sábado, 8 de agosto de 2009

E SE ELE CANTOU, TAMBÉM ME ENCANTOU...

Estou preso a todo o tipo de manifestação; de alegrias ou de tristeza. Eu, cara pálida de todas as cores, hoje pai, não vejo grande agonia se um filho perde uma copa, mas o seu irmão ganha a outra. Este é o mundo da compensação, enquanto um entra o outro sai e vice-versa. Felizmente o Homero da minha vida não viveusua tragédia diante dos meus olhos. Eu não conheci meu pai, mas no jogo do perde e ganha eu ganhei com quem o substituiu e ele desenvolveu de tal maneira este papel que, se pai for o que aquele cara foi para mim, o dia dos pais precisará ter uma nova relevância e bem melhor para o segundo domingo de agosto de todos os anos. Meu "pai" foi na minha vida o exemplo que eu dou aos meus filhos e a quem com eles viva. Foi o super herói, o vingador e o criador da máquina do tempo que me trouxe ao futuro promissor. Meu pai é, na minha lembrança, o narrador da história de vida que agora eu começo a escrever. Feliz dia dos pais, não só para os filhos, mas também para os caras que abriram mão dos estudos e do seu futebol para levar o seu rebento a se tornar Zico, Roberto Dinamite, Garrincha, Rivelino ou professor.
silvioafonso

Um comentário:

  1. Parabéns pelo seu post...
    Linda homenajem..
    Muita luz para vc...

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.