segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

SÓ A VERDADE ME CALA...

Todas as dúvidas e mistérios precisam de um galho, um pouso, um ninho. Pois que pousem sob os meus olhos, para que nos meus ombros
eu os possa decifrar. Vendo vento, cobro brisa.
Lido com a forma dos mistérios. Vejo silhuetas, entendo colorido, já que os perfumes não são vistos, mas sentido.
A felicidade é cheiro que não sinto, são flores que não vejo e como o amor não tem forma, não tem jeito, se no peito de quem amo, vivo.

silvioafonso

Um comentário:

  1. Hola, aqui ando de visita por tu sitio desde Cuentos y Orquideas que tenia un poco abandonado.
    Tu lugar interesante y calido como siempre, me gusta mucho visitarte lo hare mas a menudo. Escribi un nuevo cuento, a ver si gusta hasta pronto y mucha Luz.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.