quarta-feira, 31 de outubro de 2012

SAUDADE QUE MATA.

       Foi assim quando Elvis morreu. Depois foi a vez do meu pai e a morte se mostrou burra naquilo que faz.  Elvis embalou os meus sonhos no colo de minha mãe. Bastava que ela cantarolasse, Pocketful of Raimbows baixinho junto ao meu rosto para que eu tivesse o mais calmo e bonito dos sonhos. 
      E o meu pai?  Ah, esse não tinha defeito. Meu pai foi o primeiro a dizer que eu não precisava dançar, forçar uma garota a fazer o que não quisesse só para mostrar para os amigos que eu sou homem.   Meu pai foi um garanhão descoberto pela minha mãe, sua primeira e última namorada. Com ela ele teve os filhos que o destino achou que merecia. Viveu com a gente o suficiente para nos ensinar o que era esperança e dignidade. Hoje ele se encontra sozinho numa cova rasa, só para ficar mais perto dos pés da mulher que amou  quando ela fosse visitá-lo. Nesta data eu os sinto namorando. Ela abraçada as flores e ele, certamente, extasiado com o perfume e a presença delas.
      A morte é isso. Um poço de injustiça e crueldade. É matreira, mentirosa, indesejável. Quantos marginais, inimigos da sociedade já foram alvejados de morte pela polícia e estão por aí distribuindo maldade sem que a morte ouvisse pelo menos o estampido dos tiros? Quantos bebês saudáveis têm morte repentina para desespero dos pais e indignação dos médicos? Esses são os perfis da morte. Eu queria que ela nos fosse útil e que não vivesse por aí tirando, tão somente, a vida dos outros. Que ela tivesse a dignidade de, pelo menos,  nos brindar matando as dores do abandono, as dores da criança com fome, do velho sem esperança e principalmente a dor do amor, e para terminar com a cabeça e o nariz erguidos, que ela se matasse enquanto a gente, em festa, morreria de felicidade.

40 comentários:

  1. C0ncordo com tudo o que você disse sobre a morte. E se Elvis não morreu (nem morrerá jamais), podemos fingir que ninguém morreu. apenas tomaram um trem para algum lugar distante, e estão de férias. Esperando.

    ResponderExcluir
  2. Sabe que eu gosto de escrever sobre a morte... não sei, acho que de certa forma é um preparo pra o que virá com toda certeza.
    Elvis é meu ídolo. Morte assim de alguém que amo muito, só minha avó que já se foi e eu sinto muito sua falta.
    Não é fácil...
    Mas é a vida... ou a morte.

    Beijos

    ResponderExcluir

  3. Olá Sílvio,

    Muito lindo e expressivo. Me fez lembrar de palavras do meu marido quando diz que bandido não morre, leva tiro e continua vivo para continuar distribuindo dor e sofrimento.
    A morte é, sim, indesejável pela maioria que ama e respeita a vida, mas também é procurada por aqueles que não sabem conviver com os problemas e sofrimentos impostos pela vida e que chegam para trazer maturidade e evolução.
    É dolorosa, sim, mas tudo tem um fim. Aliás, ela seria apenas uma passagem para outro vida, um retorno à casa de origem. A vida, sem expectativa do fim, não teria sentido ou motivação. Ruim para quem parte, que também leva saudades, e terrível para quem fica, tendo que conviver com a ausência e a saudade.

    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Silvio. Muito bom o seu texto, emotivo e espelho do que a maioria das pessoas desejam.
    Infelizmente, a morte leva cedo a quem mais amamos, trazendo grande dor, muita dor e a não chance de fazermos tudo diferente para a pessoa que se foi.
    Fica a culpa e um aviso, de que precisamos agir diferente hoje, porque daqui a pouco ela poderá surgir, sem esperarmos como um mal silencioso e ceifar de nós o nosso bem e nada poderemos fazer.
    Como tudo tem uma razão de ser, ela vem na hora necessária, embora ninguém queira entender isso ou quase ninguém.
    Sei o que é passar por essa dor, perdi pai, vó e mãe. Dores, que jamais serão esquecidas.
    Quanto aos que deveriam ser por ela levados porque são maus em sua essência e fazem o mal, não o são, infelizmente.
    Matar as dores do abondono, da fome, da desesperança, do desamor, conforme você falou, seria a morte mais útil, que ela poderia promover!
    Parabéns pelo texto.
    Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Querido amigo, lindo texto. Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Simplesmente lindo Poeta!

    Ah, essa saudade que mata...
    Imaginei aqui, que pessoa especial foi seu pai. Estou com saudades, sendo que nem o conheci.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Nossa amigo, que texto profundo.
    Senti que as palavras vieram lá do fundo de tua alma.
    Poxa percebi que não aceitou o selinho que lhe presenteie, mas tudo bem sem problemas. Ótimo texto! Beijos!

    ResponderExcluir
  8. ...trocando a palavra "pai" por "avô"...é isto tudo, o que o meu coração sente...
    Adorei o "texto"...
    Paz em seu coração, beijo.

    ResponderExcluir
  9. A morte é isso. Um poço de injustiça e crueldade.
    Triste Realidade... ;/

    ResponderExcluir
  10. A morte é isso. Um poço de injustiça e crueldade.
    Triste Realidade

    ResponderExcluir
  11. Temo 4 coisas na vida:
    -a força da natureza; porque não há o que a controle.
    -a guerra; porque leva tudo a seu redor sem pedir licença a quem nada tem a ver com ela.
    o abandonar de quem ama deixa o outro , apenas deixa
    e por último
    -temo a morte, não por morrer, mas por perder os que amo sem poder dizer nem adeus.

    ResponderExcluir
  12. bela-yohana@hotmail.com31 de outubro de 2012 14:43

    NADA ME APAVORA MAIS QUE A MORTE!ELA,É O FIM DE NOSSOS SONHOS,A CERTEZA DO DESCONHECIDO.UM DIA,PENSEI QUE ELA TINHA VINDO ME VISITAR.MÁS ME ENGANEI,ELA SÓ PASSOU...LEVOU MINHA LIBERDADE,TRAVOU MEUS PASSOS,E ME DISSE,CONTINUE! AINDA NÃO É SUA HORA!SEI QUE TEMOS UM ENCONTRO MARCADO,SÓ QUERIA QUE ELA ME DESSE TEMPO(COMO NO FILME,ENCONTRO MARCADO COM BRAD PITT)E EU PUDESSE MOSTRAR A ELA,O QUANTO AMO A VIDA,O QUANTO LUTO TODOS OS DIAS PARA SUPERAR MINHAS LIMITAÇÕES.E COMO VOCÊ DISSE POETA,QUE ELA OLHASSE AO REDOR E VISSE TANTA GENTE,QUE OCUPA ESTE MUNDO SÓ PARA POLUI LO ,ENQUANTO OUTROS LUTAM COM GARRA E CORAGEM,A DOR DE UM CÂNCER OU A PERDA DE ENTES QUERIDOS QUE AINDA TERIAM TANTO A OFERECER A ESTE MUNDO,COM PRODUTIVIDADE ,BONDADE,E CORAGEM DE NÃO DESISTIR DIANTE DAS ADVERSIDADES IMPOSTA PELA PROPRIA VIDA.PARABÉNS!SINTO SUA DOR,SUA PERDA,E ELVIS,ELE ESTAVA AQUI EMPRESTADO,O CARA LA DE CIMA,QUIZ TELO DE VOLTA PARA SEU BEU PRAZER!

    ResponderExcluir
  13. Meu poeta sonhador, até a realidade chocante da morte és capaz de transformar pela beleza das tuas palavras.
    Mesmo sem conhecer amei este homem, teu pai, reverenciado e muito amado por você e que se encontra sozinho numa cova rasa, só para ficar mais perto dos pés da mulher amada...
    Lindo tudo isto.Até na tristeza existe beleza.
    BjsEloah

    ResponderExcluir
  14. Silvio,uma honra ter vc em meu blog!Amei sua cronica,me emocionei com o relato sobre seus pais,a morte que os uniu e o quanto ela nos entorpece!Dificil tema a ser abordado e gostei do jeito que escreveu!Bjs e bom feriado pra vc!

    ResponderExcluir
  15. De mim para ti....
    Do meu blog para o teu...
    http://4.bp.blogspot.com/-MAxZVetK0qo/UJGBQ98BssI/AAAAAAAAJ_I/u91MKNtWzk8/s220/eubabonoteublog_copy_jpg1AZUL.jpg
    Se tu não gostastes...paro de babar....rsrsrsrsrs...
    Beijo-te!

    ResponderExcluir
  16. ...eu vou pela contramão
    quando penso que a morte
    é a redenção para o espírito
    que vem aqui somente para
    resgatar 'duplicatas',
    e assim, alguns as resgatam
    em pouco tempo porque pouco
    deviam, e outros...haja
    tempo para resgatá-las.

    as tristezas que trazemos
    no coração quando enterramos
    um ente amado, nada mais
    são do que estilhaços de
    egoísmos que nem sabemos
    possuir.

    deveríamos sim ficarmos
    felizes porque àquele
    espírito livrou-se
    da matéria, densa
    pesada que tanto
    nos aprisiona
    enquanto 'vivos'
    por aqui...

    bjokas mil!

    Vivi

    ResponderExcluir
  17. Silvio Afonso
    E você tem razão. Eles se foram e não querem nos deixar.
    E não nos deixaram. Elvis não morreu, assim como os seus pais para você.
    E quantos arco-iris podem caber nos bolsos? Com certeza eles sempre vem como estrelas para nos iluminar.
    E a morte é sempre assim. Indesejável para todos sejam aos homens de bem e aos homens maus.
    Excelente texto.
    Obrigada pela carinhosa visita.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  18. Silvio Afonso
    E você tem razão. Eles se foram e não querem nos deixar.
    E não nos deixaram. Elvis não morreu, assim como os seus pais para você.
    E quantos arco-iris podem caber nos bolsos? Com certeza eles sempre vem como estrelas para nos iluminar.
    E a morte é sempre assim. Indesejável para todos sejam aos homens de bem e aos homens maus.
    Excelente texto.
    Obrigada pela carinhosa visita.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Silvio!

    O problema é que a morte dói!
    Dói para sempre, quando alguém que amamos morre.
    O problema é que a maior certeza é que vamos morrer, mas nunca estamos preparados!
    Na verdade, o problema da vida, é a morte!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. juro que terminei de ler de boca aberta!
    texto todo incrível mas esse segundo parágrafo é simplesmente sensacional!!!

    ResponderExcluir
  21. Bom Dia Silvio, penso que a Morte faz parte de nós, assim, como a vida...Vivemos o ciclo das transformações desde o nascimento até a partida...Não tenho medo da Morte, mas de como ela chega e leva as pessoas. Mas tbm acredito, que cada ser humano colhe aquilo que planta, pois assim, vi a morte de minha irmã. Conheço-a bem e sei que, a morte veio busca-la da forma como ela plantou todos esses anos. É dificil para um ente querido aceitar tal fato, mas eu acredito na Lei da Volta...Devemos semear o Bem, a Amizade, o Comprometimento com a Saúde, para que nosso ciclo ocorra de maneira tranquila e a Morte venha no momento certo nos recolher...Vamos e quem fica sofre, chora mas tambem reflete com a morte o que nos prepara a VIDA! Estou triste com a partida da minha irmã, porem, sei que um dia todos iremos tambem...Não tenho medo da Morte, espero que ela venha em boa hora e me leve da forma que eu bem merecer...Aos que ficam, saudades e recordações de tudo aquilo que semeei...Lembranças que cultivei, felicidade que pude retribuir, Amor Verdadeiro e sinceridade...Saúde, faço o possível para manter, pois a matéria irá se decompor e nada restará, somente o pó! Desculpe-me, mas precisava desabafar...Estou triste, mas feliz por saber que minha irmã descansou...Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Essa dor não tem cura... não há nada que possa aliviá-la. Nem o tempo, ao contrário do que se ouve. Só restam as lembranças e os ensinos de quem se foi.
    Belo texto!

    ResponderExcluir
  23. Olá amigo, passando p conferir esta bela embora triste postagem, falar da morte é complicado concordo com vc, ela é um poço de injustiça rsr Adoro Elvis, eterno em suas musicas belíssimas, perdi minha mãe a 7 anos e não há um só dia que eu não lamente esta perda! Abraços amigo e obrigado pela passadinha amiga no Blog!

    ResponderExcluir
  24. Olá Silvio!

    Excelente texto,
    Tem algumas músicas do Elvis que eu gosto muito.
    Existem saudades que deixa marcas.
    Concordo com que disse a respeito da morte. Realmente é cruel, mais isso se encaixa na lei divina, não tem como fazer algo, mudar qualquer coisa... Perdi meus pais, e sei como é dolorido quando a morte chega na família da gente, ou leva pessoas que a gente ama, o mundo fica cinza, nublado e dolorido.
    Grande abraço e ótimo feriado.
    Final de semana vou atualizar o blog.

    ResponderExcluir
  25. Oiii
    Muito obrigado por visitar meu blog
    Adorei aqui e estou seguindo
    Parabéns pelo seu trabalho
    Texto muito bem elaborado, que nos faz refletir
    Se tem algo que me faz viajar é a literatura
    Bjss
    Até mais!

    die-rosenrot.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  26. Olá Silvio! Em primeiro lugar quero lhe dizer que fiquei muito honrada e feliz com sua visita em meu blog e suas palavras de carinho. Muito obrigada! Você também é maravilhoso com as palavras, parabéns! Também perdi meu pai muito cedo e ele também era um homem maravilhoso, por isso, entendo sua revolta com a morte, mas, não podemos pensar que tudo acaba com ela, seria cruel! Para mim, ela é apenas uma porta para a eternidade! Abraços carinhosos, Vera.

    ResponderExcluir
  27. AH! Visite meu outro blog www.devoltaapoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Olá,amigo querido...
    Postei no meu facebook essa SAUDADE QUE MATA.
    Infelizmente derrubaram meu blog...
    Agora sou Olhos Azuis marejados de lágrimas...snifsniffsnifff...
    Aguardarei mais 2 ou 3 dias...se nada conseguir-recuperar- talvez faça outro blog.
    Achei tua postagem maravilhosamente triste e encantadora...isso só pode por ser tu o autor...PARABÉNS...teus pais estão orgulhosos de ti!
    Beijão...

    ResponderExcluir
  29. A morte é sempre muito cruel. Leva consigo àqueles que gostaríamos de ter pra sempre ao nosso lado, mas se ela não existisse, talvez tivéssemos no mundo pessoas horríveis e amargas também? Viver pra sempre, no começo pode ser legal, mas ao longo dos anos vira uma coisa monótona, cansativa e chata... :/
    Gostei do seu texto! Você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  30. Palavras verdadeiramente tristes... é uma realidade. A morte é a única certeza que temos, e ainda assim nunca estaremos preparados, né?!
    Tenha um ótimo feriadão!
    Bj

    ResponderExcluir
  31. Quanta verdade...a morte colhe os bons e deicha os selvagens que por sua vez nos dixam mais na miséria e desprovidos de caridade...
    Bjito Prateado

    SOL

    ResponderExcluir
  32. Adorei o texto - o último período em especial. É realmente muito difícil lidar com a morte, principalmente, a morte de pessoas que para nós significam tudo. E quanto àquela poesia em meu blog, ela é sim de minha autoria. Obrigada pelos elogios no comentário. Voltarei aqui mais vezes, abraço.

    ResponderExcluir
  33. Obrigada pela visita lá no blog, e realmente a morte é algo muito triste. Mas a única certeza nessa vida, parabéns pelo texto.
    Beijinhos e bom fim de semana
    modanovideoclipe.com

    ResponderExcluir
  34. Oá Amigo!
    A morte para mim não é injusta, é imparcial, pois ao nascermos já temos o nosso tempo. Tempo que muitas vezes, pessoas não sabem usar para o bem e para fazer as pessoas felizes, pois felicidade não é só o amor entre homem e mulher e sim o respeito que queremos para nós, nossos filhos e se porventura perdermos o repeito por uma pessoa, tenha certeza, que alguém espiritual do mal está vendo e se vingará não da pessoa em si, mas duma pessoinha amada.
    Ficaremos irritado com Deus, mas ele não teve culpa, nós somos os culpados pelas nossas próprias ignorâncias.
    Eu, particularmente acredito que a morte é o fim dos sofrimentos, das dores da carne, das espirituais,enfim é o nosso alívio desse mundo cão.
    Um beijo
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  35. Gosto do Elvis e da Morte...Dói, mas reconstrói.
    Belo texto.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  36. Morte... Controversa... Forte... Não podemos ser maiores que ela e isso nos assusta.
    Abraço,
    Cinthya
    http://odivaadellas.bogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. A morte é o mistério mais doloroso que o ser humano ainda não conseguiu desvendar.
    A morte é a saudade retida no peito até ao fim!

    Obrigado pela sua visita e pelas suas palavras!

    uma anjo

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.