quinta-feira, 11 de outubro de 2012

PEÇONHA.

      Eu sou amigo de um sujeito que viveu calado a vida inteira. Poucos sabiam dos seus passos, dos seus risos, suas dores e de seus  amores. Tão pouco deixava que vislumbrassem  seus sonhos e as  fantasias que tecia.  No momento em que achou conveniente virar  a página  da vida,  o fez,  mas deixou transparecer  alguns dos seus antigos vícios e costumes. Pronto, isso já foi o bastante para que  seu nome fosse mencionado em editais, citado em versos e prosas, por quem pouco ou quase nada sabe das letras que lia e da  própria vida e ainda cria ser deus entre os sábios que o cercam.  
- Desse jeito deve ser a vida, e desse jeito pode ser a morte.   Alguns poucos se preocupando consigo e muitos cuidando da vida de todo mundo, já diria Palhaço Poeta. 
     Certa vez eu conversava com pessoas da minha relação, quando pude observar através dos gestos de outras que mesmo não dizendo nada me deixavam perceber que não estavam sendo verdadeiras com as demais e isso me deixava curioso. Por que se relacionavam com aquela gente e o que delas  pretendiam com tanta falsidade? Só um olhar mais apurado, como o que eu consegui naquele instante,  para ver brilhando nos olhos de alguns o desejo de riqueza e de poder, de soberania e divindade.       Neles também vi morrerem sonhos  e bocas querendo gargalhar enquanto  cuspiam  inveja. Eu reconheço que estas  minhas palavras soam para alguns como um grito de socorro e de perdão, quando na realidade seriam para não deixá-los calar, como calou a vida inteira o meu amigo do começo deste texto que carregou nas costas  o peso morto de certas amizades pensando ser a cruz a ele confiada.                                                     (Foto da Internet)

32 comentários:

  1. Lindo demais da conta!!
    Parabéns!! Amei!!
    Bjkas!!

    ResponderExcluir
  2. Je vous souhaite une belle journée...
    merci pour cette publication.
    Gros bisous

    ResponderExcluir
  3. Querido Silvio; as pessoas caladas de mais e que não deixam transparecer suas emoções, geralmente necessitam de um olhar mais aguçado. A introspecção em excesso, determina que existe uma neurose por detrás. Mas creio que em muitos momentos, costumamos tirar conclusões sobre tudo e todos, antes de termos conhecimento maior. A primeira impressão é a que guardamos e com ela, nós traçamos um perfil, que muitas vezes pode estar errado. O que na minha visão parece falsidade, na pessoa em questão, pode ser algo totalmente diferente, inclusive um mecanismo de defesa, por questões diversas.
    Porém, de fato, existem pessoas mesmo que julgam, condenam e se acham acima de qualquer coisa. Cada caso é um caso.
    Belo post! Bom feriado! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu quero agradecer de coração a sua visita e também por ser meu amigo no blog...
    Muito obrigada e tenha uma ótima quinta feira :)Eu estou te seguindo no blog... beijos

    ResponderExcluir
  5. Nossa muito interessante seu texto! Parabéns adorei!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. ...eu penso que seria um
    desastre se não pudessemos
    acreditar nas pessoas.

    nos amigos então, seria
    uma tristeza, mas se não
    acreditássemos não seriam
    amigos, não é mesmo?

    o que nos conforta é saber
    que graças à Deus podemos
    separar o joio do trigo,
    e entender que de qqr
    forma somos falhos,
    infelismente.

    seus posts me levam
    a pensar.

    gosto disso...

    bjbjbjbjbj

    ResponderExcluir
  7. Olá Silvio! Li com prazer. Uma história de vida, um desejo de reflexão. Um belo dia!

    ResponderExcluir
  8. Minha mãe sempre diz: "Antes só do que mal acompanhada." Pelo menos esta lição eu aprendi, e valorizo.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia!
    Bom te ler cedinho.
    Vou ali refletir e volto pra comentar.

    Bjins entre reflexões e delírios

    ResponderExcluir
  10. Muito bom seu texto. Acho que tudo faz parte da vida, isso tudo sempre vai existir, a convivência com o ser humano nem sempre é fácil, cada um em suas metas e se tiver que engolir uns aos outros para alcançá-las pra alguns isso é ser normal. Vou por ai tentando ser anormal por não entender tantas coisas dessa tal de falsidade. Onde existe em todo o meio, no trabalho, nas igrejas, etc. O brilho alheio incomoda muita gente e ainda abrem a boca pra dizerem ser amigos, desses tais prefiro caminhar com bem poucos que ao longo da caminhada me foram fies e outros que nada provaram mas estavam nos lugares certos e nas horas certas.bjos.

    ResponderExcluir
  11. Todos nós temos defeitos e qualidades, cabe nos a nós, também, saber valorizar cada amizade por aquilo que ela é...mas "saber ser" verdadeiro e humilde é como o "céu", não é para todos - infelizmente, digo eu...
    Bela lição de vida, bj.

    ResponderExcluir
  12. Prezado amigo

    Meu silencio tem sido longo.

    Mas não tem sido por esquecimento, mas sim por conta dos acontecimentos do dia a dia.

    Quero muito agradecer a sua presença amiga lá no meu cantinho, a qual me trás muita alegria

    Que Deus o abençoe, e realize todos os seus sonhos e projetos.

    Abraço fraterno

    Maria Alice

    ResponderExcluir
  13. Olá! HA quanto tempo né!


    Espero que esteja tudo bem.

    bjsMeus
    Catita

    ResponderExcluir
  14. Antes só que mal acompanhado ou ... é melhor um inimigo que um falso amigo.
    Como você disse: É separar as verdadeiras amizadas daquelas que se dizem verdadeiras amizades...
    Um abraço Poeta.

    ResponderExcluir
  15. Maravilhosa reflexão...infelizmente é assim mesmo. Muitas amizades por conveniência, muita gente se preocupando com a vida dos outros. E assim vamos vivendo...

    Beijinhos e ótimo feriado!!♥

    ResponderExcluir
  16. Voltei!
    Como prefere: Título perfeito, texto certeiro.

    Como prefiro:

    Esse peso morto que seu texto cita
    chamo de carregar cadáver nas costas.
    Já fui boa nisso.
    Ando livre, leve e solta( cono na música das Frenéticas)
    carregando a mim mesma,
    pois é de quem tenho que dar conta.

    Bjins aos três
    entre sonhos e delírios
    nessa quinta com cara de sexta!
    Êba!\o/



    ResponderExcluir
  17. Percebo(penso) este seu texto e
    realmente não valia a pena ter
    estado calado tanto tempo. Gosto
    mesmo deste seu texto.

    Amigo já visitou o meu blogue
    http://sinfoniaesol.wordpress.com
    gostaria muito que o visitasse.Nele
    insiro muitos trabalhos que me cedem, poesia, fotografia, etc.
    Gostaria de ter algo seu, se o
    amigo assim concordar.
    Beijinho
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  18. Me identifico com seu amigo, infelizmente =(

    =* bjs Poeta!

    ResponderExcluir
  19. Olá!!! Ótimo tema, sabe ás vezes percebo que certas pessoas não são sinceras para comigo, mas mesmo assim as trato com carinho, enquanto me respeitarem... e a inveja também sinto no ar, e procuro me ausentar desse ar poluído. Bjs! Fernanda OLiveira

    ResponderExcluir
  20. Gostei da matéria e dos
    comentários aqui presente.

    Um abraço,
    JoséJoãodeJesus

    ResponderExcluir
  21. É sempre bom refletir sobre a amizade, a verdadeira amizade, porque muitos buscam amigos para fazer deles escada e subir na vida, quando conseguem o que querem esquecem de quem os ajudou. Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  22. Boa noite Silvio Afonso...As vezes, queremos dizer tudo que sentimos, mas a hipocrisia dessa nossa sociedade, não gosta de ouvir meias verdades, quanto mais a realidade, então, pedimos desculpas e engolimos em seco
    Penso que não é certo nos escondermos por detras das verdade, mas mentir ou sorrir falso, também nos torna pessoas hipocritas...O que faço muitas vezes, é deixar rolar para ver no que vai dar...Abraços saudosos...Texto expressivo, gostei!

    ResponderExcluir
  23. Sílvio, acreditar nas pessoas faz bem!Tanto eles percebem, como tb, sentimo-nos melhor. Desconfianças demais não fazem bem à ninguém!
    Belo texto...a imagem do gatinho fêz-me lembrar do gato da minha mãe, que morreu essa semana.
    Beijos e um ótimo Dia das Crinças!

    ResponderExcluir
  24. Meu estimado amigo: obrigada pela
    sua disponibilidade em ceder os
    seus trabalhos.Coloquei hoje no
    http://sinfoniaesol.wordpress.com
    o seu post Quando o Palhaço Ri.
    Espero que esteja tudo correcto.
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  25. Um fardo bem pesado, por vezes, o silêncio. Calar o que vai na alma pode acabar por roer a vida que ela contém...

    ResponderExcluir
  26. Oi Silvio!
    Tb gostaria de entender o q leva essas pessoas a agirem de tal forma. Somos cercados por todos os tipos de pessoas. O importante é não perdermos nossa essência e dessa forma, influenciá-las para melhor.
    Abração e ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  27. Oi Silvio, gostei muito do texto. Todos temos uma personalidade mas ser calado para tudo é algo ruim. Se não, para quê teríamos uma boca?
    Tudo tem uma hora certa e essas pessoas um dia vão falar.
    Tenha um ótimo fds, abraços.

    ResponderExcluir
  28. Estimado Silvio, amanha estare aqui... =)
    ah, sua historia e buenissima e muito verdadera e palpavel.
    Obrigada por sua invitacao, sempre um prazer ver voce.

    ResponderExcluir
  29. Oi Poeta
    É melhor não se ater aos outros, pois a decepção é uma atrás da outra.
    É sempre olhar para frente e não se preocupar com as pecuinhas dos outros, pois ninguém nesse mundo é perfeito. Pois o único homem perfeito foi morto assassinado aos 33 anos.
    Se você tivesse descido mais abaixo no design esquerdo viria a foto do meu segundo casamento: eu viúva aos 45 anos casando com o maior garanhão da cidade de 38 anos. Foi um auê na cidade.
    Foi a melhor coisa que fiz na minha vida: É meu companheiro e eu o amo muito.Isso aconteceu há 20 anos
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.