segunda-feira, 1 de outubro de 2012

UM RIO QUE PASSOU...

       O amigo mostrava uma foto e falava da pessoa como se ela fosse um exemplo, uma deusa, uma santa. Falava com tamanho enlevo que o outro acabou se interessando por  conhecê-la, mas para isso precisava ser apresentado à modelo da fotografia.  Através das redes sociais a coisa aconteceu e em poucas semanas usavam o MSN para trocar  ideias e confidências.  
    Ela, moça bonita e recatata, tinha a vida dos provincianos, enquanto ele, instruído e inteligente,  a de um recuperado cafajeste.  Muito tempo não passou até que,   às margens de um rio que cortava a cidade dela, puderam se ver e se tocar, como pretendiam.  O dardo de cupido, cuja ponta  envenenada em mel os fez  amigos, e depois mais do que isso,  tornaram-se  marido e mulher  combinando entre eles  dividir  o teto. Foram felizes na relação com os amigos e com o trabalho, mas na cama era quando melhor se entendiam.  A química  era tamanha que transavam a qualquer  hora, de dia ou de noite, sempre que possível.  No entanto,  nela, o rolo compressor do tempo travou a libido substituindo as suas vontades  pelas dores de cabaça tão normal na mulher que já não sente a mesma atração incontrolável que sentia. Menstruação sem hora de chegar e de ir embora, sem falar no cansaço que de repente nela apareceu.  A felicidade de uma relação bem resolvida, mesmo que falsa, era o que encantava aqueles que os conheciam.  No peito do marido, entretanto, doía  a certeza do desenteresse  da mulher que antes não  se aguentava de tesão, mas agora reprime no companheiro a ereção que ele tem por ela. O tempo enrugará e curvará seus corpos. Destruirá a química de ambos e os tornarão irmãos, se antes não encontrarem com quem dividir a indiferença de um e a necessidade fisiológica do outro.      (Foto da Internet)

45 comentários:

  1. Bem, você encontrou! Li com prazer, espero que a tradução era bom. História de vida. Uma bela semana. Com respeito.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Silvio. Indiferença e necessidade fisiológica? Uau... para onde foi o amor?

    ResponderExcluir
  3. Uma história comum, infelizmente. Mas muito bem contada! Meu abraço, amigo; boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Mais comum do que se pode imaginar.
    Um grande bj



    ResponderExcluir
  5. Vim retribuir a visita!
    Boa semana para vc!
    Abraços!

    lauramferreira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá. Por trás de um desgaste na relação, sempre há algum motivo. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Uma história dos nossos dias com o seu estilo vivo,formidável, prendendo facilmente o leitor.
    Uma narrativa excelente, Silvio1
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Como gosta objetivamente digo que
    o argumento é valido.Adorei o post provocativo.

    Ja sendo prolixa e contrariando
    digo que:
    Bem...adoro esse espelho que os escritores colocam bem na frente dos leitores. Funciona sempre pois
    é uma forma de dar a tal visibilidade, e o melhor que ninguém se compromete:
    uns se divertem, outro calam e aprendem e há os que saboreiam o exposto para o dia que'possibilidade' bater á porta.
    O que não cabe é julgar.
    Se alguem disser que não tem TPM, dirão ser mentira.
    Se disserem como eu que sexo é mais que meu lazer preferido, vão zombar.
    Então melhor ler e sorrir.
    Huabuahua
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi, amigo!
    Gostei demais dessa análise sobre casais que começam naquela de paixão e atração e terminam se afastando sob a intervenção fatal do tempo.
    Uma vez me disseram:
    - Não se deve beber todo o cálice do néctar do amor, há que restar no fundo, ao menos, uma pequena dose.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  10. por vezers o que parece amor mao passa de paixao
    bjs

    ResponderExcluir
  11. bela-yohana@hotmail.com1 de outubro de 2012 21:35

    TANTAS HISTÓRIAS PARECIDAS POR ESTE MUNDO , QUE AS VEZES NOS CONFUNDIMOS SEM SABER SE É A NOSSA OU AO DO OUTRO.AINDA BEM QUE MESMO A TRANCOS E BARRANCOS,EU ESCOLHI DIZER NÃO A FALSIDADE,E VIVER SÓ SENTIMENTOS REAIS E VERDADEIROS ,DIZENDO SEMPRE O QUE SINTO.REPRESENTAR UMA VIDA PLENA,DIANTE DE UMA PLATEIA PODE SER FÁCIL PARA ALGUNS.MÁS QUANDO A CORTINA CAI NO FINAL DO ESPETÁCULO,A VERDADEIRA FACE SE APRESENTA.PARABÉNS POETA!

    ResponderExcluir
  12. Uma história corriqueira mas narrada com com a sua competência poética ficou encantadora de se ler.
    Amiga o meu blog está em festa. Passe por lá e pegue o selinho comemorativo. É uma grande honra receber você nesta comemoração. Permita-me deixar o link
    http://gracitamensagens.blogspot.com.br/2012/09/festa-no-blog-gracita-esta-comemorando.html#links
    Um grande abraço
    Gracita

    ResponderExcluir
  13. Olá, Silvio. Uma boa noite pra vc! Obrigada amigo pelo carinho da sua visita. È sempre um prazer receber um amigo! Parabéns pelo texto. Uma triste realidade. Peço desculpa pois ando em falta! SEmpre que possivel estarei passando por aqui. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Triste mas real, fazer o que né?
    O certo era que cada um fosse tentar se reencontrar em outros amores, porém, a idade os confinará na eternidade da promessa de um cuidar do outro...Triste demais!
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. ...há que se existir o verdadeiro AMOR, diferentemente de paixão
    e desejo.

    só ele resiste ao desgaste
    do tempo que fatalmente
    acontece para todos
    nós.

    você é mágico com as palavras.

    bjbj

    ResponderExcluir
  16. Se eram amigos antes de se amarem, faltou um diálogo verdadeiro, expor os sentimentos, o que "realmente" estava acontecendo. Amor que termina assim, acho que não é amor.

    Obrigada pela visita! Gostei muito do teu blog e da forma como escreves. Te sigo, com prazer!

    Boa semana,

    Nel

    ResponderExcluir
  17. Uma relação amorosa tem de conter mais do que a dimensão sexual. O companheirismo, a amizade têm de estar presentes.

    Um texto muito actual.

    ResponderExcluir
  18. Olá.
    Nossa, que blog bem estruturado o seu heim.
    não tenho muito tempo de blog e fico surpresa qdo vejo um blog tão povoado quanto o seu.
    deixo aki minha participação e minha marquinha.
    e peço que visite meu cantinho:
    cantinhodadamah.blogspot.com
    ficarei muitoooo feliz com sua participação.

    ^^
    Damaris*

    ResponderExcluir
  19. SIEMPRE UN GUSTO LEER SUS INTERESANTES POST.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  20. Oi Poeta!

    Sua história é bem real.

    Acredito eu, que em todo relacionamento, algumas coisas são inevitáveis e o fim é igual pra todos. O jeito é desfrutar das fases da vida, das fases que o amor nos proporciona

    =* beijosss

    ResponderExcluir
  21. é... mtos amores passam a ser apenas isso, necessidade fisiologica, indiferenca... ego...

    mto bem escrito!

    opinandoemtudo.blogspot.com

    ResponderExcluir


  22. Mas será que toda aquela paixão de início fora consagrada pela grandeza do amor?
    Apesar da ardente paixão que geralmente aproxima as partes, muitos relacionamentos começam de uma forma tao vazia de cumplicidade que acabam dessa forma. Muitas vezes debulhando numa total solidão mesmo acompanhados ou acabam praticando a traição.
    Se não fosse o fiel amor, qual casal terminaria a vida de mãos enrugadas e dadas!?

    Adorei , Silvio!
    Parabéns!

    Beijos!


    ResponderExcluir
  23. Obrigada pela visita no meu blog...convido vc a me seguir e fica a vontade para postar suas poesias no meu blog sempre que quiser adoreiii
    Bjusss

    ResponderExcluir
  24. Como o dizia (Carlos Drummond de Andrade)

    "A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional".


    Boa tarde, http://pamellaferracini.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Meu amigo

    Tantas vidas acabam assim...apenas se tolerando e ausentes um do outro.
    Como sempre gostei de o ler.

    Um beijinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  26. Oi Silvio, é uma situação que acontece normalmente, infelizmente...
    Parabéns, a história está muito bem narrada.
    Tenha uma ótima semana, abraços.

    ResponderExcluir
  27. Post bonito
    Hoje só passando para deixar um
    abraço, sei que estou um pouco
    distante, mas sempre que posso
    venho e deixo minha marquinha
    Bjuss carinhosos
    Rita!!
    (⁀❤‵⁀,) ✫✫✫..! ♥
    .`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤
    ✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫❤✫


    ResponderExcluir
  28. Muito bom o blog, um ótimo dia!

    "O começo é a metade do todo."
    :*

    ResponderExcluir
  29. Captei e se lesse isso há cinco anos atrás ia achar banal o arremate, porém hoje achei incrível, pura realidade, pena que normalmente os casais figem para si próprios e preferem viver na mentira e de faz de conta. Tem medo de dar asas ao amor que acho uma coisa tão linda, mas complexa nos dias de hoje...
    Quando se chega nesse estágio até se pensa que vai encontrar outra pessoa, mas o que o mundo está oferecendo são gente traumatizada, com medo e evitando umas as outras.
    Por que não satisfazer fisiologicamente?
    Saudade daqui, bj

    ResponderExcluir
  30. Olá querido, tudo bem? Acabei de ler seu post. Bem interessante. Eu acredito que é necessário regar o amor, antes que ele morra, porque o amor de uma mulher morrendo, o sexo desaparece, ao contrário do homem. E um casal terminar desta forma é muito ruim, acredito que a alegria se vai, e o relacionamento não tem mais aquele gosto delicioso de um bom vinho. Em fim viver a dois sem amor, é horrível. Gostei da narração e das palavras finais. Bjs! Fernanda Oliveira. Ah, obrigada pelos e-mails.

    ResponderExcluir
  31. Ah! poeta, quando a paixão acalma os sentidos, resta, quando existe, o amor, que é feito de respeito, cumplicidade e companheirismo.
    Teu conto,escrito lindamente, traduz a realidade do pensamento atual e das exigências esperadas num relacionamento entre duas pessoas, mas sou a favor do amor, acima de tudo.
    Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  32. Bom dia!
    Bela sexta
    Sempre assumindo que viver é fazer
    valer a pena cada momento e ontem
    voltei ao Mar...
    e foi perfeito.

    ResponderExcluir
  33. Sempre admirada com tua escrita,lindo viu?Vim deixar meu carinho!

    ResponderExcluir
  34. Lindas postagens grande poeta. Um belo fim de semana

    ResponderExcluir
  35. OLÁ SILVIO,

    OBRIGADA POR PARTICIPAR DO NOSSO BLOG. JÁ ESTOU TE SEGUINDO TB E ESTAREI SEMPRE POR AQUI.

    LUCÉLIA

    ResponderExcluir
  36. Nada demais!
    eu já vi esse filme ...
    percebi q algumas q comentaram aqui nunca casaram e nem sabem o que é (?) ...
    Paixão sim* eu acredito, mas passa, diante da realidade da vida a dois; por exemplo: ver o cara botando o dedo no nariz pra limpar meleca; a hora de soltar uns trecos que fedem e tal...Ah, aquele cheio de cabelos e não usa um bom desodorante... Nossa!
    O homem, às vezes não se cuida, a mulher é mais "silenciosa "zelosa e faz "as coisas" sem q ele perceba ...
    # Antigamente os casais fingiam, as mulheres eram tão submissas "coitadas... "aceitavam tudo he he
    Quando acaba o tesão* cara, é complicado: a Mulher inventa tantas desculpas, então eu penso q é melhor 'separar "viver longe "cada um no seu canto, aí tem chanc e... .
    beijim

    ResponderExcluir
  37. Quem é casado e há um certo tempo
    entenderá muito bem este texto,
    excelentemente escrito.Parabéns.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  38. Eu penso que esta historia acontece na casa de muita gente.

    Bjs

    ResponderExcluir
  39. Com muitas saudades venho desejar
    um feliz final de semana.
    Estou triste por não estar conseguindo visitar
    como sempre fazia ,feliz por
    ver em meu blog a presença marcante
    de tantas amigas e (os) deixando seu comentário de carinho
    que tanto bem faz ao meu coração.
    Prometo me esforçar o bastante para retribuir cada visita
    para continuar merecendo
    todo carinho que recebo .
    Beijos na sua alma,Evanir..

    ResponderExcluir
  40. Nossa, adorei o texto! Uma ótima reflexão! Parabéns!

    Beijo
    Cowgirls from Hell

    ResponderExcluir

  41. Olá Sílvio,

    Adorei a imagem. Que coisa mais fofa (rsrs).
    Pois é, eu não faria tanta propaganda de alguém que me interessasse ou de quem eu gostasse, como fez este cidadão. Distraído...

    O fato não é novidade da vida de muitos casais. A paixão passa mesmo, pois isso é preciso o tempero do amor. Quando ainda existe amor é mais fácil para o casal buscar meios para renovarem a relação.

    Abraço e excelente domingo.

    ResponderExcluir
  42. Quantas vidas nao se encaixam em seu texto, nao eh verdade ? Inumeras ! Gostei bastante !
    Um bj.

    ResponderExcluir
  43. Amei esse conto/texto.
    bem o que acontece hoje em dia
    beijos

    ResponderExcluir
  44. bela-yohana@hotmail.com12 de outubro de 2012 11:59

    SENTIMENTOS SÃO COMO UM RIO...ELE ANDA DE ACORDO COM A CORRENTE . É DIFÍCIL SABER AONDE IRA DESAGUAR !
    NOVAMENTE VENHO COMENTAR ESTE TEXTO!A VIDA DEVERIA SER SIMPLES,SENTIR OU NÃO SENTIR?EU VIVO UMA RELAÇÃO DE IRMÃOS, TALVEZ ATÉ MENOS QUE ISTO POIS QUAZE NÃO FALAMOS.A POUCO ME SEPAREI ,MAS QUANDO VC VIVE 18 ANOS COM ALGUÉM É COMPLICADO CORTAR TODOS OS LAÇOS DE UMA SÓ VEZ,MÁS QUANDO PENSO EM UMA RELAÇÃO,AINDA ACREDITO NO TESÃO,NO CONTATO,CHEIRO,SE ISTO NÃO ESTA MAIS ALI,E SE UMA MULHER RECLAMA DE SEU HOMEM PORQUE ELE FICA EXITADO,EU NÃO ENCONTRO OUTRA RESPOSTA PARA ESTA RELAÇÃO DO QUE O FATO DE QUE NÃO SE COMPLETAM MAIS E AI TODOS DEVERIAM SEGUIR EM FRENTE E SE DAR O DIREITO DE VIVER NOVOS SENTIMENTOS,POR MAIS DIFÍCIL OU COMPLICADO QUE SEJA.SEI QUE COM O TEMPO MUITA COISA ESFRIA EM UMA RELAÇÃO,POIS OS DEFEITOS VEM A TONA!MÁS SE O TOQUE DO OUTRO TE ENCOMODA!AI VC TEM O DIREITO DE SER VC,E NO MEU CASO SE EU TIVER A OPORTUNIDADE DE VIVER UM SENTIMENTO POR ALGUÉM EU IRIA,COM CAUTELA!POREM COM CONVICÇÃO.ABRAÇOS POETA!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.