domingo, 7 de dezembro de 2008

MINHA MÃE E A DERCY.

Minha mãe lê e escreve com bastante dificuldade,
mas gosta de cinema, exposição e teatro. Só
conversa com pessoas que saibam o que dizem,
trocando experiência com as mais vividas. É
generosa e bonita, fiel aos filhos, aos amigos e
aos princípios. Ri da ignorância e da inteligência.
Na época da Dercy Gonçalves não perdia um só
dos seus programas. Os palavrões da atriz...
Palavrões? Quem disse isso, eu? Não. Dercy
não falava palavrão, dizia o que todos gostariam
de falar, mas a censura os calava. Dercy,
felizmente era mulher, caso contrário ficaria
ridículo dizer aquilo e minha mãe se encantava.
Ela, Dercy, humilde e vinda do interior, tornou-se
a atriz dos pobres. Todos fingiam não gostar do
seu trabalho, mas mentiam. Todos adoravam e
pagavam qualquer valor para rir de suas
histórias ou dela, mas iam, como foram para
encorajar a alma e exercitar o riso. Eu aprendi a
sorrir com minha mãe. Ela ria, como eu rio do
meu time do coração, quando ganha ou perde.
Rio, felizmente, ainda diz a minha mãe; quando
dizem, NÃO para mim e penso; não sabem do
quê estão abrindo mão, e ela conclui: Rio se
não vivo bem e rio por não ter morrido, ainda.
Mas vivo assim, sorrindo para ser simpática e
com isto oferecer um curso intensivo de como
ser feliz sem envelhecer com precocidade.

silvioafonso




6 comentários:

  1. Gostaria muito de evelhecer com dignidade e não perder minha lucidez, olhar meus filhos e meus netos e saber quem são.

    Parabéns por sua mãe!!

    Xeroooooooo.

    ResponderExcluir
  2. Vim agradecer sua visita ao meu espaço,volte mais vezes serás bem vindo.

    Adorava a Dercy,mulher de fibra,transparente.

    bjs.

    ResponderExcluir
  3. Olá Palhaço!
    Bela "profissão" a sua de ser palhaço, porém das mais difícies: um palhaço é sinónimo de Alegria e de risos, por isso tem que estar sempre alegre e sorrir ... mesmo que nesse instante a tristeza ande por perto!

    Gostei muito deste texto. Depois de algumas adversidades eu também descobri que poderia sorrir porque ainda não tinha morrido e poderia continuar a viver esta vida fascinante!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pela visita, amei seu texto, logo identifiquei-me, sorrir é meu melhor esporte!rsrsr Ou será o único que pratico?!?!kkkk
    Sua mãe sabe o que diz, pode ter certeza, temos que sorrir mesmo, das coisas mais banais, até as que por hora nos causam decepção (como por exemplo,quando seu time perde!rsrs)...


    Leninha, tb quero ver meu filho crescer, e meus netos tb, sempre assim com esse meu jeito menina mulher...

    Adorei estar aqui!
    Obrigada pelo espaço!
    Bjos no coração
    Fica com Deus

    ResponderExcluir
  5. Nossa adorava Dercy! Sempre fui fanzoca. E minha mãe , pela descrição,é bem parecida com a tua. Bom, né? Sabedoria do bem e do bom viver é um luxo para poucos. São pessoas ímpares, astros com luz própria.


    Beijos pra sua mãe, com muito carinho.

    P.S* No texto acima "Orgasmo alheio", vale a pena investigar se a perereca da vizinha está presa ou não na gaiola.

    ResponderExcluir
  6. LENINHA, eu penso diferente. Eu queria envelhecer e antes de eu ver atrofiar os meus membros e ficar dependente da boa vontade dos que conviverem comigo, eu gostaria de perder a lucidez e guardar comigo, somente, as boas lembranças.

    ResponderExcluir


Diga o que quiser do jeito que você souber.




.