segunda-feira, 15 de setembro de 2008

DIA 10 DE SETEMBRO. VOLTANDO PRA CASA

Foi difícil descer a serra, mais difícil foi segurar o carro nas curvas do precipício. Barrancos que atraiam a cada instante em que acelerava mais do que podia, Ele, teimoso, não atendia a voz que parecia lhe dizer; "deixe fluir o destino, esqueça o carro e cuide de sua alma, porque o corpo já sofre o que não suporta. Além disso, somente a morte para o seu, confortável, descanso..."
silvioafonso