terça-feira, 28 de abril de 2009

EU NÃO VOU PIRAR...

Eu tinha muita vontade de terminar os estudos de psicologia e
fazer mestrado para, entendendo o meu aluno, fazer dele, no
mercado, o melhor profissional. Seria um segundo curso
universitário, mas os sonhos pereceram com um tiro que eu
dei no meu próprio pé. Bastava um olhar para que eu analisasse
a pessoa, sem a necessidade, sequer, de uma palavra. Isso me
fazia mal e acabava com a simplicidade, natural, dos meus
costumes. Eu tinha receio de, consertando o mundo, viesse a
ficar sozinho e me visse singular, perdido na imensidão desse
deserto criado por Sigmund Freud, Alfred Adler, Carl Jung,
Jean Piaget e outros que roubaram o meu jeito, humilde, de ver
as pessoas, como antes. Isto posto eu fico sem acreditar que as
moças vejam os rapazes com olhar, cobrador crítico dos
psicólogos que buscam a impureza da pedra em detrimento da
gema valiosa. Nós homens não somos o lado inferior da espécie,
porque uma parte, mesmo que pequena na composição humana
dá ao homem a dimensão exata da metade, tamanho necessário
à perpetuação de sua espécie, pois sem um dos dois, o um seria
zero.
silvioafonso

11 comentários:

  1. Lindo isso. Realmente é melhor sentir as pessoas em sua totalidade do que analisar detalhes.
    Em algum Lugar do Tempo.

    ResponderExcluir
  2. Eu também não vou pirar!
    Não aceito, não quero, não vou pirar não.

    Ou vou?
    Me diz doutor?
    A que parte dessa metade o senhor deu zero?

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Ai, ai.... seu texto me fez pirar de vez.

    um beijão

    ResponderExcluir
  3. "sem um dos dois, o um seria
    zero". (fantástico)

    Como diz Oswaldo Montenegro: "Porque metade de mim é amor. E a outra metade também."
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Gostei da frase: "Esqueça o cais. Deixa as ondas te levarem! É tdo q eu preciso ouvir hoje." =)

    ResponderExcluir
  5. Muito precioso! Me fez pensar na hora de crer mais no que sinto! Não existe impossível quando dois olham para a mesma direção! Ah o amor! Bjos

    ResponderExcluir
  6. A psicologia existe em todos nós. Claro que não de forma didática de quem estuda e adquire o canudo. Mesmo rudimentarmente somos psicólogos e temos o ímpeto de avaliar as pessoas em todas as circunstancia da vida. Quem sabe é uma espécie de instinto moderno e mais apurado em tentarmos ver nos outros aquilo que temos de melhor e de pior em relação ao semelhante.

    ResponderExcluir
  7. Minha terapeuta dizia: "pára de analisar todo mundo!!"
    E eu nem sou psicóloga... concordo com vc, mas é difícil, uma vez adquirido o hábito, deixar de analisar...
    Obrigada pela visita!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  8. CORAL:
    É um privilégio ser seu amigo. A sua crítica é mais precisa que a flecha de cupido.

    UMA APRENDIZ:
    Eu tenho lido algumas coisas na sua página e me encanto a ponto de calar. Desta vez eu extrapolei e uma lágrima morreu no meu silêncio.

    CODINOME BEIJA-FLOR:
    Oswaldo Montenegro; grata lembrança.
    Obrigado minha amiga.

    LIZA LEAL:
    Ouça, portanto. Mantenha em sua alma, gravada em DVD as melhores frases ditas pelas melhores pessoas de sua vida. Sempre que o seu coração gritar no escuro do seu peito, ponha o laser no ponto exato e sonhe, como a vida lhe deixar.

    LETÍCIA:
    O amor que você guarda no seu peito não é comensurável. É muito maior do que você possa acreditar.

    UM PIÁ DO SUL:
    Nos outros, todos os defeitos, são a nossa tábua de salvação. Ninguém critica para melhorar alguém, mas para se sentir sobrevivendo.

    J@DE:
    Eu aprendi a gostar da sua letra. É uma honra tê-la desenhando em meu caderno.


    .

    ResponderExcluir
  9. Pirar eu também não vou não!

    Mas acha que entendi o sentido do teu texto...

    "sem um dos dois, o um seria
    zero".

    Como em tudo né... Em vários casos posso aplicar essa frase...
    Perfeita!

    E vou deixar as ondas me levarem.... Sem medo!

    Ótimo final de semana e um grande beijo meu...

    Milla

    ResponderExcluir
  10. Nós partilhamos desse hábito - observar e analisar o comportamento humano. Já é uma prática inconsciente que, a meu ver, constrói e amadurece as nossas relações. É muito importante que não nos deixemos impressionar pelas aparências e insistamos para descobrir o "in" com a riqueza de probabilidades. Como voc~e diz, herança de Carl Jung, Freud e outros mais e mais. Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Agora entendo o q há em tão comum em nós... dois psicólogos frustrados por não ter conseguido AINDA alcançar seus reais objetivos!
    Mais uma conhecidencia nossa! Eu não desisti ainda, e vc tb não PODE desistir!
    Vamos em frente pq atraz vem gente, rsrrsrs

    Princess Beauty

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.