terça-feira, 21 de setembro de 2010

PARABÉNS PRA VOCÊ...

Amanhã, último dia do inverno, o tempo estará claro com períodos parcialmente nublados. Parecia até que o tempo já sabia o que estava reservado para mim, pois este é o primeiro sinal de que o inverno cumpriu com o seu papel e passará, no dia 23 de setembro, a vez à primavera. Para a maioria das pessoas a primavera normalmente é chamada “de estação das flores”. Existe uma outra forma de se ver a primavera: ela é uma estação de transição entre o inverno frio e seco e o verão chuvoso e quente. E esta transição não é normal. Uma hora, chove como no verão e, de repente, a chuva para e vem um frio intenso. Portanto, nada mais natural que a primavera apresente características de todas as estações num período curto, muitas vezes no mesmo dia, parecendo que o clima está maluco. Talvez por isso eu tenha escolhido este momento para nascer, para vir ao mundo e entendê-lo assim, confuso. Tem hora que o ar cheira a flor e em outros momentos o mato molhado ou surrado com o calor do sol desprenda o perfume característico da roça, do cigarro de palha e do café torrado, moído e passado em coador de pano como faziam as nossas avós. Foi, portanto, na primavera que eu chorei pela primeira vez. Chorei por inocência, sem saber por que chorava. Talvez fosse uma idiotice, uma maldade, chorar no momento mais feliz da vida dos meus pais. Mamãe sorria, esquecida de suas dores, por me ver nu, pendurado de cabeça para baixo nas mãos do nosso médico e papai, tão conservador, sorria ao distribuir os charutos cubanos aos amigos sem se dar conta das pernas de mamãe que expunham as suas vergonhas. Nasci e comemoro no dia 2 de outubro, o dia do começo de tudo. Neste dia a natureza armou-se de pá e enxada para construir a minha estrada. Plantou em cada lado uma espécie de cada flor. Perfumou o ar para aqueles que comigo andassem e ao meu lado não sentissem as agrura dos espinhos, das pedras soltas para os pés dos que acreditam em mim. No dia dos santos anjos da guarda eu ouvirei os risos do meu pai e constatarei, na face já envelhecida de mamãe as mesmas expressões do dia do meu nascimento, quando eu chorei, pela primeira vez.


silvioafonso.

17 comentários:

  1. As primaveras da vida
    Tornam-se verões, outonos e invernos.
    E com o passar delas,
    Nos modificamos...
    Valorizamos o nosso eu.
    A cada dia, sentimos
    que podemos mais
    pois nos fortalecemos,
    confiando na vida

    Parabéns pelo seu dia...
    Parabéns pelas quatro estações vencidas...
    Parabéns pela vida...
    Parabéns !

    ResponderExcluir
  2. primavera é linda!adoro esta estação do ano tudo florido,Poeta passei para matar a saudades de ti...
    bjus primaveril pra ti.

    ResponderExcluir
  3. Oi Silvio, estou retribuindo sua visita, e dizer q estou seguindo vc..E se permitir gostaria de postar textos seus em meu blog e é claro com seus creditos..Bjinhosssssssss

    ResponderExcluir
  4. Silvio,

    Mesmo que demore, quando passo aqui eu alimento a minha alma de poesia, acredite!

    Tu és um amigo tão querido!


    Um abraço meu!

    ResponderExcluir
  5. A primavera é uma das minhas estações preferidas. Não sei porque tive de nascer no inverno...Embora em minha cidade não faça frio..adoro o calor.
    Parabéns antecipado.
    Mais um ano para ser feliz.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Venho tb te desejar um lindo início de primavera além de mais uma vez prestigiar seu cantinho q amo tanto e q estava me fazendo tanta falta!
    Obg por todo seu carinho!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Adoro acordar e ver, da minha janelas, as rosas c/tons inimitaveis. VIDA PURA!

    abç
    .
    LIzA

    ResponderExcluir
  9. Oi Silvio! Que privilégio nascer em plena primavera hein?! Também sinto-me privilegiada: nasci no verão - tempo quente, de luz!
    Parabéns pelo lindo e bem escrito texto.
    Sigo-te!
    BjO*

    ResponderExcluir
  10. Em silêncio
    observo enquanto
    leio
    e entendo
    sua passagem pela vida
    ou
    a vida
    a sua passagem.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  11. Ahh,desculpa o mal entendido!!
    É q ultimamente ando meio amarga.Perdão! seguinto-te tbm.

    ResponderExcluir
  12. Silvio, já ouvi falar muito bem de "DESCANSE EM PAZ". Deve ser muito bom, afinal, Joyce Carol Oates é uma escritora sensacional.
    De Hemingway (que ela cita no 'Descanse em Paz'), li "PARIS É UMA FESTA". Gostei mais ou menos.
    BjO*

    ResponderExcluir
  13. Eu adoro a primavera, talvez porque ela seja instável como eu...
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  14. Ao abrir tua janela,sentirás o abraço do vento,e com certeza,em algum lugar,as flores vão sorrir para você.Q linda é a vida,e,p/ q melhor do q nós mesmas sabermos o qto é importante viver e fazer parte da vida de alguém..Um FELIZ ANIVERSÁRIO, para quem faz de meus dias, especiais com sua EXISTÊNCIA: VOCÊ!

    ResponderExcluir
  15. Olá de novo Silvio,
    Como a minha acamada hoje resolveu me dar uma folguinha,(espero que dure rs)tirei para dar uma passeada por aí e por aqui.

    Que lindo esse texto, hein!
    Os bebês choram ao nascer, enquanto os pais quase morrem de tanta felicidade!
    E assim é a vida:confusa e linda como a estação primaveril!

    Parabéns pelo primeiro choro e por todos os risos!Felicidades incontáveis e muitos anos de vida!

    Beijos!



    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.