sábado, 1 de dezembro de 2012

POR NÃO TER AONDE IR.

        O meu amigo do Rio vai muito bem graças a Deus e se vocês me perguntarem pela família dele eu direi que certamente deve estar melhor do que antes e tudo graças a sua maravilhosa, mesmo que conturbada, recuperação.  Quanto a mim, ah, eu estou ótimo, nunca estive tão bem, até resolvi  trocar um pouco da minha alegria por beijos e abraços e pelo resumo da ópera  estou dando de brinde o melhor dos meus sorrisos.  Tá certo que a pessoa de quem eu dou satisfação de sua vida continua desempregada, mas Deus tem provido com sopa aqueles que não têm dentes.  Melhores dias, como já teve, hão de vir e ter o que  comer e o que vestir não haverá de lhe faltar.
    Por aqui a chuva finalmente resolveu dar um tempo, parou de encharcar os caras que levantam cedo para o batente e já deixou de fragilizar a saúde dos moleques que mesmo contra vontade vão resmungando para a escola meio que sonolentos, com caras de zumbi.  As águas que escapam ao leito do rio deixaram de encher de barro as ruas, as praças e a cidade, como também já não ameaçam as casas humildes que por falta de condições financeiras de seus moradores foram erguidas na base do sopapo às margens dos barrancos e dos rios.  Esse povo, aliás, tem vivido de teimoso se para ganhar algum dinheiro faz das tripas coração e quando tem quem o ajude a construir sua casinha, mesmo que de estuque, logo aparecem os fiscais da prefeitura para embargar-lhe o sonho, mas se for em área perigosa que o barraco é erguido ninguém dará as caras contestando o risco.  É como se a omissão fosse uma forma de desejar que aquilo tudo desabe na cabeça do pobre diabo e com isso a imprensa possa divulgar a cidade enquanto os políticos da região metem a mão na grana que os governos federal e estadual possam mandar como ajuda.
    Quanto aos familiares que chorarem a perda que tiverem, esses vão se danar à própria sorte.  Ficarão como estão os desabrigados de Nova Friburgo, morando de favor na casa dos outros enquanto a verba que resolveria os seus problemas e os do município sumirá no ralo que hoje, por sinal, encontram se entupidos e malcheirosos
     O resto vai bem e se melhorar, melhora. Como diz a capixaba.

18 comentários:

  1. Gente!
    Uia que saudade desse
    escrever sem trava
    e em tempo.
    Adorei ler o Palhaço Poeta
    enquanto arrumo o figurino
    do Palhaço Galhofa,
    personagem que interpreta o pequeno Vitor que conheceu
    aqui em Pasargada.
    Agora vou pra estréia antes de
    seguir viagem pra cidade refúgio.
    Essa frase quem cita é o Al.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  2. Olá, Silvio Afonso!

    Nós, os otimistas, os apaixonados pela vida, os encantadores de vida,
    sempre "nos pegamos" na poesia do viver!
    Nos enlaçamos na magia escondida atrás do que os olhos veem!
    Tenha um fim de semana muito feliz!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Que bom que tudo vai (e volta rs) bem!!!


    bjsMeus
    CAtita

    ResponderExcluir
  4. Olá, Silvio Afonso!

    Reli seu texto, posso te dizer
    me "reencantei"!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi poeta
    Amigo em recuperação, sopa numa semana, emprego na outra e mesa farta o próximo mês.
    E quanto aos aos morros descendo dos pobres coitados, eles irão se danar e sentir o fedor fétido dos esgotos, pois os governantes só querem rechear de milhões de dólares os paraísos fiscais, então, é cada um pra si...Ai, que injustiça.
    Leia meu outro blog: Mundo dos Inocentes e clica na primeira das postagens populares, para não escrever mais nada.
    Beijos
    Mundo dos Inocentes

    ResponderExcluir
  6. Oi Silvio, ótimo texto, gostei.
    Ás vezes não temos para onde ir porque nos perdemos no meio do caminho.
    Tenha uma ótima semana e um bom começo de dezembro, abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá amigo Poeta, gostei do seu texto hein. Vim lhe desejar um ótimo final de semana, peço desculpas pela ausência e que estou com problemas com minha internet, neste momento estou em uma lan house,rs,tentando visitar os amigos. Beijinhos! Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Boa noite Silvio Afonso,
    quando voltei aqui,
    não havia este post.,ainda.
    Mas agora ja li e digo:
    "A Natureza esta ai para
    que o homem possa usar sem
    abusar. Mas acontece, que a
    ganancia é tanta, que vai além
    e depois de construir tão bem
    algo, tambem destroi em massa
    outro...Infelizmente foi lhe dado
    a inteligencia para melhorar teu
    conforto, mas a insensibilidade
    para parar quando necessário.
    A mesma mão que constroi, destroi.
    Triste mas verdadeiro e quem responde por tanta idiotice?
    Os mais fracos que apenas pensam
    em ter uma vida digna para si e sua familia...Quando o SER Humano se
    tornará mais humano? Penso que nunca...Claro sem generalizar.
    Mas seu post., ficou soberbo, de facil compreensão, como é fácil te ler e entender...Abraços.

    ResponderExcluir
  9. ...uma vez perguntaram ao
    Saramago como os homens
    poderiam ser bons sem
    Deus?

    Ele prontamente respondeu:

    e como é que se explica
    tanta maldade nos homens
    que dizem ter Deus?

    bj imenso, meu poeta!

    ResponderExcluir
  10. Ah! este coração de poeta sonhador sempre haverá de estar bem querido, porque a generosidade dos sentimentos e o eterno olhar de otimismo é o melhor presente que a vida te traz.
    Espero que a natureza dê um descanso a este povo obreiro que tem sofrido muito com as cheias.
    Muita luz, paz e amor.
    Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  11. Olá amigo Sílvio Afonso.
    Eu entro aqui e vejo sempre uma nota incessante de otimismo e alegria, mesmo que o tema do post não o seja.
    A vida nem sempre é agradável Silvio.
    Mas você vai direto ao osso.
    Grande abraço amigo!!!

    ResponderExcluir
  12. Um palhaço poeta!!!
    Que legal.
    Acho que omissão é um ato de covardia. rsrsrs
    Adorei teu texto.
    beijos!!

    ResponderExcluir
  13. OIIII...
    Quanto tmp... teu blog de cara nova, amei, s...bjs!

    ResponderExcluir
  14. TENHO VISTO O NOTICIÁRIO E FICO MUITO TRISTE POR NOVA FRIBURGO E SEU POVO SOFRIDO, QUE POR MAIS UM ANO SOFRE COM OS ERROS DO HOMEM E DE QUEM OS GOVERNA. A NATUREZA ESTA EM SEU PAPEL AS CHUVAS SEMPRE VIRAM POIS PARA SE PLANTAR E COLHER PRECISAMOS DELA. MAS A FORMA QUE ELA A CHUVA REAGIRÁ PELOS OBSTÁCULOS ENCONTRADOS, NÃO SERÁ SUA A CULPA...MAS DO HOMEM QUE TUDO DESTRÓI. BEIJOS POETA PARABÉNS PELO TEXTO. ÓTIMO DOMINGO!

    ResponderExcluir
  15. Olá Silvio,
    Tudo tem o seu tempo... afinal somos "sobreviventes"...que a saúde e a esperança não nos falte...
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Boa noite Silvio, sabe fiz um comntário tão frio, que resolvi voltar, te ler de novo e tentar me redmir...Povo sofrido que vive no Morro. Dias de chuva, sol a pique, mas mesmo assim, não desistem do teu solo. Povo Feliz, pois sabe o que é ser Amigo, companheiro, guerreiro. Lutam contra as mazelas do tempo, suas armadilhas trazidas pela furia da Mãe Natureza. Povo batalhador que luta e vai todoa dia para tua labuta, conseguir teu sustento, teu feijão com Arroz. Amo essa gente, que mesmo sem teto, sem abrigo, não perde a Alegria de ser Brasileiro...
    Pronto, fiz agorinha para alegrar teu coração..Que O Cristo Redentor Abrace todos s guerreiros desta cidade maravilhosa e cubra com tuas bençãos principalmente os Morros!
    Que DEUS abençoe tua familia e amigos sempre e sempre...Amém!
    Abraços carinhosos pra ti!

    ResponderExcluir
  17. Olá meu amigo!!
    Que gostoso entrar aqui e ler suas escritas...adoro!!
    "...tudo ao seu tempo..."
    E mesmo nas maiores dificuldades que estivermos "em tudo dai graças", pois ELE proverá!!
    Beijos com carinho da Coruja!!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.