segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

ABENÇOADAS MÃOS...

Ele estava molhado e sujo de lama, seus pés sangravam dentro e fora da bota de borracha e no seu rosto a máscara da desolação. Foi desta maneira que ele foi visto no centro da cidade de Nova Friburgo controlando o trânsito que não tinha para onde ir num rio de água e lama. Que ele era um voluntário, disso ninguém teve dúvidas. Que ele largara a sua família e a segurança do seu lar para ajudar os que mais precisavam, poucos ficaram sabendo, porque o que importava para ele era ser solidário na hora da dor. Foi assim que ele mostrou ao mundo o sentido da palavra solidariedade. Ele não se importou se teria ou não o que comer, se encontraria um lugar para dormir, o que importava de verdade era a sua presença, a força que poderia dar ao mutirão e com a defesa civil e as forças armadas formar um exército de incansáveis anjos da salvação.
Quantas pessoas, como este jovem cidadão, estavam nesta luta em busca dos desaparecidos e dos muitos que perderam seus entes queridos debaixo de uma montanha de terra, de escombros de suas próprias casas? Essa gente não busca fazer parte da estatística que endeusa os heróis, busca, sim, auxiliar aqueles que viram os seus sonhos e até as suas vidas serem levadas pelas águas que encobriram a cidade, as casas e as vidas. Muitos tiveram ferimentos no corpo e na alma. Cicatriz cuja ferida não sara, não cura passe o tempo que passar.
Eu vi advogado, farmacêutico, gente rica e gente pobre sujos de lama ajudando a retirar corpos de sob paredes e telhados para chorar os mortos que encontravam e os que vivos da morte eram resgatados. Toda a cidade, o povo, o estado, o País e o mundo choram essa dor que não cessa, mas aos poucos por ela vamos morrendo.
silvioafonso

9 comentários:

  1. Oi Silvio,

    É nessas horas que cooperação se torna mais que necessário. E o próximo se mostra cada vez mais presente.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  2. São nessas tragédias, nessas horas de dor, que vemos que o ser humano não se perdeu de tudo...
    Bjos achocolatados e que Deus alivie a dor de todas essas pessoas...

    ResponderExcluir
  3. É tão bom ver que existe pessoas como essa espalhadas pelo mundo.

    ResponderExcluir
  4. Arrepiante... Meu coração se acalenta por essas atitudes tão belas!!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo Silvio!
    essa tua doçura ao escrever me encanta!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Com esta tragédia podemos observar o lado positivo disso, ainda existem pessoas que amam incondicionalmente.
    Beijos Gemária Sampaio

    ResponderExcluir
  8. Silvio,
    é na hora da dor que a pessoa cai em si e descobre que não existe rico e nem pobre. Todos são iguais. O que aconteceu na Serra pode acontecer em qualquer lugar.
    Não viu agora o que aconteceu em Moscou ?
    Ninguém está livre da tragédia.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Sabe, ontem(domingo) ao chegar na comunidade que exerço minha fé prática, tive uma surpresa, anunciaram lá na frente na hora dos cânticos: Hoje ao invés dos dízimos vamos dedicar nossas ofertas para uma causa comum, olhem ai no banco há envelopes, vejam a inscrição. Peguei rápido, estava escrito em vermelho: OFERTAS DESTINADAS PARA AUXILIO àS VÍTIMAS DA CIDADE SERRANA DE NOVA FRIBURGO RJ.
    Sabe, chorei.
    Alguém lá na frente explicou que e uma ação direta do Presbitério da Igreja Presbiteriana de Vila Velha para o o Presbitério Presbiteriano de Nova Friburgo, essa igreja ai no centro, recebe direto e encaminha o recurso que é financeiro para ser usado de imediato.
    Sou observadora, e ontem estava ainda mais e ...
    Foi lindo ver o povo solidário contribuindo e procurando saber após a reunião:como podiam ajudar mais.

    Como escritora detalhista, fico pensando em quantos relatos reais, voce terá para compartilhar. Entrevistaria voce, sabia?
    Passaria horas so ouvindo ...assimilando Vida

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.