sexta-feira, 23 de novembro de 2012

BURACOS NO CÉU.

    Dia chuvoso o suficiente para provocar pequenas e médias turbulência ao voo que nos levou à Bahia de Caetano, Gilberto Gil e Jorge Amado. Um voo com turbulência bastante para  os comissários me negarem a água que eu pedi. Quanto ao lanche habitual, ah, esquece.  Isso à ninguém foi servido, mas em compensação na volta eu degustei as maravilhas da aviação do meu país, mesmo o avião sacudindo a bebida em minha roupa e a minha filha flutuando no ar como ela mesma disse com seu jeito de criança. Tirado o entrevero entre o solo e o infinito, sobrava em muito, a vontade de chegar e se possível o mais depressa à terra prometida.  Prometida por mim aos que acreditavam no sol a pino, na cor morena das baianas exalando beleza e no peixe frito a beira mar, sem que nos esquecêssemos da dupla que nos brinda a cada vez que algo destilado lhes é servido.         Quanto a chuva, esta nos acompanhou através dos aeroportos,  rodovias, cidades, bares e principalmente pelas praias aonde o acarajé quis fugir do prato para se esconder do frio. Os camarões fechavam-se em arco  como se pudessem  evitar os primeiros goles de cachaça por quem deles não tirava os olhos. Os frios, no entanto, foram dignos de elogios como os queijos de várias procedências, salames tipo italiano e afins. Cerveja gelada para os entretantos  e vodca e cachaça com limão e gelo para esquecer do tempo. A criança não tirava o olho das poças d'água enquanto a mãe, a moça dos olhos de todas as cores do verde, deitava e rolava na tapioca de carne seca, desejo trazido dos tempos de menina.
    Eu já não sei se gostei mais do sacolejo do avião ou da nossa liberdade em relação ao trabalho e a outros compromissos, e não diria, jamais, que os homens daquela terra não ficaram desconfiados com a minha presença. Talvez por eu ter dito, brincando, é claro, que baiano não tem pressa. Não tem hora e não faz outra coisa senão descansar seu corpo numa rede além da hospitalidade e da boa educação com as quais tão bem recebem
    Acredito que foi um pouco de inveja da minha parte, confesso, mesmo que disso eu não me arrependa de ter dito.
              -Al e esposa, a vocês, um beijo e obrigado pelo presente. Não vou porque não posso, mas se pudesse não esqueceria da companhia sempre graciosa, do cuidado com a gente e do sorriso permanente como que desenhado nos lábios de vocês.

15 comentários:

  1. ...Bahia de todos as crenças,
    de todas as belezas, de tantos
    famosos, de comidas boas,
    de malemolência e gingado,
    de praias paradisíacas,
    de poetas seculares,
    de Gil, Bethania e
    Caetano, encantos
    do nosso Brasil!

    adoro aquele povo sem pressa,
    e portanto...feliz!

    bom dia, poeta!

    bjbjbj

    ResponderExcluir
  2. Pois é... quando fomos à Bahia, também pegamos muita turbulência na viagem de ida. Foi caótico! Como aquele tinha sido meu primeiro voo, nem percebi que era para eu ter ficado preocupada... rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Adorável!!!
    Detalhe:
    Quase vi sua cara na hora
    que negaram-lhe agua. rsrs
    Delícia de viagem
    tão bem descrita
    em palavras.
    Bjins
    entre sonhos e delírios
    aos três.

    ResponderExcluir
  5. Tu continua uma figuraça... rs


    bjsMeus
    Catita

    ResponderExcluir
  6. SE NÃO FOSSE TRÁGICO...SERIA ENGRAÇADO.MAS IMAGINO O INCOMODO,PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA.MAS AGORA COM OS PÉS NO CHÃO,APROVEITE PARA ESCREVER E NOS PRESTIGIAR COM SEUS TEXTOS.GRANDE BEIJO E UM ÓTIMO FIM DE SEMANA!PARABÉNS... POR MAIS UM LANÇAMENTO.

    ResponderExcluir
  7. Bahia... morro de vontade de visitar. Tua viagem deve ter sido maravilhosa.
    Um abraço!

    Vi
    www.bardodataverna.blogspot.com
    Facebook.com/VicentriX

    ResponderExcluir
  8. Viajar é sempre uma delícia e com a família então, nem se fala! O destino também foi maravilhoso! Bahia de Todos os Santos é linda e seu povo, uma delícia!

    Meu carinho!

    ResponderExcluir
  9. CONVITE: Rádio Internacional Jesus é o Caminho

    Visite nossa rádio acessando: http://radioiijc.com/

    Fico muito grato, se quiser adicioná-lo no seu blog, fique a vontade. Está autorizado.

    Abraços e fica com DEUS.

    ResponderExcluir
  10. Mas Silvio seu menino,
    viajei contigo para a
    linda Bahia de todos os
    Santos, mas fiquei a me
    perguntar se tu foi mesmo
    ou se foi sonho, podes me responder?
    Mas quanto ao post.,me encantou viajar contigo nas palavras bem colocadas e exaltadas por ti.
    Abraços para toda familia

    ResponderExcluir
  11. Oi Sílvio

    Como é bonita a nossa terra, não?! Que privilegiados somos de termos a Bahia, e tantas outras belezas a uma turbulenciazinha de distancia.

    O acarajé querendo fugir do prato por causa do frio, foi hilário. Gosto destas suas inventividades.

    Gosto também de receber carinhos e amei este que recebi aqui. Obrigada por abrir uma janelinha por onde se avista a minha casinha. Foi muito gentil!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Que lindo ficaram os livros
    ali em cima.
    Adorei!

    ResponderExcluir
  13. Sempre comento: Não importa o lugar e sim com quem voce está no lugar, voce e sua família são presente, daqueles que não vem em embalagens de luxo, mas desnudo de maldade,pré conceito, tristeza e desarmonia, voce é o amigo mais chegado que um irmão, fico feliz em ter voce e sua família por perto da minha. Amo voces. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Sempre comento: Não importa o lugar e sim com quem voce está no lugar, voce e sua família são presente, daqueles que não vem em embalagens de luxo, mas desnudo de maldade,pré conceito, tristeza e desarmonia, voce é o amigo mais chegado que um irmão, fico feliz em ter voce e sua família por perto da minha. Amo voces. Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Bom dia palhaço poeta. Me parece que aproveitou bem sua viajem!!
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.