terça-feira, 18 de outubro de 2011

PAULA, OBRIGADO.

Da tua história poucos têm conhecimento. Das tuas alegrias quase ninguém sorriu contigo, mas das tuas tristezas, muitos compartilharam. Eu já tive o privilégio de te ver sorrir. Tive a ventura de contigo escolher um prato, uma sobremesa. Já voei por entre nuvens ao teu lado, como escudeiro, como irmão. Eu segui teus pés descalços entre pedras e espinhos, mas calçado, não feri meus pés. Contigo eu reconheci a nobreza da resignação e entendi o quão forte e capaz uma mulher consegue ser. Foram tão poucos os momentos de felicidade que eu vi estampado no teu rosto e tão poucas vezes no castanho claro dos teus olhos eu vislumbrei a paz em tua alma. Foram tão poucas as reverências que o tempo a ti prestou que eu fico envergonhado de ser feliz. Quisera eu ter o poder de mudar as coisas, fazer passar ou voltar o tempo e eu colocaria em tua boca o sorriso da alegria. Pintaria nos teus olhos a luz da esperança e em tua alma a certeza de Maria.
Ah, como eu queria ter a força dos ventos, o poder dos vendavais para lavar varrendo os teus caminhos colorindo de arco-íris no final. Eu queria o frescor das brisas em tuas noites quentes de verão. Queria a bondade da tua voz em minha fala para te pedir perdão, e sem querer ser pretensioso, ser teu filho quando beijo a tua mão.

10 comentários:

  1. Emocionante seu "querer" que mesmo não sendo ato,a sensação da vontade faz existir.
    tenha um lindo dia e parabéns pelo belíssimo texto
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo,
    Um texto magnífico e emocionante.
    Tocou-me profundamente.
    Meu carinho.

    ResponderExcluir
  3. Aplausos meu
    por tamanha sinceridade
    e coragem.

    ResponderExcluir
  4. muito bonita sua mensagem, melhor dizendo, declaração de amor à sua irmã. O mundo deveria ter mais irmãos assim, mas sentimentos assim.

    Você não tem facebook Silvio? Tenho certeza que seus versos, poemas e declarações fariam nele, maior furor.Abraços
    Fernando Bastos

    ResponderExcluir
  5. Uma declaraçao de amor fraterno, amor que nunca se extingue... só cresce. Parabéns, amigo!!!! Ternas palavras, imenso sentimento.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Esse texto despontou do fundo do seu coração, Sílvio. Muito bom. Amigo, um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Meu caro Palhaçopoeta!
    Se eu fosse Paula, lhe diria...
    "Não tens ideia da felicidade que tenho, em te ver feliz; mesmo sabendo que nada dura para sempre, espero que tudo o que é bom seja eterno enquanto dure"

    Sr Palhaço poeta.
    Feliz "Dia dos Poetas"!

    "O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."
    Fernando Pessoa

    "Que não seja imortal,
    posto que é chama,
    mas que seja infinito
    enquanto dure...
    Vinícius de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Silvio,
    Cheguei e já encontrei esse belíssimo texto mostrando seu lado amoroso como irmão, e faz um bem enorme elevarmos o nome das pessoas que amamos, eu gosto demais. Vou te seguir Silvio, mas hoje não estou conseguindo, amanhã eu retorno, tudo bem? Por hoje, deixo um abraço e meu desejo de uma ótima noite.

    ResponderExcluir
  9. Oi Palhaço Poeta!
    Nem sempre os palhaços nos fazem rir.
    Uma maravilhosa homenagem, com certeza merecida, porque dá para sentir que foi ditada pelo coração, e ele só homenageia a quem o merece.
    http://zilanicelia.blogspot.com/
    Abrçs

    ResponderExcluir
  10. Caro amigo poeta,
    Não cheguei a tempo para cumprimentá-lo pelo dia do poeta, mas faço-o agora, rendendo-lhe minhas homenagens.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.