quarta-feira, 2 de junho de 2010

DESABAFO.

Esparramo as minhas letras como
grãos em terra fértil, de plantio,
já que o direito me é dado de
semear, plantar, talvez colher.
O que sobrar eu guardo em lugar
exato para evitar desacato a tudo
o que falei e as opiniões que eu
formei.
Fico triste, cansado e, sem pensar
me ponho de quatro na colheita da
semente desgarrada que na cova
desta terra se deita, agora.
Cato cada letra, cada verbo que
neste texto encerro sem formar
sentido, com palavras que não dizem
nada para certas pessoas ou que
as levem a lugar algum se ela está
só ou consigo, desacompanhada.
silvioafonso.

7 comentários:

  1. Poeta e mestre, como é intenso seu dizer. Para que entender o teu verbo se nem tu os consegue rasgá-los aqui?
    Sensato é a forma como que diriges seus textos para um pensar a mais, eu inquieto-me e reflito.
    Bjs Goretti.

    ResponderExcluir
  2. Hoje versava sobre isso com meu esposo...
    quem liga que sentimos
    e como sentimos?
    Quem olha pro outro com o que mais importa:respeito?
    Sabe poeta,tenho pensado que ninguem liga pra ninguem deverdade.
    Meu esposo me olhou e disse: voce não pensava assim.
    Sabe que é verdade.
    Creio que estou cansando de pensar que as pessoas valem a pena...
    Vou estar fora dos blogs or um tempo,o trabalho me convoca logo a seguir vou a nossa cidade, pq sou do RJ tambem, só moro fora do Rio .
    Mas volto pra me enfiar nos centros de cultura e ver gente, gente anonima pelas ruas agitadas,coisa que Rio e SP tem. Sou do Es, longeeeee.
    Adorei seus versos:voz do ser que somso nós poetas.
    Ate breve.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo lindo comentário...

    Mas confesso que tiro a bolsa da moda... pq a moda não é uma bolsa e sim o conceito que vc adere para a sua vida...

    Interessante este texto... Mas tudo o que fazemos é assim... As nossas atitudes geram ação, reação... Tudo tem uma causa, um efeito...

    É triste saber que o conceito do palhaço não foi o mesmo que usei no meu post anterior ao das fotos... E sim o conceito é mostrar e nos fazer acordar que palhaços somos nós muitas vezes por simplesmente aceitar certas coisas vindas de nossos políticos...

    Abraços e obrigada pelo lindo comentário...

    ResponderExcluir
  4. Não sei o que dizer, só agradesso palavras tão linda. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Triste entender que nem sempre nossas palavras e ações são interpretadas como deveriam...e fico pensando muitas vezes: Será que vale a pena desnudar a alma e os sentimentos?
    Bj poeta.

    ResponderExcluir
  6. Gosto de estar aqui... Você me faz pensar, quero entender o que dizes nas entrelinhas. Então, e daí? O que importa é semear sempre tudo que há de bom em ti. Se a semente chegar e encontrar bons sentimentos alcançarão a ti, se não, energias contrárias lhe serão jogadas, mas só te atingirá se não estiveres pronto, como acho que estás, portanto palhaço, terás sempre eu aqui para receber teus desabafos , insanos ou lucidamente postados...
    Bom dia e maravilhoso fim de semana pra ti.

    ResponderExcluir
  7. E o Palhaço quem é?

    É um nariz cor vermelho carmim
    Um olhar encantado sem fim
    Chora lágrimas em risos por mim
    Doce face pintada cheirando a jasmim.

    Vai sorrindo a criança
    Gargalhadas de amor e esperança
    Olha os pés com sapatos gigantes
    Piruletas com risos marcantes.

    Chora em risos Palhaço!
    Teu semblante escondido é mistério,
    Escondidos suas dores, percalços,
    Mais, à noite teu sonho, tua vida é tão sério.

    Pinta a cara! É preciso!!!
    Levas tombo e contorces sorrindo
    Comes fogo ardente entre risos
    Tua dor é o amor numa flor ressurgindo.

    Mais um dia a tristeza chegou,
    Os aplausos sumiram e o Palhaço calou.
    Seu reinado se foi, pão e circo faltou,
    Cai à lona, cai seu picadeiro e seu mundo mudou,
    E o Palhaço ao espelho, sua cara pintou e “CHOROU!”

    Goretti Albuquerque.


    Beijos de luz, poeta.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.