sexta-feira, 23 de março de 2012

UM SALTO NO INCONSCIENTE.



Foto da Internet

No meu sonho o precipício era sem fim.  Pelo menos eu caía já fazia tempo e nada além do vazio, do vento deformando a cara, acontecia. Talvez por isso tenha de mim desaparecido o medo que me afligia. A angústia da queda e de suas consequências foi muito grande no momento em que eu saltei para o vazio,  mas esmoreceu durante a queda para terminar, como terminou quando descobri a possibilidade de cair em um campo coberto por flores do campo aonde casais namorassem e um bando de criança olhasse o cisne riscar as águas verdes de um lago tranquilo e sereno, verde da cor, talvez, dos olhos dela. Imagino, enquanto o meu corpo gira na vertigem da queda livre, que a felicidade ali é possível.   Que o bem finalmente vencerá o mal, e que a minha chegada não será sem porquês, mas será uma chegada digna dos bons de coração e puros de sentimentos já que em  minha alma prevalece a bondade dos monges tibetanos.   Cai do espaço sem fim um corpo curvado pelo tempo e pela luta que esse mesmo tempo travou em mim.  Despenca já sem medo, o que desfaz  da minha testa as linhas aonde, até a bíblia podia ser reescrita.    Era assim que no meu sonho eu imaginava terminar a minha queda. Seria em um parque aonde os  namorados trocassem juras de amor.  As crianças brincassem e rissem até perder o fôlego. Um lugar que talvez Deus guardasse para a última festa. Para o momento em que tristeza e a falta de fé não tivessem a entrada permitida. Aonde, inclusive, se pudesse admitir a morte, mas com a certeza de que ninguém haverá de chorar com dela. 

35 comentários:

  1. Mis saludos azules desde mis olas claras que lo esperan...

    ResponderExcluir
  2. A morte sem choro existe e já passei por duas assim. Não foram leves pq foram do meu pai e da minha mãe. Não chorei pq eu deveria respeitar o tempo de vida deles. Terei um dia o meu tempo.

    "bons de coração e puros de sentimentos" pode esquecer nesse planta Terra. Isso só vai existir qdo voltarmos "para casa".

    ResponderExcluir
  3. comentei, mas suas letrinhas comeram e agora não quero mais bincar, ok?

    ResponderExcluir
  4. às vezes me sinto em queda livre, dentro de mim mesma..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  5. O melhor da consciência de viver é essa de que se um dia a linha da vida
    mostrar o final;
    não haverá como voltar ou como
    nos importarmos
    com o possível e imaginável
    'choro'.
    Que chorem todos!
    Que lamentem mesmo.
    Pois nós,
    já estaremos em algum outro lugar
    bem longe do tempo onde a dor e a existência se faziam irmãos gêmeos.
    Já o lirismo de seu texto
    nos leva ao Salto no vazio sem pensarmos depois,
    pois o depois
    é como a palavra mesmo diz
    De
    Po
    is...


    Talvez esse seja um dos ais belos textos seu que
    eu
    ja tive a dádiva de ler.
    E sabe que como sua editora;
    devo ler tudo
    e não dizer somente o que vc desejar ouvir.

    Bravo.
    Linda sexta para nós.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  6. Lindo e encantador texto!Bom fim de semana querido!Bjos

    ResponderExcluir
  7. Boa noite.
    "...e nessa queda eu me vi.
    Experiente,amado e sábio.
    Pois ao sentir medo da morte,
    driblei minha queda e subi aos
    ares de volta...Cresci como homem.
    Amadureci com o verdadeiro Amor
    de minha linda mulher,unico! Me tornei santo aos olhos dela e em troca, deixei a esbornia e a vida
    que eu levava!"
    Adorei teu texto, nao resisti e interagi...Abraços

    ResponderExcluir
  8. Boa noite,
    Senti falta das figurinhas, rs, ótimo final de semana!
    Abraços...

    ResponderExcluir
  9. Humm.. um poeta sonhador! Obrigada pela visita no blog! Virei desvendar o seu, diariamente!

    Bjs e ótimo fds!

    Luiza Mallmann
    decorarsustentavel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Nesse sabado vim ver tudo que você tem de bonito ,parabenizar mais uma vez,e deixar meu bom final de semana
    Alegria sempre
    Abraços com carinho Rita!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi Silvio, ótimo post, como sempre.
    Tenha um ótimo final de semana, um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Olá Silvio,que texto belissimo atravessando nossos sentires, ele vasculha nossos labirintos e nos leva à queda livre para exergarmos nosso próprio alvo. Gostei muito do seu blog. Te sigo!Beijos

    ResponderExcluir
  13. Querido amigo Silvio,
    perpassa uma espécie de inquietação pelo desconhecido e pelas incognitas que sempre angustiam mentes perscutadoras e insatisfeitas, ávidas de respostas.
    Uma prosa poética como marca da sua extraordinária sensibilidade.
    Abraço amigo

    ResponderExcluir
  14. obg pelo carinho qrido! estou seguindo... me segues tbm?
    beijo ;*

    http://lorena-flor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Amei seu Blog ,voce estar de parabens ,adorei a manaeira com que escreve,obrigada pela visita ao meu humilde blog um abraco.

    Goreth Tercas

    ResponderExcluir
  16. passando para te desejar um ótimo domingo e um começo de semana maravilhoso fica com Deus

    ResponderExcluir
  17. Meu querido amigo; quem sabe esse lugar existe em alguma dimensão que desconhecemos... Ou, talvez, ele não seja seus desejos reprimidos, ou ainda uma esperança guardada no inconsciente? Mas confesso que eu também, gostaria que esse lugar fosse real, porque não compreendo a vida sem amor, sem paz...
    Lindo post!
    Boa semana! Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá, Silvio!
    Em primeiro lugar, obrigada pela visita! Gostei do seu blog também, pode deixar que já estou contigo ;)

    Beijão!

    ResponderExcluir
  19. OI SILVIO!
    BOM SE FOSSE ASSIM, APENAS DESLIZÁSSEMOS, PARA UM LUGAR COBERTO DE FLORES,FOSSEMOS RECEBIDOS POR ANJOS,SEM MEDOS E SEM DEIXARMOS NINGUÉM A CHORAR.
    BELEZA DE TEXTO.
    ABRÇS
    Zilanicelia.blogspot.com
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  20. Querido Silvio; os sonhos algumas vezes refletem algo da nossa realidade, que escapou a lembrança, mas não do inconsciente. Mas existem sonhos que são representações dos nossos desejos latentes... A interpretação deles, depende de todo conteúdo e são os detalhes que nos apontam um caminho.
    Mas saltar para um mundo de amor, flores, etc... com certeza nos faz acreditar, que ainda é possível vivenciar algo assim. E sinaliza a nossa carência dessas coisas tão básicas ao ser humano.
    Boa semana! Beijos

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  22. Querido amigo se voce puder colocar minha mensagem em seu blog eu agradeço,aqui está.SOS Dependentes Químicos
    Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderExcluir
  23. Bela a sua atitude em postar uma
    ajuda para quem precisa.
    Gostei e te parabenizo
    Abraços de bom final de tarde
    Bjuss Rita!!!!

    ResponderExcluir
  24. Nossa, você escreve muito bem. Encantada!

    ResponderExcluir
  25. As pessoas sonham muito com quedas de lugares altos né?

    Me lembrei daquele filme "cidade dos anjos" sabe? Que o anjo cai (se joga) do prédio em busca de ser humano... o filme é lindo!

    =)

    Beijão

    ResponderExcluir
  26. "Cai do espaço sem fim um corpo curvado pelo tempo e pela luta que esse mesmo tempo travou em mim. "
    Linda esta frase...quantas vezes nos sentimos curvados com o peso da vida e das suas lutas! Beijinho

    ResponderExcluir
  27. Oi Silvio... obrigada pelo recadinho no meu blog...

    Mas como assim falta eu seguir o seu? Já sou sua seguidora há um tempinho...

    reveja aí!

    beijos

    ResponderExcluir
  28. Olá poeta. Já sigo o seu blog e faz tempo. E posso lhe dizer que adoro os seus poemas. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  29. Olá, lindo texto. Aliás, tudo por aqui é encantador...vim agradecer a visita e dizer que já vou ficando por aqui também...
    Beijos!♥

    ResponderExcluir
  30. Lindo texto, pois é, viver é isso, estar às vezes em queda livre sem saber aonde iremos cair?!
    Quanto a morte, ela é tão natural quanto a vida, mas ainda teimamos em sofrer ao encará-la pra valer!!!
    Abraços meu novo amigo!
    Ivone

    ResponderExcluir
  31. Gostei de vir por aqui, Silvio.
    "Um lugar que talvez Deus guardasse para a última festa. Para o momento em que tristeza e a falta de fé não tivessem a entrada permitida." Que lindo isto! Pois é este o presente para o qual me dirijo agora, calmamente, no meu ritmo...
    Abraço, Vera Alvarenga

    ResponderExcluir
  32. Texto belo por essência! Seus textos, alguns fortes, provocam a vontade de ler mais...e mais...Gostei e voltarei!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.