terça-feira, 13 de dezembro de 2011

CHOVE NA MINHA ROÇA.

O dia amanheceu lindo. Depois das chuvas tudo é diferente. A terra enriquece a distribuição da vidas e propicia o verde que surge no broto de cada planta. Os rios revoltos na farra dos peixes escorregam suas águas barrentas leito abaixo a caminho do mar. No ramo do capim, no catar atrapalhado das sementes, o coleiro chilrea feliz. A criançada já brinca no quintal e os lençóis esticados na corda refletem os raios do sol. Na cozinha, ao pé do fogão à lenha, vovô amassa o fumo de corda na palma das mãos enquanto a palha nos lábios aguarda o momento certo para embalar o primeiro cigarro do dia.
A vida na roça tem dessas coisas. Se chove ninguém ou quase ninguém trabalha, mas se o sol racha, tudo é festa. Os homens charruam, semeiam e colhem, enquanto a comida abunda na lavoura. As crianças correm atrás da criação, caçam passarinho, jogam bola e até ir à escola elas vão. Vovó amarra entre as pernas, a saia, para, agachada, lavar sua roupa, as do marido e dos filhos na água da nascente, na bica lá embaixo. A enxada capa o mato acariciando a terra como a navalha, na hora que sangra, rapa o pelo do corpo do porco. O azul do céu é mais azul e o engraçado aqui na roça é que o infinito não é negro, mas azul. Se tem sol é azul, se não tem é branco de estrelas e tem vez, de luar. Eu acho que viver aonde os meus avós moram e eu passo as férias é bem melhor. Pelo menos faz bem para a pele, para os olhos e o cabelo. Melhora e respiração, os rins e até o fígado sorri com a pureza das pingas do lugar. É bom para quem tem filho homem, mas deve ser melhor se a filha é mulher, porque casa e vai dar trabalho e despesa a quem a quer, como eu.

8 comentários:

  1. Que bom quando tudo é festa assim!
    A chuva tem seu momento,
    sol tem o seu tambem.
    A noite enfeita a vida
    e o dia faz caminhar melhor
    quem afazeres tem.
    No fim tudo é alegria
    Pra viver sabe bem.

    Bom dia, belo dia, belo post que ate resultou poesia.

    Bjins em vc e nas suas,
    mas
    entre sonhos realizados e delírios compartilhado

    ResponderExcluir
  2. Ainda encanta-me o detalhar dos pingos de chuva misturados com o amor que sentes!

    Uma saudade rouca buscou-me para teus braços de poesia.

    Beijo terno...

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu blog!
    Já estou seguindo
    Bjos
    http://deliriofashionista.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Silvio
    Foi Bom Passar por aqui

    Agradeço a visita

    nos meus rabiscos a minha amizade

    Tambem eu adoro o vento que passa e que bate no rosto

    beijos e Feliz Natal

    ResponderExcluir
  5. OI SILVIO!

    QUE LINDO RETORNO ÁS RAÍZES.
    DEU PARA VISLUMBRAR TODO O CENÁRIO.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá! Bom dia! O retorno à minha infância! Pais morando na roça, no interior de São Paulo... nw me lembro, muito! Texto, como sempre maravilhoso!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Olá vim conhecer se Blog e adorei
    esse post é magnífico,desejo a vc e toda família um ano novo cheio de alegrias.Viva o 2012
    Abraços com carinho ...RITA

    Venha me fazer uma visita!
    http://cantinhovirtualdarita.blogspot.com/

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.