quarta-feira, 31 de março de 2010

TAL PAI...

Tem certas coisas que a gente não consegue explicar; meu pai tem 68 anos, não esconde de ninguém a idade que carrega, talvez por ser abençoado pela mãe natureza que, complacente com a sua cria, deixou de envelhecê-la quando chegou aos 40 anos conservando nele o garoto de todas as praias e de alguns esportes radicais aguçando, com a sua generosidade, a libido que carrega.
Eu tenho, talvez por isso, o biótipo futurista. Uma espécie de homem transgénico, geneticamente modificado do melhor para o esplendoroso.
Peço a Deus que a minha brincadeira não passe de uma constatação, caso contrário a oposição,não encontrando defeito, criará todos e mais alguns para este, já não, pobre mortal.
Meu pai relutou, depois de um par de anos contra o leilão do seu coração. Cedeu à primeira oferta e agora, enclausurado nos braços da paixão tornou-se o senhor mais jovem do pedaço. Café da manhã levado na cama para a corajosa moça de pele branco paina, pêlos e cabelos negros como a cobiça do pré-sal e um coração generoso como o de Maria, minha mãe.
Almoço na hora certa com mão certa para os temperos que dão vida, cor e sabor ao que por lá se come.
Um dia eu deixarei nas mãos dos meus filhos a fórmula que o meu pai traçou, assim como a sua cortesia e a simplicidade, rogando a Deus que façam bom uso, como eu tenho feito, até aqui.

AMIGOS PARA SEMPRE...

Amigo é aquele que sofre pelo amigo, que fala com os olhos. Feliz e verdadeiro é o amigo que não se cala, não questiona, nem se rende. O verdadeiro amigo a gente entende.
silvioafonso

segunda-feira, 29 de março de 2010

PURA DEPENDÊNCIA...

Eu estava ansioso por saber de ti e quando sei, não sei.
Engraçado isso, não é mesmo? De qualquer forma, basta que eu sinta a tua presença para exultar como criança a
espera de uma festa.
Pelo menos é o que afirma Saint-Exupéry, nas páginas do Pequeno Príncipe, que eu leio e releio para entender em ti, a minha dependência.
silvioafonso.

sexta-feira, 12 de março de 2010

CARA DE MEIA LUA.

Os opostos se atraem, mas quando a relação não vinga diz-se que eles nada tinham a ver.
Cara metade. Metade da cara, da laranja, da vida. Como saber qual seria a minha metade e em sabendo, em que parte do planeta ela se encontraria?
Ah, deixa prá lá, haja vista que a metade da minha cara que mora comigo não é metade é um todo, pois me satisfaz de corpo e de alma e por mais que eu cresça e queira aparecer, a minha altura não é maior que a poeira cintilante das sandálias dela.

silvioafonso

UM É POUCO, DOIS É MARAVILHOSO...


Hoje eu tenho dois pais ou se preferir, dois amigos.

É como se eu estivesse com duas notas do mesmo tamanho, da mesma cor, e com o mesmo valor onde em uma estaria escrito "Eu sou o melhor", e a outra "Eu sou um nada". As duas afirmações são verdadeiras e eu tenho a nota adequada conforme a necessidade.
Toda vez que ajo errado e me sinto péssimos, preciso me lembrar da minha grandeza.
Mas toda vez que meu ego se infla e começo a me sentir melhor que os outros, devo ter a nota que me lembra o quanto sou insignificante, que vim de uma gota de sêmen e voltarei ao pó.

Com essas duas pessoas procuro sempre o equilíbrio, que classifico como o caminho do meio.
Agradeço mais uma vez pelo carinho a mim depositado.
Beijo a todos que por mim perguntarem.

(ass) Marcelo Carvalho.


Araruama, 11/03/2010 ás 19h24min.

segunda-feira, 8 de março de 2010

MULHER, TODOS OS DIAS SÃO SEUS...

Ser mulher é entender e perdoar. É reparar todos os estragos, é abarcar o que ninguém tentou.
Ser mulher é poder chorar por amor, esperar sempre por um recomeço e compreender a hora em que tudo acabou. Ser mulher é saber viver a desventura das desilusões, das decepções e das traições. Ser mulher é cicatrizar feridas que dói em qualquer um e por muitas vezes esquecer as suas mesmo que sangrem. Ser mulher é ser botão de flor aos 20 anos, buquê de rosas ao chegar nos 30. Aos 40 um jardim de primavera e, M A R A V I L H O S A, enquanto vida tiver.

FELIZ DIA DA MULHER!

silvioafonso

sábado, 6 de março de 2010

ENTRE AS ESTRELAS...

Voei por estes céus, por sobre o mar beirando lagos e montanhas para nada ver, nada sentir. Estrelas cobriam o horizonte, nuvens espessas atapetavam o chão e neste buraco escuro que me enfurno, vi e senti a luz da tua presença num resplandecer de cor, de vida e alegria.

silvioafonso




Desculpe, mas a minha intenção
era levar o Brasil até você, sem
que o idioma dificultasse a sua
alegria.

Beijos,