sexta-feira, 20 de maio de 2011

DA MESMA COR...

.............................Foto by Internet
Existem crianças pirracentas, introspectivas e elétricas. Tem criança inteligente e até bobinha, mas que não deixa de ser criança e em sendo, encontra a felicidade em tudo o que faz. Quando são filhos de pessoas abastadas são felizes com as roupas, os calçados de marca e seus brinquedos, ponta de linha. Quando são filhos de operário, daqueles que lutam com dificuldades para sustentar a família, tudo, a nossos olhos é mais complicado; mas não para a criança que, como o filho do abastado, deseja ter o que o pai pode comprar, só que precisa esperar por uma data que justifique o atendimento do pedido. A criança pobre também sonha com um par de patins, uma bicicleta que certamente não terá enquanto não crescer e trabalhar para isso. Eu, com a minha pouca informação, estou querendo dizer que a vida da criança é bela, é feliz. Isso visto com os olhos dela, pois com os dos pais, é penosa e sofrida. Muitas crianças, mesmo não tendo um lar que mereçam, têm em suas casas o carinho e a educação que recebem dos pais, tão necessários a formação do cidadão. Homens importantes foram filhos pobre e nem por isso deixaram de escrever seus nomes na história, assim como outros que tiveram menos dificuldades na vida, conseguiram fazer.
Um skaite, uma prancha de surf ou uma viagem à Disney é tão importante para o menino rico como é para o menino pobres cortar a linha de outra pipa, fazer um gol na pelada da escola ou brincar com a garotada da favela onde mora. Crianças se tratam sem distinção, é tudo igual. Parece que todos têm o mesmo padrão de vida, a mesma religião e a mesma cor de pele.
Quisera eu ter a inocência das criança que você, ele e todos nós tivemos um dia.

28 comentários:

  1. Querido,
    bela cronica.
    E pelo que posso, sei que posso
    digo sem piscar meus olhos
    ou parar pra pensar:
    Mas você tem
    "Quisera eu ter a inocência das criança que você, ele e todos nós tivemos um dia."

    Por isso é quem é...
    Ta bom?
    Estamos conversados.
    E é interessante quando escreve algo que parece não dizer nada,
    mas diz tudo e para quem saber ler;
    um pingo meu caro: é letra.

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo poeta já te sigo faz tempo

    Renata Fagundes dos blogs:

    Cítrico Cintilante

    Entrepernas & Entrelinhas com Joakim Antonio

    Fico feliz que tenha gostado do blog

    beeeijo

    ResponderExcluir
  3. Olá Silvio!.. Passando aqui pelo seu cantinho para conhecer e para lhe dar as boas vindas!
    Realmente o ser criança possui uma inocência e um jeito peculiar de ver a felicidade da vida.. que pena que na grande maioria das vezes, ao crescermos nos esquecemos dessa pureza.. pudesse ela permanecer sempre conosco.

    Beijocas super em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  4. Bem colocadas tuas palavras.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá Silvio... ué... mas já estou a lhe seguir.. inclusive já passei aqui pelo seu cantinho e deixei um comentário para vc... apenas não sou "Ana Carolina".. sou a "Verinha" rsrsrsrs

    Beijinhos para vc!

    ResponderExcluir
  6. Muitas vezes são os adultos que lhes passam a sensação de diferença, para elas imperceptível. E também são os adultos que criam essa expectativa de ter algo que não podem. Os adultos e os meios de comunicação.
    No fundo, um pedacinho de madeira pode ser um brinquedo bem mais significativo que um poderoso carrinho com controle remoto. Para as crianças, tudo vai depender da atenção, do carinho , do amor e da verdade que lhes dedicam.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Falando assim, me deu uma saudade imensa da minha infância, quando brincava com meus irmãos de peteca, de pula-corda, de manja esconde, de namorar o primo, brincando de casinha ou mesmo quando fazia enterro de passarinho e obrigava meus irmãos a chorarem, ahahahaha, que saudade! Quisera eu poder voltar no tempo de minha infância querida...Obrigada por esse momento.

    Beijocas querido!

    ResponderExcluir
  8. Belo texto.Bons tempos...depois eles crescem e esquecem.Se cada ser humano deixasse aflorar a criança que foi , o mundo seria mais feliz!
    Querido, um bom final de semana com muita paz!
    Zelia

    ResponderExcluir
  9. Olá, vim agradecer e retribuir a visita em meu blog. Estou seguindo você.

    O texto é belíssimo e o blog também!

    Abçs

    www.sacoladamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante o blog !
    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

    www.bolgdoano.blogspot.com

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir
  11. Silvio,cada recado que deixas é poesia para o meu coração.
    Penso até que poderias publicar todos os seus recados.São lindos.
    vejo carinho e cuidado com as palavra que seu coração escolhe.
    Beijo meu querido poeta.Beijo na alma,no coração,na pontinha do nariz!

    ResponderExcluir
  12. Amei! Lindo, lindo, lindo!
    E obrigada pelas lindas palavras no meu blog. Estarei sempre aqui tb! Beijo,
    Alice Xavier

    ResponderExcluir
  13. Olá, valeu pela visita e pela gentileza, vou estar te acompanhado de quando em quando, ando meio por fora do mundo, mas seja bem vindo, bjss da Lauana.

    ResponderExcluir
  14. Ola, amigo!

    A infância é o altar da inocência. Bom é voltar lá , sempre.
    Bj e linda semana

    ResponderExcluir
  15. Passando prate desejar uma linda semana!!
    Lindo Texto.
    BjO.

    ResponderExcluir
  16. Eu fiquei arrepiada...

    É um sentimento lindo o da igualdade.

    mas tens toda razão, aparentemente, só quem o entende é o coração de uma criança. E aquela que não o tem, já corrompeu-se (tristemente)!

    Emocionei-me.

    ResponderExcluir
  17. Quando visitei sua página pela primeira vez, não consegui achar onde seguir. agora sim a página abriu-se por completo. Que lindo o que escreveu pra mim. Me tocou profundamente! Obrigada!
    Um abraço com carinho e sinceridade,
    Alice Xavier

    ResponderExcluir
  18. Você sempre deixa um encanto quando passa lá no meu canto.
    Suas visitas são muito prazerosas.
    Como me sinto sua amiga, levei aquele selinho, para meus dois blgs.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Já está devidamente resgatado e colocado com carinho em "meus carinhos recebidos" [:)]

    Obrigada de coração Silvio!
    Beijocas super em seu coração..
    Verinha

    ResponderExcluir
  20. Silvio, obrigada atenção, passei para lhe oferecer também o meu selinho, está no rodapé do meu blog.
    Grande abraço
    oa.s

    ResponderExcluir
  21. Silvio,
    "Quisera eu ter a inocência das criança que você, ele e todos nós tivemos um dia."
    ainda a temos,não com a mesma profundidade que aqueles tempos,mas cabe a nós não deixarmos nosso lado criança morrer por mais que passem os anos...
    Vim retribuir suas palavras mais que doces no meu cantinho,encantada ao lê-las.
    Gostei daqui,voltarei sempre.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  22. Deslumbrante o texto!
    Parabéns!

    Abraços,

    ResponderExcluir
  23. Saudades daqui, espero que vc esteja bem.
    Achei lindo ese post, pq na realidade, é simples ser criança, complicado é manter a criança dentro de nós!

    ResponderExcluir
  24. Eu nunca vou querer sair da minha infância.

    Belo texto.

    Um abraço Silvio!!

    ResponderExcluir
  25. Querido amigo,Silvio
    vim agradecer pelo seu selinho,já levei comigo.
    Um ótimo dia pra ti!
    Beijo

    ResponderExcluir
  26. É uma pena que essa pureza não permaneça.

    bj

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.