segunda-feira, 13 de agosto de 2012

TRISTEZA DO DIA.


    No dia dos pais eu abracei Terezinha, minha mãe,  para chorar a sua solidão. Por mais que nós, seus filhos,  dela nos aproximamos, mais vazia fica a sua vida. Todo mundo sabe que  amor dos filhos é especial, mas não substitui o que existe entre o casal. Esse amor nasce, cresce e calcifica com o tempo, com as palavras certeiras e os nobres atos do primeiro namorado.  Assim tem sido a vida da mulher que me pariu. Talvez a sua vida hoje, seja de festa e alegria intercalada de pequenos aborrecimentos e algumas dores naturais da idade, mas a falta dos beijos e dos pecados que o amor permite ninguém preenche.   Quanto mais o tempo passa, maior é a falta que o mais nobre dos sentimentos provoca.
Meu pai  causou naquela criatura essa mudança ilógica, porém radical. Deu a Terezinha a esperança de um futuro feliz e colorido. Jamais a ela garantiu uma casa, mas um lar com respeito e filhos ele deu a mulher que amava.  Hoje é o dia dos pais como afirmei na abertura deste texto, e Terezinha, novamente,  acordou sozinha, como vem fazendo há muitos anos. Abriu a janela do quarto e ao sol fez reverência. Colocou a água do café para ferver enquanto tomava banho. Recebeu os filhos, parentes e amigos não para chorar o vazio do seu peito, mas para certificar aos que a amam que a vida continua por mais dias das mães e dos pais que o calendário possa oferecer. 
 - Bendita sejas tu, Terezinha, mãe de Maria e de todos aqueles que de ti nasceram, como eu.

55 comentários:

  1. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
  2. É bem verdade!!!
    Por isso sou meio contra essas comemorações. Acho que todo dia é dia de ser amado, respeitado, acarinhado. Não há que se criar este ou aquele dia para as coisas...
    A vida flui em toda sua extensão para todas as coisas...
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga,passei para deixar um beijinho e dizer que tem uma caixinha cheinha de mimos para as amigas que participarem, é com parceria da COATS CORRENTE..
    Vem se inscrever!!
    http://artesdajanemarcia.blogspot.com.br/search/label/Concurso%20Cultural

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga,passei para deixar um beijinho e dizer que tem uma caixinha cheinha de mimos para as amigas que participarem, é com parceria da COATS CORRENTE..
    Vem se inscrever!!
    http://artesdajanemarcia.blogspot.com.br/search/label/Concurso%20Cultural

    ResponderExcluir
  5. Adoro passar por aqui e ler seus textos de pura emoção. Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Você disse tudo. eu também não tenho pai.

    Quando somos gentis com nós mesmos, quando desaceleramos e dançamos suavemente a música da vida, os relacionamentos conosco e com os outros mudam. Conseguimos acalmar a autocobrança e serenizar as exigências em relação às pessoas. Permitimos ser o que somos e também aceitamos os limites dos outros. Aceitação torna a face mais bonita, o corpo mais relaxado. Traz harmonia a todos ao redor, aquietando a atmosfera."

    Beijos e uma semana cheia de alegrias.

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, meu Amigo.
    Comoveu-me a sua postagem,tão sentida e tão bela.
    Beijo.
    isa.

    ResponderExcluir
  8. Eu que não tenho mais minha
    mãe Maria Dolores e antes dela partir
    também vi ser levado dessa vida
    meu pai Adail da Silva.
    E nesse dia de ontem apenas cuidei do Ser que soma a vida com a minha e torci
    quieta para que os filhos
    cada um a seu tempo ligassem para
    beijar mesmo que a distância a face do pai
    que a eles dedicou e dedica a vida até hoje.
    Em viagem de trabalho Bahia, o mais velho ligou perto da hora do almoço
    e em trabalho também ligou antes do anoitecer o caçula.
    Foi lindo ver que o pai de meus filhos, ligava para alguém
    e derramava sobre esse alguem palavras que em 30 anos nunca vi
    falar a nenhum outro desejando
    um dia feliz e enaltecendo a pessoa do outro lado da linha.
    Quando entendi para quem ligava, fiz que não vi mas tinha ele
    os olhos cheios de lágrimas.
    A vida que muito ja me bateu,
    atualmente vem me surpreendendo
    e eu bem que estou amando
    viver tudo isso.
    Encerramos a noite desse dia,
    assistindo pela internet o show ao vivo onde o caçula cumpria sua missão de ser o artista que é.
    Assim posso dizer que minha apreensão tornou-se leveza e pude seguir entre meus sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  9. que texto mais lindo e triste. Sorte da Terezinha que teve um amor prá sentir saudade!

    ResponderExcluir
  10. Oí poeta!!
    olha..ontem não deu pra comentar no seu poste
    Mas..acho dia dos pais meio triste...como não tenho meu pai...sinto um vazio...
    que nunca será preenchido...

    bjo carinhoso

    ResponderExcluir
  11. UN RELATO MUY CONMOVEDOR. SIEMPRE UN PLACER VISITARLO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  12. Emocionante e linda homenagem à Terezinha que tem lugar de destaque em tua vida...

    abraços, chica e ADOREI!!

    ResponderExcluir
  13. Que texto maravilhoso.
    Obrigada por compartilhar sentimentos e emoçoes.
    Abs

    ResponderExcluir
  14. Um amor verdadeiro não se acaba, as datas só afloram a saudade
    abraços

    ResponderExcluir
  15. Oi Silvio,
    O texto é lindo. Sua mãe, Terezinha, deve ser alguém muito especial.
    Vc é da família Afonso de MG? Eu tenho uma conhecida aqui em Bauru chamada Sônia Afonso. Vc tem parentesco com ela?
    Tenha uma ótima semana!
    xoxo

    Gosto disto!

    ResponderExcluir
  16. Querido Silvio, é verdade.
    Eu sinto muita falta de minha mãe, ela mora tão longe, tão sozinha... mal posso acreditar nisso!

    Eu lhe desejo uma OTIMA semana!

    beijos

    ResponderExcluir
  17. Hoje, vc me emocionou, o seu texto tocou-me muito. Parabéns pelo texto e pela mãe. Abçs.

    ResponderExcluir
  18. EU TAMBÉM NÃO TENHO PAI.
    http://www.camilacardozo.com/

    ResponderExcluir
  19. Lindo o texto!!!

    Beijos
    www.mulherantenadissima.com

    ResponderExcluir
  20. Olá!Já estou a te seguir!
    Seu blog é muito bom!Parabéns!
    Concordo com o que você disse no seu post.Ontem também senti muita falta do meu pai.
    A perda dói muito !
    Abençoada semana e abraço,Soninha.


    ResponderExcluir
  21. Oi obrigada pela visita , lindo texto , parabéns pela grande Mulher que é a sua Mãe , eu infelizmente não tenho mais a minha , sou ao contrario so tenho meu pai , mas ele é um pouco ausente , mas mesmo assim ainda o tenho e passei o dia com ele e meus irmãos.
    Volte sempre bjinhos.

    ResponderExcluir
  22. A ausência do companheiro deixa um vazio enorme, quando o relacionamento foi bom e a saudade não abandona. Mas as mães convivem com essa perda, em prol dos filhos. E muitas nem se arriscam a entrar em um novo relacionamento. Abraçam esses vazios e sorriem, trazendo harmonia ao lar. Bjs.

    ResponderExcluir
  23. E cá estou eu, já que sentiu ciumes da minha visita kkkkkk!

    Que lindo texto... Vc foi justo porque tem mãe que é pai a muitos anos e ainda sentem o coração vazio e partido.

    Gostei tanto do teu blog que vou te seguir e te coloquei no meu reader!

    Beijos e até mais!
    Espero vc pela minha VIDA COMPLICADA mais vezes!

    ResponderExcluir
  24. Saludos azules desde mis bahías húmedas que esperan...

    ResponderExcluir
  25. Adorei! temos que valorizar as pessoas enquanto as temos conosco...depois já era!
    bjs

    ResponderExcluir
  26. Boa noite Silvio, vim agradecer sua visita, améi a reflexão que fez no comentário. Parabéns pelas postagens, seu blog é maravilhoso. Abraços volte sempre.

    ResponderExcluir
  27. Seus textos são lindos, eu ainda tenho o meu pai ao meu lado e agradeço a Deus todos os dias por isso.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  28. Que lindo teu cuidado com os sentimentos da tua mãezinha. Lindo o texto! Para mim dia disso e daquilo é só comércio, não ligo e parece que os filhos pensam igual. Gostaria que se tu pudesses trocar a foto de seguidor por uma que eu possa clicar e vir aqui, só encontrei jeito indo nos comentários e clicando na foto do comentário, pois na de seguidor não funga! Hahahah! Mas existem várias com esse problema. Desculpe se te aborreci com meu pedido, mas é para facilitar pra eu poder te visitar. Um beijo e uma linda noite a ti!

    ResponderExcluir
  29. Oi Silvio,

    Tudo bem? Difícil a ausência, mas percebo que outros olhares pode nos permitir a admirar o que nos rodeia. E, assim, ser feliz.


    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Linda e amada Terezinha!

    me fez sentir sdss da minha mãezinha que mora muito longe de mim!
    abraço

    ResponderExcluir
  31. Comovente. Lembrei da minha mãe...que chora pelo meu pai desde 2005!

    Um beijo...porque as palavras me fogem...

    ResponderExcluir
  32. Olá caro poeta, bom dia!
    Uma novidade te espera no meu blog.
    Dê uma olhada, e quem sabe desperte seu interesse lhe motivando a participar, o que será, pra mim, uma honra.
    Um abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  33. Bom Dia,Silvio!
    É um prazer chegar em seu blog, um texto impecável falando da realidade noa e crua de nós seres humanos. É a vida que segue seu curso natural e a Mamãe Terezinha assim o faz!
    Essa datas nos deixam mesmo mais sensíveis por mais que a gente resista,não é?
    Seja muito bem vindo ao meu Blog.
    Bj. Re

    ResponderExcluir
  34. Bom Dia,Silvio!
    É um prazer chegar em seu blog, um texto impecável falando da realidade noa e crua de nós seres humanos. É a vida que segue seu curso natural e a Mamãe Terezinha assim o faz!
    Essa datas nos deixam mesmo mais sensíveis por mais que a gente resista,não é?
    Seja muito bem vindo ao meu Blog.
    Bj. Re

    ResponderExcluir
  35. Muito lindo seu espaço também Poeta...
    Retribuindo a sua visita...
    Um sorrisão:)
    Enise

    ResponderExcluir
  36. o amooooooor é tão lindo!
    texto bem linds tbm! desejo toda a felicidade do mundo pra vc e sua mãe! *-*

    bjbjs
    blahoestraich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. Que texto profundo e carregado de emoção!!! Obrigada pela visita lá no blog.
    Abraço

    ResponderExcluir
  38. Deve ser muito difícil mesmo superar uma peda assim e essas datas comemorativas acabam nos deixando meio tristes. Muito linda a homenagem!
    Bjos
    www.deliriofashionista.com

    ResponderExcluir
  39. Oi, Sílvio! Que linda homenagem, palavras. Pelo que escreveste, tua mãe é uma guerreira cheia de poesia.
    Tenha uma linda semana.

    ResponderExcluir
  40. Olá, gostei muito!
    Seu blog é ótimo e já estou seguindo..

    Um beijo,
    http://www.suavemalicia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  41. Que homenagem maravilhosa aos seus pais, Silvio!
    Amigo, andei com probleminhas domésticos e tive que sumir um pouco. Lembro-me que deixei de lhe informar sobre um conto que tenho lá no nosso espaço. Chama-se Encontro no Shopping, espero que passe pelo seu crivo de homem das letras.
    Abraço carinhoso!!!

    ResponderExcluir
  42. Um belo depoimento enaltecendo esta mulher forte com coragem de continuar dia após dia na luta da vida e o faz pelos que ela tanto ama os filhos, parabéns pois além de escrever muito bem você nos emociona, eu imagino como tem sido a luta dela, desde dia 09-06 o meu Luiz também partiu, e o vazio é imenso, parece que ficamos sem rumo, sem motivo, sem vida própria, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  43. Bom chegar da noite Silvio.
    Atrasada mas feliz dia dos pais.
    E que bela homenagem fizeste a sua querida mamãe. Amei!!! E seu papai esteja onde for, com certeza adorou o presente.
    Que Deus continue lhe abençoando.
    Abraços da Bia!!!
    Boa tarde querida amiga Regina!!!
    Muito me alegra saber que posso contar com vc virtualmente.
    Pro momento tudo ótimo, mas quando precisar já sem quem procurar.
    Que Deus continue a nos abençoar.
    Bjokas...da Bia!!!
    http://pequenosgrandespensantes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  44. Que fofura seu blog!!!!
    Lindo demais!

    Sua mensagem mostra-nos a imensa sensibilidade e a dor que sentimos ao perdermos um ente querido.

    Obrigada por seguir-me.
    Estarei te seguindo também.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  45. Gostou mesmo, Silvio?
    Pronto, esse foi meu maior prêmio já recebido [risos].
    Você é mesmo um amigão, hein?
    Olha, já olhei por aqui e não vi nenhuma criança na parada, hahahaha.
    Boa noite, meu querido!
    Mil e um beijinhos...

    ResponderExcluir
  46. Dei boas risadas do plano B...Mas eu ainda preferia o C...hahahahah! Querido, obrigada pelas palavras no " Tempo para duas". É comovente mesmo uma história assim e sou uma pessoa que ama muito fácil e falo sobre isso num texto que tem nesse mesmo blog, um bebê de rosa e o texto por cima. Mais uma vez obrigada pelas palavras gentís. Tenhas uma noite de paz.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  47. Fico feliz em saber que vc tem o privilégio de ter sua mãezinha ainda por perto. Aproveite bastante. Pois a minha já se foi vai fazer dois anos. É uma dor que não tem igual. A única coisa que me consola é saber que ela está bem onde está. Parabéns pelo blog. Convido a visitar http://emaranhadorufiniano.blogspot.com

    Já lhe sigo.

    Abrçs!!!

    ResponderExcluir

  48. Olá Sílvio

    Muito linda a homenagem focada em sua mãe.
    Tenho certeza de que a presença dos filhos carinhosos amenizam em muito a saudade que ela sente do companheiro de sua vida.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  49. Bendita seja dona Terezinha, digo eu também, ela merece! Meu abraço.

    ResponderExcluir
  50. sabe aquele meu outro blog? Tempo para duas?
    http://tempoparaduas.blogspot.com.br/
    neste blog que está um bebezinho de rosa e para ler clica na imagem para aumentar, as letras ficaram muito pequenas...qualquer dúvida, GRITE, mas não me xingue, por favor...hahahahah!

    ResponderExcluir
  51. Mas é claro que eu o amo Afonso! Eu amo o ser humano, só não o entendo...rss
    Beijo querido, já estás gravado no meu core!
    Um lindo dia pra ti!!!

    ResponderExcluir
  52. Interessante! A minha mãe, que também se chama Terezinha, filha de Maria, mãe de Paulo, de Rosa e de alguns mais, teve uma sina parecida com a da sua mãe.
    Um abraço, Poeta!

    ResponderExcluir
  53. É complicado mesmo a dor da viúves ainda mais quando o casal foi feliz de verdade, mas ainda bem que ela tem filhos que estão ao lado, a dor é mais fácil de suportar.

    ResponderExcluir
  54. Oie Silvio eu nem falo nada sobre esse dia, porque já não tenho o meu por aqui e ele me faz uma enorme falta.
    Beijos

    ResponderExcluir
  55. Esses dias... Emocionante o texto. Abraços

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.