sexta-feira, 17 de maio de 2013

ASAS DO MEDO.

Eu não podia acreditar que o tropel de cavalos, 
o zumbido de voos, gritos de raiva e de medo assim como o forte cheiro de suor e urina dos animais tirassem de mim os  cobertores naquela madrugada fria   quando a minha casa, sempre tão  protegida, foi invadida por imensos 
  gladiadores da Roma antiga montados em  cavalos ornados de asas que mais pareciam dragões cruzando  espadas no alto,  rente a minha cabeça num 
grande combate pela vida  como nos filmes de Ridley Scott. Cavalos resfolegantes adejavam entre as quatro paredes do meu quarto como motocicletas no globo da morte.  
Um vento empoeirado de pequenas e belas estrelas que lembrava uma chuva de pétalas de flores, dispôs entre mim e aqueles que combatiam, algumas das mais lindas e jovens mulheres e tais quais fada madrinhas fugidas dos contos de criança em suas saias, cada uma, me envolveram no exato momento em que os dragões e suas montarias eram varridos janela afora restando somente a candura do silêncio.  
Ali, até há alguns segundos, parecia uma praça de guerra, um verdadeiro campo de batalha aonde tudo conspirava contra mim a favor do desespero e do medo.  Agora, só o chilrear de filhotes no ninho, um possível arco-íris em plena madrugada e o doce perfume  anunciando fruta madura podiam ser notados
 No instante  que das saias protetoras me livrei, olhei  e percebi na aparência de cada uma um sorriso de procura e de entrega. Uma falsa possibilidade de ter o acaramelado dos meus olhos lambidos por elas corou as minhas faces, porém forças para esconder a cobiça respeitosa ou os meus velados desejos eu não tive já que de coragem ninguém me apelidara.  
Naquele instante um misto de perdão e de medo embaçavam a minha vista num trâmite  entre o homem e o menino. 
Eu ainda estava amedrontado e talvez por isso  confundi generosidade e bondade com libertinagem, e, agradecimento com desejo.    
No quarto nada mais restava  senão  um leve perfume de flores como os que cercam todas as mães e todas as santas o que me fez envergonhado e sem jeito, 
porém envaidecido por protagonizar um sonho com muitos anjos ou um temido, mas simples pesadelo, e nada mais além do frio que me arrepiava.

17 comentários:

  1. Gradação da emoção, que avança e retrocede. Você conseguiu e o texto ficou assim, como deve sempre ficar: surpreendente. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia de sexta-feira Palhaço Poeta!
    Que deliciosa narrativa e se
    sonho, pesadelo ou ficção
    não importa,
    pois ao começar a ler
    seu texto já me desprende
    dessas preocupações
    a cerca dele. Ler aqui é
    embarcar em uma preciosa viagem
    junto contigo.
    Belo fim de semana pra nós todos que o lemos
    e pra você que nos brinda com sua
    escrita em plena sexta-feira como em outros tempos...
    Tim-Tim!

    ResponderExcluir
  3. Olá Silvio
    Um belo sonho, mas as vezes confundimos sentimentos, aí as coisas complicam.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Nossa Silvio, este seu sonho daria um bom roteiro de filme...
    Bjs e ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  5. O medo é um sentimento muito forte que quando não dominado cria ramificações inimagináveis. Adorei sua narrativa. Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Maravilhoso!

    As palavras emudecem diante de certos escritos e o seu é um deles...
    abraços!

    http://princessandfashion.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Oii decidi voltar ao blog! Espero que continuem a gostar do meu blog… um beijooo*

    ResponderExcluir
  8. Mistura incerta no sonho ou no pesadelo, é bilhete ganho para um vôo sem amarras pela imaginação do menino que não quer se afastar...deixe que ele exiba seu sonhar.
    Um abraço,
    Calu

    ResponderExcluir
  9. Silvio,

    Eu tenho que concordar com Cristiane Marino! Os paragrafos iniciais foram desenhados na minha mente e fiquei imaginando a continuação. Seja o que for o estopim dos sonhos ou pesadelos, mesmo enredado entre emoção e medo, o misterio é um doce para a criatividade.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. muito obrigada por todas as suas palavras sabias :) sao importantes para mim! muito obrigada mesmo :) um beijo*

    ResponderExcluir
  11. Bom dia de domingo !
    Sonhos que vale imagens refletidas ...um roteiro interessante ...

    Ps:Deixo aqui o link de uma história fenomenal do qual vale muito a pena conferir para termos consciência do valor da vida diante da morte.Que tbm é um bom roteiro para vc poeta .
    http://lucinhasdreamgarden.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Texto muito bem feito, emoção, criatividade e intenso de ações, gostei muito, beijos e seguindo aqui :)

    ResponderExcluir
  13. Um sonho/pesadelo.

    A mente pode revelar tanto de nós!

    beijo

    ResponderExcluir
  14. Que lindo!Quanta emoção.

    Já sigo o seu blog tem tempo!
    Obrigada pela visita.Abraços e um ótimo inicio de semana.

    ResponderExcluir
  15. Muito obrigada pela sua visita no meu cantinho.
    Gostei de tudo por aqui e estou seguido =)

    ResponderExcluir
  16. Oi Silvio
    Muito bom o texto.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Silvio
    Belo texto!Abraços ~~~Araan
    meu blog:http://blogaraan.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.