sábado, 2 de fevereiro de 2013

UM BEIJO E NADA MAIS.


Para evitar que a minha colega de escola  pegasse uma gripe, eu, moleque recém saído das fraldas metido a esperto resolvi dividir com ela o guarda-chuva na esperança da recompensa que  veio e mesmo não tendo sido lá essas coisas eu não pude me queixar.  Ela, molhada como um pinto atravessou correndo a rua e protegendo os livros sob a blusa veio em minha direção.    Entrou debaixo do meu chapéu como se ele fosse a marquise de um centro comercial.  Sorriu enquanto sacudia  os cabelos lambidos pela chuva molhando o que havia de seco, em mim.  Pegou os livros e se deixou conduzir por um cara que não tirava da cabeça a imagem da mocinha com a roupa encharcada que colada na pele simulava a sensualidade da mulher na garota que era ela.  Nesse devaneio eu a resguardei do tempo enquanto eu me expunha congelando ao relento.
   A imagem era encantadora de se ver.  O casaco de educação física que eu vestia me proporcionava o calor que certamente o corpo dela precisava.  Tremia de frio aquela criança que crescia no gestual e nas feições do rosto com a aproximação que a oportunidade nos proporcionava.  Passei, meio sem jeito, por sobre os seus ombros o braço e a cada passo a estreitava mais e mais junto ao meu peito.   Calados caminhamos um bom pedaço saltando por sobre as poças que uma a uma eram deixadas para trás.   O guarda-chuva nos escondia dos olhares alheios provocando uma falsa privacidade.  Ainda presa aos meus braços saltava as poças já sem frio e nenhum respeito.  Toda vez que errava o salto, por ou sem querer, o seu pé jogava água que acabava molhando os meus e isso provocava nela boas risadas e muitos gestos.  Enquanto ria seu corpo serpenteava sob as roupas molhadas me  deixando perceber o bico enrijecido do pequeno peito.  A certa altura alguma força que não era a minha me fez cingi-la na cintura ficando as nossas bocas a um beijo de distância.  Seus olhos que olhavam os meus se fecharam como a cortina de um teatro interrompe a cena do primeiro ato, e eu a beijei nos lábios levemente.  Esqueci o guarda-chuva que jazeu aos nossos pés e, naquele set, protagonizamos o melhor final de todas as peças. 
- Esse filme rodou na minha memória agora quando caiu do livro, Reinações de Narizinho, de Lobato, uma pétala seca e descorada que pertenceu aquela rosa vermelha e perfumada que ela me deu quando devolveu o livro que a ela eu emprestei.
(Foto da Internet)

25 comentários:

  1. BOM DIA POETA !!!!!
    VC SEMPRE NOS PRESENTEANDO COM SEUS TEXTOS MAGNÍFICOS...FICA SEMPRE A MENSAGEM...
    BJS DE FINAL DE SEMANA!

    ResponderExcluir
  2. Pura e linda crônica.
    Gostei demais.
    Pude ver a cena com perfeição.
    Um bj

    ResponderExcluir
  3. Silvio,

    Que ternura....


    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo,Silvio!

    É o primeiro beijo verdadeiro que nunca esquecemos.

    Bonita,doce e terno escrito,meu poeta amigo.Uma pérola!


    Beijos e lindo domingo.

    Donetzka

    ResponderExcluir
  5. Um texto deveras agradável.
    Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Ah! poeta sonhador o que seria do tempo se não fossem as lembranças...
    Fazem da vida um palco iluminado e nós protagonistas das vivências que compõem a nossa história.
    Belo texto.Tempo de inocência e por certo precioso.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  7. Olá amigo, lindo, belo e ternurento o seu conto. O que seria de nós sem os nossos sonhos? Adorei. Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  8. QUE LINDO TEXTO, PARABÉNS!QUERIA TE DESEJAR UM LINDO FIM DE SEMANA POETA. ABRAÇOS!

    ResponderExcluir

  9. Eu ja protagonizei uma cena parecida com a tua, mas ele ja era meu namorado. Pude relembrar cada momento, até selarmos nosso fim de
    noite com um beijo intenso...A Chuva ja nao era problema, pois estarmos juntos fazia parte de um belo momento de Amor verdadeiro...Adorei ler um pouco de tua adolescencia, pois sabemos que muitos homens escondem certos momentos lindos como esse para não serem comparados aos fracos. Homem é aquele que exprime seus sentimentos sem vergonha de possui-los...Parabens e abraços a todos de teu lar.

    ResponderExcluir
  10. tentei decifrar um comentário que mentalmente fiz, querendo passar para palavras, em relação do que achei. é um "Q" de meiguice e sensualidade. um misto de inocência e desejo.

    ResponderExcluir
  11. Oi,mestre:

    muito lindo o texto,como todos os teus,aliás..a inocência e a sensualidade da juventude,um momento mágico que se transformou em uma bela crônica. Abraços

    ResponderExcluir
  12. Cá estou eu, mais uma vez! Tem post novo lá no blog! Bjos

    ResponderExcluir
  13. ...ah esta química incontrolável
    que resta sempre em contos
    de lembranças doces e_ternas!

    adoro ler-te...tu sabes!

    bjokas, meu poeta!

    Vivian

    ResponderExcluir
  14. Pessoal
    Ajudem comprando qualquer item da promoção da lojinha para ajudar nas despesas dos animais resgatados que aguardam adoção em lar temporário
    http://adoteumfocinhocarente.blogspot.com.br/2013/01/promocao-para-renovacao-de-pecas-da.html

    ou comprando qualquer numero da rifa
    http://adoteumfocinhocarenterifas.blogspot.com.br/

    Por favor, ajudem na divulgação. Quem sabe aquele amigo que vc nem sabia quer adotar um animalzinho??
    WWW.adoteumfocinhocarente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Lindo Dia de Sexta Palhaço Poeta.
    Somente agora estou retornando a visitar os blogs que adoro ler.
    Na verdade descreve um
    belo momento vivido no espaço parcial.
    Seu belo texto encanta me trás a mente
    meu primeiro beijo:
    menina de 14 anos, cidade de Três Rios
    e eu como nunca gostei de esperar
    como ainda não gosto, tomei a iniciativa.
    Um dia escrevo como você.

    Bjins entre sonhos e delírios
    Catiaho Reflexo d'Alma

    ResponderExcluir
  16. Bom, relembrar cena do passado que nos deixaram felizes por mexer com nossas emoções. Bom demais também vir aqui e encontrar esses tetos gostosos de ler!Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Amigo, participo do CVC, uma campanha de blogueiros na net. Fiz uma homenagem a você no meu blog porque adoro o que escreve. Te convido a dar uma passadinha por lá. Quem sabe não gostas do grupo?!O link é: dado.pag.zip.net
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  18. VIM SÓ DESEJAR QUE SEUS DIAS CARNAVALESCOS SEJA DE MUITA PAZ ...
    BJS!!!

    ResponderExcluir
  19. Bom dia poeta!!!Vim conhecer seu blog.Parabéns linda homenagem que a Maze te fez.Lindo sua crônica,lembramos de nossa adolescência,lembranças são ternas.
    Beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  20. Silvio, venho dar os parabens pela bela homenagem que a amiga Maze Oliver prestou a vc em seu blog e pelo CVC no qual sou o fundador. Tbm aproveito para convida-lo a conhecer o CVC e os amigos que fazem parte dele assim como as demais homenagens prestadas a seus amigos mais queridos.
    Um grande abraço Dado

    ResponderExcluir
  21. Que bonita lembrança que caiu do livro.
    Parabéns! ;)

    D.

    www.atormentossingulares.com

    ResponderExcluir
  22. Amigo venho do blog da amiga Maze Oliver para parabenizá-lo pela linda homenagem recebida e pelo que vejo merecida.
    Amei seu texto...
    Um abraço,

    ResponderExcluir
  23. Passei para desejar bom Carnaval.
    Beijo.
    Ana Oliveira.

    ResponderExcluir
  24. Olá amigo, pasé a saludarte y a dejarte mi cariño envuelto en un abrazo. Te invito a visitarme, tengo algo para ti en el Mes del Amor y la Amistad.
    Un abrazo desde Venezuela de...
    ¨¨¨¨¨¨\\☀
    ¨¨¨¨¨¨¨\\ ♥♥
    ............. \\ ♥\\|//
    ♥♥..\\|//...\\|//.. \\ :)) ☀
    █♥▓▒░▒▓█♥██▓▒░░░ TU AMIGA SOYPKS

    ResponderExcluir
  25. Hummm, que delícia!!
    Adorei!!
    Bjus meu querido Poeta!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.