quarta-feira, 10 de julho de 2013

GRANDE E ATREVIDO.

     O homem poderia ser feliz, aliás, qualquer bobagem deixa esse animal feliz, quer dizer, muito, mas muito  mais  feliz se ele fosse razoavelmente viril e bem dotado.  Só que, para essa felicidade se concretizar, ainda, seria preciso que uma mulher, não necessariamente uma senhora mulher, mas alguém  que se atrevesse  valorizar os atributos que ele traz consigo  como se aquilo  fosse a coisa mais importante desse mundo.  Bastaria isso para fazê-lo  babar na própria camisa como um verdadeiro idiota que eu sei que somos. Um homem, mesmo que bonito, 
bem formado e
  com boa posição na sociedade não sorri com facilidade, não tem ânimo para sair com os amigos se não tiver esses porquês.  Eu inclusive  tenho um amigo que na infância detestava sair com quem fosse mais   bonito por achar que na hora da seleção a pior das garotas lhe caberia  ou seria por elas esquecido.  Quando não queria  se arriscar num desses constrangimentos  saía  sozinho ou com quem fosse tão feio quanto ele se achava.
 Quando deu  baixa do quartel  alguns colegas tentaram ridicularizá-lo  mencionando o tamanho dos seus atributos, mas o tiro lhes saiu  pela culatra.  Assim que elas souberam  de suas extravagâncias  e o carinho com que ele cuidava daquilo,  a mulherada alvoroçou-se  de tal modo que   meu amigo nunca mais teve seu  nome esquecido  por qualquer  que fosse quando se tratava de sair a dois. Todas queriam o privilegiado,  talvez para provar para as amigas que são capaz até mesmo de seduzi-lo e levá-lo  à lugares ermos e não sabidos  para alguns amassos e muitas apalpadelas.
- Meu sogro, cujo nome faço questão de não lembrar, é um caso parecido. Muitos ficam felizes em sua companhia, só não sei e nem quero saber se por sua grande virilidade ou pela inocência do "bem dormido".
A partir de hoje eu vou prestar mais atenção no comportamento da minha sogra. Se ela estiver feliz, o cara certamente  estará também.  Caso contrário os dois não terão porque sorrir. 
Já na  minha casa, em compensação,  estaremos dançando, comendo, bebendo  até a hora de nos deitar, mas quando  estivermos prontos para dormir a coisa poderá  mudar de figura porque  tem vez que ela aplaude o meu comportamento, mas tem momento que a mão me dói por eu bater uma na outra.