sábado, 22 de junho de 2013

TUDO OU QUASE NADA A DECLA-RAR...

          Hoje eu não vou falar do pranto japonês, do enternecimento que o Taiti causou na gente, mesmo sabendo que ele era a única seleção que não temia a Espanha, pelo contrário, estava feliz e honrada por conquistar essa possibilidade.  Não vou elogiar as façanhas do nosso camisa 10 e não
  exaltarei o mérito de uma das primeiras  alunas de um dos colégios que mais exigem da criança na cidade de Nova Friburgo, no interior do Estado do Rio e que me deu a honra de ver e ouvir  seu comentário sobre o jogo da seleção verde e amarela ao lado dela, sábado passado. 
-Aquele momento, inclusive, foi o mais florido da minha vida. 
        Também não vou reclamar da barulhenta passeata despertando o Brasil que dormia no seu berço esplêndido  nesses  primeiros 500 anos para arregaçar as mangas do pijama e ir à luta em busca de melhores dias para esse povo ordeiro, até então.
      Durante toda a minha vida eu vivi na dúvida se o Brasil era um país que preservava a paz ou um país omisso. 
Em 1964 quando os líderes civis e militares conservadores derrubaram o presidente João Goulart, eu acreditava que uma guerra civil fosse se instalar, porém o povo que a tudo assistia não deu o seu pitaco, mas  não deixou de ver que nenhuma gota do seu sangue manchou o colorido da nossa bandeira. Essa história foi contada e vendida para o mundo que pasmo, fingiu acreditar que o Brasil fosse um símbolo de ordem e de progresso, de paz e de trabalho,  quando na verdade sabia que não se tratava de um povo ordeiro, mas que talvez fôssemos omissos cidadãos. Hoje, os netos daqueles contadores de histórias deixam de lado a bandeira da dúvida que simboliza o cordeirismo e vão  às ruas gritando pelos seus direitos, os direitos de quem aposta na melhoria de um país que jamais tivemos.   
- Os governantes e seus aliados estão a postos. Farão de tudo para equilibrar o mastro evitando que o barco aderne, 
por mais forte que ventar o vento.  (Foto da Internet)

28 comentários:

  1. BOM DIA !!!!!!!!!!!
    Vamos precisar de todo mundo
    Um mais um é sempre mais que dois
    Pra melhor juntar as nossas forças
    É só repartir melhor o pão
    Recriar o paraíso agora
    Para merecer quem vem depois...
    bjs de final de semana !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu abro a porta da
      frente e vejo que é você,
      minha amiga Severa, quem
      chega, fico feliz e com o
      coração acelerado pela
      surpresa.

      Obrigado por vir e um bei-
      jo.

      Excluir
  2. Grande verdade... em Portugal também deveríamos acordar... e bem rápido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como flamenguista que
      sou eu me amarro em uma
      boa peleja, mas não deixo
      de fazer companhia a quem
      se deita antes de mim para
      ver um bando de homens
      envergando camisas suadas,
      calções fedorentos e um sor-
      riso idiota na cara.

      "Todo mundo é todo mun-
      do, mas nem o mundo to-
      do é semelhante".

      Um beijo e obrigado
      por ter vindo, comen-
      tado e ser a amiga au-
      daciosa com as palavras
      como eu gosto.

      Excluir
  3. Quinta-feira a tarde antes do horário da mobilização,
    fui às ruas para sentir as pessoas
    e ouvi-las em entrevista informal.
    Posicionamento e disposição foi o que senti
    andando anonimamente e observando.
    É um ar bem como seu feliz texto descreve.
    Durante as entrevistas
    eu ouvindo mais que falando, percebi claramente que os jovens,
    especialmente esses, estão entendendo que podem ser ouvidos e que
    podem mais do que tinham noção.
    Gostei muito do que ouvi e senti.
    E ontem vindo do shopping a meu lado um senhor de idade avançada
    bem humorado conversava e dizia:
    " Esses jovens estão certos e se demoraram a se posicionarem
    a culpa é da nossa geração que acostumou a calar e engolir seco.".

    É interessante sentir esse ar de vida que segue e país que segue
    busca sua identidade.

    Belo sábado para todos nós!
    Bjins
    Catiaho Alc/Reflexo d'Alma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, tia.
      Obrigado por
      vir e falar o
      que lhe foi na
      telha.

      Beijocas e pi-
      pocas.

      Excluir
  4. Que venham ventos fortes que varram a imundície e distribua as boas sementes para novas floradas...
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Célia, que bom que
      você pensa como a
      gente.

      Beijos,

      Excluir
  5. Olá,vim retribuir sua visita e seguir aqui também!parabéns pelo blog e o ótimo conteúdo,conhecendo agora e vou voltar mais vezes com certeza,bom final de semana
    http://micarlaedavid.blogspot.com
    http://www.facebook.com/BlogMinhaVida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O prazer da sua
      vinda jamais dei-
      xará de ser meu.

      Um beijo e obri-
      gado por comentar
      p texto.

      Excluir
  6. Olá.
    Boa tarde.
    Belíssimo o seu texto. Transparente e nu.
    Há muito este País necessita avançar em sua luta por cidadania. O direito das pessoas são violados. São sempre os mesmos grupos, a ditarem as normas. Uns patrocinados por jornais, revistas e TVs, outros, pela falácia, apostando na desinformação. Mas, ainda bem, que despertou-se. Nunca, é tarde. Sempre, é tempo e sempre haverá tempo.
    Bom fim de semana.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estava morrendo
      de saudades do amigo.

      Prazer em tê-lo de
      volta à casa.

      Um abração.

      Excluir
  7. Oi Silvio,

    Estive ausente um tempo porque viajei, e na volta entrei em São Paulo bem no meio da movimentação toda das passeatas e etc...
    Gostei muito do seu texto.
    Já estava na hora do povo acordar...
    Também fiz alguns posts sobre esses eventos.
    Abraço e ótimo final de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso você teve
      a chance de unir a
      sua voz à do povo que
      gritava por um País
      melhor...

      Prazer em tê-la de vol-
      ta.

      Um beijo.

      Excluir
  8. Olá Silvio... bem escrito por vc... o povo demorou pra despertar.. e que não durmamos mais.. pq se dormirmos eles ficam numa poltrona tomando whiski e rindo da nossa cara rsrs lindo dia grande braço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora que os 200 milhões
      acordamos ninguém mais
      dorme, enquanto eu mesmo
      não sabia que era muito
      melhor, viver sem dormir.

      Brasil! Brasil! Brasil!

      Um grande abraço,

      Excluir
  9. Como disse o romano Publius
    Flavius Vegetius Renatus:
    “Si vis pacem, para bellum”.

    Ou seja; “Se queres a paz,
    prepara-te para a guerra”.

    Já Cícero, falou: Prefiro a
    paz mais injusta à mais justa
    das guerras.

    Já a nossa juventude canta pe-
    las praças e pelas ruas o mais
    belo de todos os hinos que diz;
    O povo teu (Brasil) não
    foge à luta.


    Foi prazeroso receber você, D.
    Um beijo e obrigado.

    ResponderExcluir
  10. Depois de anos sem reagir, o pais acorda!

    Que todosnós consigamos "acordar" e que juntos façamos uma nova história! Hora de agir!

    Grande abraço
    Leila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leila, eu não acordarei,
      porque dormir, não conse-
      gui ainda.

      Beijos e beijos.

      Excluir
  11. Silvio, já houveram algumas manifestações, alguns resultados, alguns presidentes derrubados, porém continua o desrespeito com o povo brasileiro. Mais do que leis, nosso povo precisa de respeito. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com você, querida
      Bia.
      -Pau nos mentirosos que
      fingiram cuidar da gente.

      Beijos,

      Excluir
  12. Oi Silvio :)
    É tão bom ver o povo saindo da inércia,
    protestando e querendo ver a evolução do Brasil.
    As manifestações decentes precisam seguir avante.
    Continuemos acordados,portanto!
    Bjs \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente que você
      já tenha ouvido a
      frase; mal necessário.
      Pois é, minha amiga.
      O quebra-quebra chama
      a atenção das autorida-
      des enquanto a caminha-
      da a dos repórteres.

      Um beijo.

      Excluir
  13. Oi Silvio

    Eu vivi para ver isto: O povo acordar, sua voz ganhar as ruas em uníssono. Que os dirigentes também acordem e estejam preparados para este Brasil, que não dorme mais em berço esplêndido, mas caminha em terra esplêndida sabendo onde quer chegar.

    Obrigada pelo carinho!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A saudade de ler
      as suas linhas
      não tinha tamanho.

      Um beijão e obri-
      gado por ter vindo.

      Excluir
  14. Po prostu gdy ludzie juz nie wytrzymują to wychodzą na ulice, tak jest wszędzie na całym świecie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Je pense comme vous, mon cher ami.
      Un baiser,

      Excluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.