugasse uns filmes numa locadora próxima, antes de partir. 
Ritinha foi acompanhada de seu novo namorado a quem Andréa foi apresentada.  Ambos chegaram no instante em que os filmes eram recebidos.
Andréa despachou o mensageiro e colocou um baldo de gelo junto a um doze anos reservado a momentos especiais como achava que fosse aquele.  
Serviu-se e levantou um brinde aos dois amigos para num
gesto único engolir a dose. Ritinha completou o copo da amiga, encheu o do parceiro que brindou a nova  amizade.  Como as duas fizeram antes, também não respirou quando jogou  goela abaixo a porção que lhe cabia. 
Não precisou muito tempo para que todos estivessem à vontade e  qualquer coisa era motivo para um brinde.  O jovem, que logo se enturmou,  completou os copos e brindou o sucesso do dono da casa que se fazia ausente.  Fez uma mesura e tomou uma talagada da bebida pura.
Quando a lista dos que mereceram a honra dos brindes  teve o último nome declinado foi que se lembraram dos filmes, mas  faltava pouco para esvaziar o litro, por isso resolveram brindar a dona da casa com direito a discurso, a beijos e abraços.
Ritinha soluçando o prenúncio do choro se jogou nos braços da amiga. Dizia, arrastando a voz, que ninguém gostava dela e que o mundo não a compreendia. 
Albeir sugeriu levar a namorada para casa, mas resolveram deixá-la descansando no quarto esperançosos de que logo a coisa melhorasse.  Os dois voltaram à sala e Andréa pôs o filme para rodar enquanto o jovem abria uma cerveja. Andréa bateu de leve um copo no outro brindando o momento, mas Albeir, contra a vontade aparente da garota a tomou nos braços, beijou-lhe a boca e a levou ao quarto aonde a outra, descansava.  
Ao som da trilha musical do filme que adentrava ao quarto e a liberdade que a bebida oferecia, ambos se entregaram aos amassos e aos beijos para ensandecer  no quarto aos gritinhos e sussurros, suor e prazer.
O celular de alguém acordou a todos e cada um, escondendo os olhos da claridade, não ficou sabendo o que a bebida e a viagem de Antônio causara aquela gente que acordou cansada e suada  numa desarrumada cama de casal que cheirava amor.(Foto da Internet)

26 comentários:

  1. Um bom pretexto
    esses filmes
    e a bebida, lógico.
    Mas bem que seria interessante
    se o dono da casa
    fosse encontrado acordando
    junto com os outros três.
    Será que a responsabilidade
    seria posta no pobre do doze anos?
    Será?
    Ai ai.
    Como o 'Se' não existe:Tim Tim.
    Aliás,
    estimulante esse texto
    seu de terça-feira!
    Bjins

    ResponderExcluir
  2. Um bom pretexto
    esses filmes
    e a bebida, lógico.
    Mas bem que seria interessante
    se o dono da casa
    fosse encontrado acordando
    junto com os outros três.
    Será que a responsabilidade
    seria posta no pobre do doze anos?
    Será?
    Ai ai.
    Como o 'Se' não existe:Tim Tim.
    Aliás,
    estimulante esse texto
    seu de terça-feira!
    Adoro literatura.
    Bjins

    ResponderExcluir
  3. Esqueci de dizer
    que esse título quase me
    enganou, achei que tinha ido assistir
    o filme
    " A casa da mãe Joana 2".
    Pronto falei.
    Huahua.
    Bjins

    ResponderExcluir
  4. Sei k tu ñ vai publicar,
    mas tu é foda moço!!!!!
    Tua mulher dv se orgulhar de ti/////
    bjus, bjus & bjus!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Orgulha nada. Ela já
      se acostumou com os
      meus excessos...
      Tudo aqui é grande;
      ela é grande no jeito
      de gostar e de se deixar
      gostar ao passo que eu
      exagero nas exigências.
      Da próxima vez, por favor,
      diga seu nome ou não passa
      no crivo da igualdade.


      Um abraço.

      Excluir
  5. Ja comentei 2 vezes, essa é a terceira.
    Vou saber com umas divas fãs suas se ja estiveram ai. Achei não estar aprovando por conta do dia de terça feira ser como é para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todos reclamam por achar
      que eu não os amo por igual,
      mas estão certos. Eu amo a
      cada um de uma forma diferente,
      mas nada de mais ou de menos.

      Um beijo e sinta-se aprovado
      quanto ao comentário.

      Excluir
  6. Um bom pretexto
    esses filmes
    e a bebida, lógico.
    Mas bem que seria interessante
    se o dono da casa
    fosse encontrado acordando
    junto com os outros três.
    Será que a responsabilidade
    seria posta no pobre do doze anos?
    Será?
    Ai ai.
    Como o 'Se' não existe:Tim Tim.
    Aliás,
    estimulante esse texto
    seu de terça-feira!
    Adoro literatura.
    Bjins
    terça-feira 02:02AM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O texto é mais um. Nada
      mais que isso.

      Obrigado e um beijo a
      todos.

      Excluir
    2. Mas que você me enganou com o título ah enganou!
      Até achei que o post era sobre ter ido assistir
      com as meninas o
      bom filme a Casa da Mãe Joana!rs

      Excluir
  7. Tem um ditado que diz que... bom, que quem bebe em demasia fica ao léo... kkkk. Que loucura! Adorei, bjinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem vez que eu me vejo
      assim; ao léo.

      Beijos Nádia e obrigado.

      Excluir
  8. BRAVO...BRAVÍSSIMO! A VIDA COMO ELA É.NADA É GARANTIDO. SER MUTÁVEL...OPORTUNIDADES SURGEM. E ANTÔNIO SE ACHANDO O CENTRO DE SEU UNIVERSO.BELO CONTO,MAS COMO DIRIA UM AMIGO MEU FALTOU MAIS KETCHUP(RISOS)POR SER UM CONTO SEU...SEI QUE VOCÊ PODERIA TER IDO MAIS LONGE. BEIJOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um prazer inenarrável
      saber do que lhe vai na
      alma e no coração.

      Obrigado por vir.

      Excluir
  9. Respostas
    1. Desculpa a intromissão
      e de novo Licença Palhaço Poeta.
      Mas
      Adorei ter vindo Madame Red(rsrs).
      Sei que será mais uma leitora
      de sempre aqui.

      Excluir
    2. Dependessem os meus textos
      de belos comentários, certamente
      que todos seriam maravilhosos
      graças a você, amiga.

      Obrigado por trazer a Andréa, coitada,
      para junto dos doidos, que somos.

      Um beijo para as duas.


      .

      Excluir
    3. Eu tinha uma relação com
      belos nomes, mas Andréa
      ficava chique e era mais
      bonito.

      Um beijo e, fique à vontade.
      A partir de hoje a casa é
      sua. Completamente sua.

      silvioafonso


      .

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hunn mas o Antonio, Estará fazendo o que?
      onde e com quem?
      Trabalhando?Hunnn
      coitado?
      Eu já disse que adoraria ele
      estar junto com os três
      ao acordarem...
      inclusive
      ele acordando feliz...feliz.
      Não é so Red Bul que dá asas
      seus textos
      também.

      Excluir
  11. Licença Palhaço Poeta,
    mas
    para que mais pimenta
    se a literatura é a viagem da mente?
    Nem Deus sabe o que passa na cabeça
    de quem por aqui e Lê.
    São nuances de cada um, se expor mais
    não será mais literatura excitante e os leitores
    não terão que por a mente pra
    funcionar agitando os hormônios
    e viajando nas letras do Palhaço Poeta.
    Esse é um blog frequentado por varias
    faixas etárias.
    Textos metafóricos nos deixam a todos
    leitores eufóricos, seja para o bem ou para
    o "bem".
    Pronto falei!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Um marido daqueles que não querem que nada falte à sua mulher, e uma mulher com muita "fome de bola" essa Andréa...e pelos vistos também com muita sede, uma sede visceral, já que tudo é tomado de um gole só...Com ela tudo vai goela abaixo num ápice!
    Resta saber se o clássico "Garganta Funda " seria um dos filmes requisitados...:-)
    Gostei!
    xx

    ResponderExcluir
  13. ...o que um 'doze anos' não faz!!!!!
    coitadinho do Antônio marido zeloso, trabalhador, e....rsrs

    ainda bem que eu só tomo Guaraná...

    você, a cada dia, encanta-me...tu sabes!!

    bjokas da Vivi

    ResponderExcluir
  14. Olá
    Passando e adorando seu blog.Vc escreve lindamente!Já vou listar nos meu favoritos.
    grande abraço
    Mari

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.