quarta-feira, 25 de setembro de 2013

BALA HALLS EXTRA FORTE

  
Eu não acredito que o sucesso das balas que  mencionei 
no  texto anterior esteja na alucinação refrescante e aromática que a menta, a hortelã e o poejo causam, e muito menos no doce refinado ou no formato rebuscado dos cubinhos amarelados, meio transparentes.  Acredito, sim, que a vontade de impressionar tatua na pessoa amada a evidência dos nosso passos proporcionando naquele com quem compartilhamos nossas mazelas, nossas dúvidas e nossas possíveis alegrias um momento de exacerbado delírio.
 Por que não dividir o  prazer e o pecado com quem se fecha como um caracol se estamos tristes e se abre em flores tal qual a primavera se esboçamos um sorriso de alegria?
 Não me importa a dimensão que venha ter essa euforia porque  
nada que nos levar ao amor será considerado como execrável, odioso, nefando ou proibido. 
Tudo é válido se não ofende, não degrada ou transgride. 
 Assim tem sido com os drinks que estimulam a criatividade como acontece com a bala  que alguns, mais atrevidos, garantem proporcionar prazeres que acreditam incalculáveis.
      Alzeir de Alcântara - por morar naquele bairro, me garante levar a companheira de tantos anos à loucura pelo menos uma vez por noite.  Diz ele que tritura um  tablete de bala extra forte com gelo no liquidificador.  Acrescenta  meia garrafa de vodka, meia lata de leite condensado enquanto a mulher toma banho. Em seguida serve a bebida  e caso uma gota arredia escape dos lábios de sua amada ele não titubeia, caia de língua na parceira, porque um momento de rara beleza como esse, segundo o cara, meu amigo, nada é feio ou faz vergonha. 
Depois, ambos nus e provavelmente manguaçados, fazem um brinde entre eles e partem para o ato final que, segundo a vizinhança, vara madrugada adentro deixando no ar aquele cheiro de almiscar, loucura, hortelã e anis.

32 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Reflexo d'Alma25 de setembro de 2013 05:08
    Gente!
    Que extraordinária combinação
    de aromas:cheiro de almiscar, loucura, hortelã e anis(adoro).
    Parece até fim de semana
    quando seu texto dá o pontapé
    para momentos inesquecíveis
    que o viver um dia de cada vez proporciona.
    E você hein?
    Que está parecendo garoto propaganda,
    a ta.
    Bjins de bom dia.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Silvio rsrs de um excelente poeta tu tá querendo é virar vendedor de halls eu acho não é rsrs muito bom texto.. sempre muito criativo de tua parte garoto te desejo um lindo dia até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viu Samuel?
      A pose de modelo
      dele?rsrs

      Excluir
    2. Estás a falar comigo ou
      com o Samuquinha?

      Comigo é aqui, mas com
      ele pode ser em qualquer
      lugar, inclusive aqui, claro.

      Beijos aos dois.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Dessa marca de bala citada
    gosto de sabor melancia
    e da cereja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, tá.
      Mas voltando ao
      assunto, o que é
      sabor melancia?

      Beijos de maracujá.


      .

      Excluir
  6. Eu adoro essa bala e confesso que fiquei tentada a experimentar a receita com vodka e leite condensado...e observar seus deliciosos efeitos. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não esquece de escolher bem
      a companhia. Caso contrário,
      babau!

      Beijos com sabor de menta.

      .

      Excluir
  7. ...na gaveta do criado há que se ter um arsenal de halls,
    a espera dos amantes sem pudor!!!

    bela imagem, meu poeta!!

    bjbjbjbj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau!
      Isso é que é imaginação...

      Beijos, querida. Beijos.

      Excluir
  8. Boa dia Luis Afonso,
    Eu tenho medo daqueles que não falam nada, pois esses sim não precisam de balas.
    Eu particularmente não como doce algum...
    Como eu disse na minha postagem, tudo tem seu tempo de validade.
    Obrigada pela visita
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que que houve, chupou
      muita bala, foi?
      Não é boa dia e sim bom
      dia.
      Não é Luis Afonso e sim
      silvioafonso. Só acertou
      no S do Luis, porque meu
      pai assina com S.

      Desculpe a brincadeira.
      Você sabe que adoro
      você.

      Beijos.

      Excluir
  9. PARABÉNS PELO TEXTO! SÓ PASSANDO PARA PRESTIGIAR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ih, tá chocha, hoje.
      Quando melhorar,
      volta, tá?

      Beijos.

      Excluir
  10. Nada de ardido na VIDA!!! rsrsrsr Só aquilo que dá frescor...
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me faça rir, Malu.
      As duas coisas são
      maravilhosas, vamos
      combinar?

      Beijos de agradecimento
      e amizade.

      Excluir
  11. O que um drink a mais não faz, não é? Lindos versos deixastes. Obrigada!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu demoro, mas apareço,
      não é mesmo, Rovênia?

      Um beijão e, tamojunto.

      Excluir
  12. kkkkkkkkkkkkkkkkk... Sinceramente, minha imaginação agora, foi a mil por hora!!!!! Agora não só estou mais tentada a provar da bala , como provar da bebida (apesar de não apreciar o alcool), que por ficar adocicada, deve ser coisa de louco.... ADOREI! Bjinhos com sabor halls e como disse Samuel, estás um garoto propaganda nota 10 da balinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é muito fofa, Nádia.
      Um beijo,
      Agora vou curtir o meu finde.

      Tchau!

      Excluir
  13. Vim retribuir a visita lá no meu cantinho e agradecer o carinho, também para prestigiar e conhecer seu blog! Parabéns pelo texto! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho visitado você por
      não abrir mão da boa
      companhia.
      Um beijão e obrigado por
      ter vindo e comentado.

      silvioafonso.

      Excluir
  14. Olá!
    Vim passear por aqui e dizer que dei risada com o seu comentário sobre a dieta sem glúten lá no blog!
    Eu não sei nada sobre esse livro, mas já tinha ouvido falar algo a respeito.
    Meu marido é muito bonzinho e me apóia, experimentou todas as massas sem glúten que fiz até hoje e aprovou. O que ele não abriu mão foi do pão de forma dele, então compramos o pão de batata (de forma) pra ele e o pão de forma sem glúten pra mim. O resto até agora está tranquilo.
    Obrigada por passar por lá!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu voltei lá, Juliana e deixei
      novos comentários.
      Um beijão e, tamojunto.

      silvioafonso

      Excluir
  15. Adorei teu jeito de descrever.Esta bala parece ser milagrosa! Vai ter muita gente experimentando a tal bebida com a bala.
    Estou aqui a me divertir com teu texto...Abraços poeta sonhador.Eloah

    ResponderExcluir
  16. Parece que o Halls no Brasil é um sucesso tremendo! Quanto a esse seu vizinho, abençoado homem que pensa em tudo...comigo beber vodka misturada com leite condensado só poderia dar vómito de certeza!...:-)
    Grande texto, como sempre.
    xx

    ResponderExcluir
  17. Boa noite Silvio.
    Estava eu degustando de
    minha bala Halls quando
    resolvi passar por aqui e te ler.
    Uau! Refrescante teu texto e
    alucinante, me deixou com agua
    na boca, agora resta saber do que...kkkkkk
    Abraços e como sempre, um texto sensual,
    sedutor e na dose certa, com gelo e claro!
    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Mais que bela combinação que fundidas resultaram neste belo poema!
    Parabéns.
    estou a seguir ! Beijos
    http://aspoderosas1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.