quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O VERDE NOS OLHOS DELA...

Entre todos os meus desejos residia o de ser eternamente apaixonado, não por uma deusa ou princesa e que por mim se arrastasse ou aplaudisse a cada palavra ou gesto que eu fizesse, mas por um ser de alma transparente, singular. Uma pessoa inteligente que soubesse distinguir o choro do pranto e o sorriso, do gracejo. Uma pessoa que discernisse entre o rico de coisas e o pobre de espírito. Que entendesse a misericórdia divina e a misericórdia do golpe. Uma pessoa que não andasse por sobre as águas, mas pelos labirintos da minha alma como andam os mineiros na escuridão dos túneis de carvão aonde vivem e morrem.
Eu queria amar como amam os passarinhos; em bando, cantando para morrer sem saber que a hora lhes é chegada. Eu tenho, entre tantos, o desejo de viver uma vida como esta; esverdeada, como verde é a cor dos olhos dela.

silvioafonso

4 comentários:

  1. Silvio!...
    Fiquei encantada com este texto!...
    Ele é de uma beleza enorme...
    Gostei muito mesmo!...
    Que Deus permita que tua vida seja assim...

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. O texto é realmente encantador, como disse a Carmen.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Adorei suas palavras, virei sua fã grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua palavras, virei fã grande abraço!

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.