segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

DESCALÇO DA VIDA...

Há muito eu perdi o meu caminho. Sigo a luz da tua imagem. Cascateio nas corredeiras da tua beleza e no sabor dos teus beijos eu sou capaz de me afogar. Até saio antes que o sol se mostre para não chegar enquanto ele passa e despertar em ti os sentimentos que desconheço.
Talvez por isso eu não sinta o cansaço curvar meu corpo. Por ti eu descalço os pés e peregrino rumo ao infinito enquanto os meus olhos não entristecerem com a poeira dos meus pés. Sigo assim, vivo assim, porque enquanto o tempo mói o corpo a esperança e o amor, os mesmos que colorem o sorriso dos meus lábios, fortalecem a minha alma. Faço qualquer coisa se qualquer coisa me levar ao teu sorriso, a sonhar contigo. Qualquer coisa que desanuvie os meus olhos e que me mostre colorida, ou que seja em sombras a beleza da tua presença. Imagem de bondade e meiguice, bondade dourada como o alvorecer de qualquer dia. Aurora que transcende às minhas vontades pra morar em minha alma. Qualquer movimento é razão para te buscar, quer no desabrochar das flores ou no canto apaixonado dos passarinhos. Sinto a tua presença no bailado trôpego das borboletas, no planar dos beija-flores e na alvorada que em fogo resplandece.
Tu és o meu despertar, a minha primeira refeição e o legado que eu tenho pra cumprir.

silvioafonso

2 comentários:

  1. Siempre que cuento con tiempo,subo a mi nave blogera y salgo de blogs...
    Ya sabes que me encanta pasar de visita por aquí, vengo siempre porque me reconforta. Hoy llego desde Cuentos y Orquídeas y tengo un nuevo cuento a ver si gusta, hecha esta la invitación entonces, te mando un fuerte abrazo. Mucha luz y hasta pronto...

    ResponderExcluir
  2. Poeta como é maravilhoso teu mundo pensante!
    Abrir os olhos todos os dias e poder refletir para tds alegria deveria ser um "Decreto" meu querido.
    Tenha um dia de muita paz com meu carinho.
    Bjs Goretti

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.