sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A FRUTA DA FÉ.

A filosofia tem briga acirrada com a psicologia como a religião tem com a ciência. Portanto se no topo da macieira, como afirma o poeta, é aonde moram as melhores maçãs, poucos lá se atrevem e muitas delas, por estarem fora do alcance das mãos, amadurecem e apodrecem sem terem tido o privilégio da primeira mordida. Pode-se dizer, também, que as máquinas fazem a seleção no ato da colheita e as do "topo", serão as primeiras a entrarem nas caixas com destino ao mercado e as últimas a serem "comidas". Filosofia sim, mas entre a dúvida da fé e a certeza da ciência eu fico com a segunda opção.

silvioafonso

6 comentários:

  1. E quando A Razão é uma mera ficção do que supomos ser real? Sem falar que a Fé também é gerada pela Razão. Se queremos ou NECESSITAMOS acreditar em algo, essa crença provém da Razão. Então, a própria Razão também é cega e muitas vezes nos cega...

    Tenha um bom fim de semana!!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. De seu belo post separo esse ponto como meu prefeiro:
    "Filosofia sim, mas entre a dúvida da fé e a certeza da ciência eu fico com a segunda opção."

    E digo que não abro mão nem da Filosofia,nem da Fé muito menos da Ciência.
    Mas sou 100% a favor de que se discuta tudo.Se duvide de tudo.
    Pra que os seres sejam obrigados a se exporem, a saindo de sua area de conforto, deixem a preguiça de pensar
    e assim, digam NÃO a manipulção a que são expostos,quando acomodados.
    Porque os tres citados
    usados são pra esse fim pelo que se adonam do direito de em nome de outros:Filósofos,Representantes Religiosos( Pastores,Padres ee tc... )e Cientistas ou Doutores :manipulação.
    lamento tanto,por quem se acomoda e fogo de assumir a si mesmo.
    Bjins entre sonhos e delírios sempre

    ResponderExcluir
  3. Oi amigo!
    Gostei de visitar o seu blogue.
    Parabéns.
    "Portanto se no topo da macieira, como afirma o poeta, é aonde moram as melhores maçãs, poucos lá se atrevem a ir e muitas delas, por estarem fora do alcance das mãos"
    Esta frase faz-me lembrar aquela fábula de Jean de La Fontaine da raposa e das uvas.
    Assim isto tudo para dizer que é fácil desprezar aquilo que não se pode alcançar.
    Um abraço de Portugal
    Maria

    ResponderExcluir
  4. É poeta...
    Fico refletindo apenas...

    Beijo Silvio.
    Fernanda.

    ResponderExcluir
  5. querido poeta,
    porque me abandonou???
    estou dodoi....
    Vim aqui retribuir teu carinho e me deparo com mais uma beleza de postagem...concordo em partes....
    um excelente
    feriado, rita loira.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Lindas foram as palavras ditas por você no meu blog.
    Obrigada pela oportunidade de lê-las!

    Abraços!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.