domingo, 18 de agosto de 2013

NÃO BASTA NASCER PARA VIVER...

Dizem que a vida é uma peça de teatro.  Porque tudo
 é dito às clara, sem gaguejo, rasura ou cola. Nada de enfeitar o feio com fitas coloridas ou balangandãs sonoros e muito menos escurecer o sol com a peneira, haja vista que no gargarejo aos pés do artista estão aqueles que torcem para o seu sucesso, porém quem torce para a sua infelicidade também comprou ingresso.  Assim é a vida, assim é a gente. 
Assim é a vida da gente. 
 Nada de ensaio ou plágio. Tudo é à seca, à vera. 
Ontem o meu amigo que já sofreu na vida algumas controvérsias e  vários dissabores recebeu autorização do médico que o subjugou no laser do bisturi para dirigir o próprio carro e
 viajar com a família para passear o corpo, a alma e os pensamentos.
Talvez esse passeio fosse a festa de chegada, o pretexto para comemorar a vida que não é mais do que um ato  sem ensaio e 
sem reprise. Uma peça triste e engraçada que tão bem 
faz rir como chorar. Bastando ao ator a coragem de subir ao 
palco e representá-la aos 
"céticos de todas as crenças e aos crentes de todos os credos".